Exclusivo. Delação premiada complica vereador Tarcísio Paixão

Ex-assessor abriu a boca e aumentou os problemas de Tarcísio Paixão.

A Operação Xavier, desencadeada pelo MP-BA na última quarta-feira, 15, traz uma vantagem em relação às investigações da Citrus que em março de 2017 prendeu preventivamente os ex-secretários do governo Jabes Ribeiro, Jamil Ocké e Kácio Brandão.

Um acordo de delação premiada realizado pelo MP-BA e um ex-assessor importante do vereador Tarcísio Paixão, cujo nome ainda não podemos informar, permitiu ao promotor Frank Ferrari conhecer o mecanismo usado para fraudar licitações da Câmara de Vereadores de Ilhéus no biênio em que Tarcísio presidiu a casa (2015-2016). Na Citrus não houve acordo de colaboração premiada e esse fato dificultou o avanço .

A delação do homem de confiança de Tarcísio, já homologada pela juíza Emanuele Vita, da 1ª Vara Criminal de Ilhéus, complica o parlamentar perante à justiça, dada a importância que o delator teve na engrenagem, que segundo o MP, burlou licitações, superfaturou contratos e estimulou o pagamento escancarado de propinas.

Muitas pessoas que acompanham o caso atribuem às testemunhas Osman Antônio Lima (Manzo) e Humberto Oliveira (funcionário e ex-funcionário da Câmara) a origem das informações que complicaram Tarcísio Paixão. Desconhecem que os fatos revelados pelo ex-assessor, cujo nome está sob sigilo.


Anfitrião e mecenas pobre ou um roto à porta do esfarrapado?

“Não nos percamos em ilações exageradamente humanistas e meramente emocionais. O Brasil é um país maravilhoso, de povo cordial, amigo, alegre, cheio de calor humano e solidariedade. Uma presa fácil para criminosos internacionais com a agravante de um território imensamente grande para o controle integral das suas fronteiras contra o tráfico, o contrabando, os imigrantes e invasores indesejados”.

Por Mohammad Jamal.

Não esqueçamos que singrando em águas brasileiras, o convés e dependências outras dos navios passam a ser território do país sob cuja bandeira a referida embarcação deve estar licenciada e registrada para navegar.

Nos países do O. Médio, é Zina (crime gravíssimo) a entrada fraudulenta de estrangeiros no país sem os devidos ‘visas’ em seus passaportes. Há inclusive, nações que decretam pena de morte a imigrantes ilegais, a maioria.

Afinal, quem é e/ou quem são essas pessoas? Qual o seu país e sua nacionalidade? É cidadão pleno? Deve pena a cumprir ou responde a inquéritos em seu país? Seriam esses viajantes intrusos, originários de Gana, onde embarcaram clandestinamente ou seriam de algum outro país africano? Seriam membros de alguma organização criminosa ou política radical e fundamentalista? Como Identificá-los, estando sem Passaportes e outros documentos de reconhecida legalidade internacional? A quarentena preventiva e legal nesse caso, muitas vezes ultrapassam em meses ou anos os mínimos quarenta dias para análises e averiguações sobre a vida pregressa do imigrante. Isso é norma em países civilizados que cuidam com critérios racionais a segurança interna e a compatibilidade não concorrente com os patrícios no âmbito das políticas públicas, da saúde e mercado de trabalho.

Não nos percamos em ilações exageradamente humanistas e meramente emocionais. O Brasil é um país maravilhoso, de povo cordial, amigo, alegre, cheio de calor humano e solidariedade. Uma presa fácil para criminosos internacionais com a agravante de um território imensamente grande para o controle integral das suas fronteiras contra o tráfico, o contrabando, os imigrantes e invasores indesejados. Não podemos fracionar e compartilhar o quantum do que pagamos em pesados impostos por aquilo que o Estado nos assegura em insuficiências e deficiências gritantes, substabelecendo o usufruto esse quase nada assistencial com cidadãos de outras nacionalidades, nesse caso, venezuelanos, os quais deveriam, por patriotismo, permanecerem em sua pátria, lutar e defendê-la das garras dos ditadores que o destroem. Fugir da pátria quando ela necessita da ajuda dos seus filhos é no mínimo covardia e deserção.

Não vou citar nomes, mas sei de países onde imigrantes ilegais passam anos encarcerados e incomunicáveis, somente aguardando os interstícios do tempo para que se determine sua verdadeira nacionalidade e se apure suas intenções ao entrar ilegal e sorrateiramente nalguns desses países. Muitos desses imigrantes ilegais morrem nas prisões antes que cumpram as penas a que foram condenados por invasão e acesso ilegais às fronteiras e territórios estrangeiros.

“O ‘Zina”, via de regra, culmina em pena de morte. Que esses africanos, líbios, venezuelanos, sírios etc. retornem ao seu suposto país de origem e, se desejarem vir para o Brasil, que o façam pelos caminhos legais e meios lícitos via pedido de asilo e, que tragam consigo formação técnica e conhecimentos profissionais úteis à nossa pátria e não somente a fome, o medo e a covardia lesa pátria. Já temos problemas sociais e de segurança pública demais no Brasil, sem falar no lodaçal de corrupção e roubalheira que assola as altas esferas políticas e capitalistas do país, das prisões superlotadas, dos hospitais sucateados, da segurança pública insuficiente para o volume de criminalidade crescente, da injustiça social e da impunidade assegurada para criminosos ricos ou famosos. Em contraponto, outros países do O. Médio considera-se ‘lesa pátria’ àqueles seus cidadãos que emigram legalmente do país em época em que este, passando por sérias dificuldades, necessita todos os seus filhos cidadãos para o trabalho de superação de crises transitórias nacionais, conflitos políticos, revoluções, etc. Assim, os fujões do aperto, ao tentarem retornar ao seu país, passadas as dificuldades nacionais, são considerados ‘persona non grata’ e seu retorno e entrada em território pátrio são só negados e vetados, como sua nacionalidade é colocada em disponibilidade. Se insistirem em permanecer, se burlarem as normas de imigração para continuar em seu país, serão presos e julgados como desertores cuja pena é por ‘Zina’.

(mais…)


Sinebahia Itabuna oferece 23 vagas de trabalho na próxima segunda-feira

Há 10 vagas para vendedores pracistas.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis na próxima segunda-feira, 20 de maio.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

Vagas exclusivas para Itabuna. 

OPERADOR DE CAIXA (PCD)

Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não necessita experiência

01 VAGA 

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não necessita experiência

05 VAGAS

TÉCNICO EM REFRIGERAÇÃO E MÁQUINAS DE LAVAR

Ensino Fundamental Incompleto

Experiência mínima de 6 meses na função

Possuir CNH ‘AB’

1 VAGA

(mais…)


Vereador Tarcísio Paixão decide se entregar à justiça

Tarcísio Paixão.

O Blog Agravo acaba de publicar que o vereador Tarcísio Paixão (PP) se entregou à justiça.

A prisão preventiva do parlamentar foi pedida pelo MP-BA e determinada pela juíza Emanuele Vita a partir da Operação Xavier.

Dentre os crimes atribuídos a Tarcísio, consta o superfaturamento em R$ 260 mil do contrato com a empresa SCM Contabilidade, quando ele presidiu a Câmara Municipal de Ilhéus no biênio 2015/2016.

Ontem, o advogado Constantino Neto ingressou com um pedido de revogação da prisão preventiva. Hoje o seu cliente decidiu se entregar.

Neste momento Tarcísio participa da audiência de custódia.

Estamos em busca de mais informações.


Equipe do HGE realiza segundo transplante de pele

Foto: Ascom/Sesab.

Um homem de 63 anos, morador do município de Seabra, foi o segundo paciente a ser submetido a  um transplante de pele no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador.

Vítima de queimadura por álcool, o paciente teve 50% do corpo queimado e recebeu 1.120m2 de pele, utilizados em enxerto nas duas pernas. A pele utilizada na cirurgia veio do Banco de Pele Dr. Roberto Corrêa Chem, da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, acondicionada a uma temperatura de 4 graus, num vôo de cinco horas de duração.

Segundo o cirurgião plástico Marcus Barroso, coordenador do CTQ do Hospital Geral do Estado, o paciente já havia sido submetido a uma cirurgia, utilizando enxerto da própria pele (transplante autólogo), mas houve rejeição. Internado desde o dia 2 de abril no HGE, o paciente reage bem à cirurgia, e a previsão é que em uma semana a pele esteja integrada ao organismo. Para a recuperação total de paciente submetido ao procedimento, a expectativa é de um prazo médio de um mês.

Na Bahia, a cirurgia de transplante de pele havia sido realizada anteriormente no Hospital Professor Edgar Santos (Hospital das Cínicas) e no HGE, unidade da rede estadual de saúde que é referência no tratamento de queimados. “O Centro de Tratamento de Queimados do HGE é um dos mais bem equipados do país e um dos únicos a dispor de centro cirúrgico e UTI exclusivos”, pontuou Barroso. A unidade possui 32 leitos, sendo 10 pediátricos e quatro de terapia intensiva.

Pioneirismo

O primeiro transplante de pele feito no CTQ do Hospital Geral do Estado aconteceu em março desse ano. Uma jovem, então com 16 anos, teve as duas pernas e um braço queimados em um acidente de carro, próximo a Umburanas, município onde reside. Transferida para o HGE, passou por vários procedimentos, até ser submetida ao transplante, no dia 21 de março. A pele doada veio do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP).

Depois de dois meses e cinco dias internada no HGE, ela voltou para casa há 20 dias e esta semana, durante revisão periódica na unidade, falou sobre o processo de recuperação e a gratidão que sente por toda a equipe do hospital, desde os médicos até o pessoal de apoio. “O transplante foi muito importante para mim. Desde a cirurgia, passei a não sentir mais dor e voltei a ter uma vida normal”, conta a paciente, que comemorou seu 17o aniversário ainda internada, mas com direito a bolo e muito carinho de toda a equipe.

(mais…)


Sinebahia Ilhéus tem 9 vagas de trabalho na próxima segunda-feira

Há uma vaga para pizzaiolo.

Confira abaixo as vagas de emprego disponíveis na próxima segunda-feira, 20 de maio, na agência do Sinebahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, Centro.

Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9. Para que não ocorram dúvidas sobre a existência das vagas, confira a lista enviada por Érico Fontes, coordenador do Sinebahia Ilhéus.

AUXILIAR ADMINISTRATIVO

Ensino Superior cursando Administração

Experiência mínima de 6 meses comprovada em carteira de trabalho

Informática Intermediaria

01 VAGA

MECÂNICO DE REFRIGERAÇÃO

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses comprovada em carteira de trabalho

Trabalhar com ar condicionado, câmara fria, refrigeradores em geral

01 VAGA 

AUXILIAR DE PRODUÇÃO (PEIXARIA)

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses na função comprovada em carteira de trabalho

Trabalhar com congelamento, armazenagem e embalagem.

Residir  na Zona Sul de Ilhéus

01 VAGA 

(mais…)


Reunião de Marão com promotor Frank Ferrari não é atestado de idoneidade

Editorial do Blog do Gusmão.

Prefeito Mário Alexandre e o promotor Frank Ferrari. Imagem extraída do vídeo divulgado pela Secom/Ilhéus.

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, recebeu ontem em seu gabinete o promotor do MP-BA, Frank Ferrari. A presença do secretário de administração, Bento Lima, foi dada como certa, mas ele não apareceu na foto.

O principal assunto discutido foi o fortalecimento dos mecanismos de controle interno do município por meio da modernização.

O encontro aconteceu em menos de 48 horas após os fatos surpreendentes da Operação Xavier, cujo mentor é Frank Ferrari, que desencadeou a ordem de encarceramento preventivo de dois vereadores (Lukas Paiva e Tarcísio Paixão), um secretário do governo Marão (Valmir de Inema), funcionários da Câmara Municipal e empresários.

Nas redes sociais, pessoas ligadas ao governo interpretam que o encontro com o respeitado (e temido) promotor rendeu um atestado de idoneidade. Ledo engano.

O MP-BA costuma visitar prefeitos para aconselhá-los a melhorar suas práticas. No primeiro momento, o diálogo é o melhor caminho para evitar problemas maiores. Se o governo não aprimorar os mecanismos questionados, a justiça será acionada.

Frank Ferrari tem conhecimento de algumas licitações duvidosas do atual governo e sabe que procuradores do Ministério Público Federal estão de olho no contrato de transporte escolar.

Ferrari também sabe que a ex-deputada estadual Ângela Sousa (mãe do prefeito) foi indiciada na Operação Águia de Haia por suposto recebimento de propinas, oriundas de contratos firmados em outros municípios, retiradas de recursos da educação.  A Justiça Federal bloqueou bens da ex-parlamentar em maio de 2018 (confira a denúncia do MPF).

O governo Mário Alexandre até o momento não possui problemas com a justiça, mas flutua na atmosfera da suspeição. O tempo do MP-BA e do poder judiciário não é o da opinião pública, cuja maior parte torce por uma devassa na Prefeitura de Ilhéus.

O encontro de Frank Ferrari não pode ser encarado como um salvo-conduto diante da possibilidade de novas investigações. Convém ter paciência e aguardar o momento certo dos acontecimentos. O tempo dirá.


Marão vai cortar o ponto do agente de trânsito Tarcísio Paixão?

Notinhas.

Marão: o pau que deu em Valmir vai dar em Tarcísio?

Depois que o prefeito Mário Alexandre jogou o ex-secretário Valmir de Inema na cova dos leões, alguns possíveis ou prováveis aderentes ficaram desconfiados.

Receosos com a falta de solidariedade do prefeito, eles perguntam:

a folha de frequência do agente de trânsito Tarcísio Paixão será fiscalizada?

Sabe-se que o servidor municipal está foragido, pode ser preso ou se apresentar à justiça. Marão, severo com Valmir, também será duro com Tarcísio?

Em caso de ausência no trabalho, o ponto de Tarcísio será cortado ou Marão vai aguardar uma sentença condenatória?

Marão será tolerante uma vez que o procurado pela justiça é vereador, aliado e conhece as partes intestinas do governo?


Governo Marão quer interromper pagamentos de precatórios por 1 ano; TRT recusa proposta e Ilhéus pode perder recursos

Governo Marão pode “travar” por causa dos precatórios.

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, tentou fazer um acordo com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT-05) e com a participação dos sindicatos que representam os servidores municipais da cidade.

O governo municipal tentou que o TRT concedesse 1 (um) ano de moratória no pagamento dos precatórios trabalhistas. Como contrapartida, os servidores municipais afastados em janeiro deste ano voltariam à folha de pagamento.

A proposta do governo contraria o acordo firmado em 2017, quando a prefeitura assumiu o compromisso de pagar cerca de R$ 1.3 milhão a cada mês, equivalente a 15% dos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e 10% do imposto ICMS repassado pelo governo estadual. Em 2017, as dívidas trabalhistas somavam R$ 150 milhões e o município foi considerado o 4º maior devedor do país.

Nesta quinta-feira, 16, aconteceu uma audiência de revisão do acordo na sede da OAB/Ilhéus com representantes do TRT-05. O governo municipal foi representado pelo secretário de administração, Bento Lima, e pelo procurador-geral, Jefferson Domingues. Os desembargadores Jéferson Muricy e Marizete Corrêa, além do juiz Murilo Oliveira, representaram a justiça trabalhista.

O encontro se fez necessário, pois o governo Marão não pagou integralmente algumas parcelas, cuja soma ultrapassa R$ 4 milhões. Outro problema discutido foi o surgimento de mais precatórios desde o acordo assinado em 2017. Os novos processos somam R$ 65 milhões.

Quando ouviram a proposta de moratória do governo Marão, os representantes do TRT-05 recusaram de imediato. A ideia foi considerada absurda e improvável. Os sindicatos, diante do sofrimento dos servidores que estão sem receber salários há quatro meses, também negaram qualquer possibilidade de acordo.

Se o impasse persistir, a Prefeitura de Ilhéus terá que pagar cerca de R$ 2.3 milhões por mês, e se não honrar, o município vai perder o direito às certidões de regularidade com dividas trabalhistas. Ocorrerá também a suspensão dos repasses de recursos não constitucionais e impedimento de contratar com órgãos públicos e bancos oficiais, como Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, BNDES, Banco do Nordeste e Banco Mundial.

Convênios e contratos para obras de infraestrutura, mobilidade urbana, modernização tecnológica e saneamento básico estarão ameaçados.


Advogado de Tarcísio Paixão pergunta “onde foi parar o dinheiro?” e cita Gilmar Mendes

Advogado de Tarcísio citou Gilmar Mendes no pedido de revogação.

Tarcísio Paixão (PP), por meio do advogado Constantino Neto, ingressou com um pedido de revogação do seu encarceramento preventivo, junto à Primeira Vara Criminal de Ilhéus. A prisão cautelar do vereador foi determinada pela 1ª Vara Criminal de Ilhéus, como parte da Operação Xavier deflagrada pelo MP-BA.

No pedido, uma decisão do ministro do STF, Gilmar Mendes, foi utilizada para sustentar que Tarcísio não oferece perigo à sociedade.

Outro argumento coloca em dúvida os depoimentos de Osman Antônio Lima (Manzo), que segundo o MP, descontava cheques de pagamentos da Câmara Municipal às empresas do suposto esquema e repassava para Ariel Firmo, assessor de Tarcisio.

Segundo o advogado, os depoimentos de Manzo não constituem provas de que as quantias em dinheiro foram entregues a Tarcísio. Afirma que seu cliente não possui bens capazes de gerar desconfiança e que os valores movimentados nas contas bancárias dele são condizentes com sua realidade financeira. Em determinado trecho do pedido o advogado pergunta: “onde foi parar o dinheiro?”.

O pedido de revogação (veja aqui) foi protocolado nesta quinta-feira, 16, e aguarda análise da juíza Emanuele Vita.


Vasco aposta em patrocínios diferentes para aumentar receita em 2019

O futebol brasileiro está passando por mudanças em 2019, e o Vasco não fica de fora disso. A saída dos investimentos da Caixa Econômica Federal fez com que diferentes equipes perdessem acordos de patrocínios. A solução foi abrir portas para empresas que ainda não tinham tanto espaço no futebol nacional, como sites de apostas e bancos digitais. A diretoria vascaína já conseguiu fechar bons acordos com isso.

Foram dois novos patrocínios fechados antes do Campeonato Brasileiro. O primeiro acordo é com o Banco BMG, que deve pagar cerca de R$ 10 milhões anuais para estampar o nome da instituição na camisa cruz-maltina. Além disso, a criação do Meu Vasco BMG deve gerar uma participação de 50% nos lucros da empresa para o clube carioca. Dessa forma, a receita com o patrocínio deve ser ainda maior.

O outro contrato fechado foi com um site apostas online, uma novidade que deve ganhar mais força no Brasil. O Vasco vai estampar o nome da empresa na barra inferior frontal da camisa, porém os valores da negociação não foram divulgados. É o tipo de acordo que também já acontece com outros clubes, já que o Santos também mostrou interesse em acertar um patrocínio com empresas desses jogos online.

A ideia dos sites de apostas é aumentar essa cultura no país do futebol. Os brasileiros ainda precisam aprender melhor como esses portais funcionam, o que é trading esportivo e quais são as outras modalidades de apostas que existem. O patrocínio nas camisas podem ajudar a despertar essa curiosidade, principalmente no Brasileirão. Esse método teve sucesso na Europa, onde essas empresas possuem diferentes acordos e uma rede robusta de usuários.

Fonte: Pixabay.com .

Menos dívida e mais reforços

Com novos acordos, a ideia do Vasco é continuar crescendo financeiramente. Em relatório divulgado no final de abril, o presidente Alexandre Campello declarou que a dívida da equipe diminuiu em R$ 100 milhões. Uma notícia positiva e, se confirmada, mostra uma possível retomada no clube para o futuro. A equipe precisa de melhores investimentos e também elencos com jogadores mais caros, principalmente para sonhar com títulos.

Outra notícia boa foi do superavit de R$ 60 milhões, em referência aos números de 2018. A diretoria acredita que os novos acordos de patrocínios, que de início parecem menores, vão ajudar o Vasco financeiramente. Na época da Caixa Econômica Federal, a equipe cruz-maltina recebia cerca de R$ 13 milhões, porém era quase a única renda. O acordo com os novos patrocinadores também dá chance para uma participação em novas campanhas, como a criação de contas digitais para os torcedores cariocas.

Até o final do Campeonato Brasileiro, a situação financeira em São Januário com os patrocinadores deve ser definida, principalmente no quesito de receitas finais. Outras equipes já fecharam acordos iguais ao do Vasco, principalmente com o Banco BMG. Corinthians e Atlético Mineiro, por exemplo, estão no mesmo modelo. Por isso, a tendência é que estes acordos funcionem positivamente. Assim, a equipe vascaína pode deixar este momento financeiro ruim e começar a sonhar com algo melhor no futuro.


Sinebahia Itabuna oferece 21 vagas de trabalho nessa sexta-feira

Há uma vaga para gerente de hotel.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nessa sexta-feira, 17 de maio.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

Vagas exclusivas para Itabuna. 

OPERADOR DE CAIXA (PCD)

Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não necessita experiência

01 VAGA 

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência

Ensino Médio Completo

Não necessita experiência

05 VAGAS

OPERADOR DE TELEMARKETING

Ensino Médio Completo

Não necessita experiência

Possuir habilidade com informática

10 VAGAS

(mais…)


MP-BA acusa Tarcísio Paixão de superfaturar em 260 mil contrato da empresa SCM Contabilidade

Tarcísio Paixão.

As investigações da Operação Chave E, desencadeadas pelo MP-BA, interceptaram conversas telefônicas e documentos desabonadores contra o ex-presidente da Câmara Municipal de Ilhéus, Tarcísio Paixão.

Só no contrato com a empresa SCM (especializada em contabilidade), o MP afirma que houve um superfaturamento total de R$ 260 mil no biênio 2015/2016, quando Tarcísio presidia o legislativo municipal.

Segundo o MP, a SCM recebeu 26 pagamentos de R$ 15 mil. Deste valor, R$ 7 mil ficavam com Tarcísio, R$ 3 mil divididos entre Ariell Firmo Batista e Zerinaldo Sena e R$ 5 mil ficavam com a empresa. Os dois assessores de Tarcisio são acusados de operar nas facilitações do contrato.

As investigações trazem um diálogo curioso, no Whatsaap, entre Aêdo Laranjeira de Santana (dono da SCM preso preventivamente na quarta-feira, 15), e o seu filho Cleomir Primo de Santana (também preso).

O filho debate com pai os motivos que determinaram a maior parte da suposta propina para o  presidente da Câmara. Eles também mencionam a necessidade de passar uma parte do dinheiro para Ariell  e Zerinaldo.

Na decisão que determinou o encarceramento preventivo de Tarcísio, a juíza Emanule Vita, da 1ª Vara Criminal de Ilhéus, considera estarrecedoras as conclusões do MP sobre o contrato da SCM com a Câmara de Ilhéus. Dados bancários comprovam os desvios, segundo o MP.

O ex-presidente não foi encontrado e não se apresentou à justiça. O Blog do Gusmão não conseguiu falar com Zerinaldo Sena e Ariell Firmo. O espaço está aberto caso eles queiram publicar esclarecimentos.

Atualizado às 14h19min de 16/05/2019.

A decisão da juíza Emanuele Vita, que determinou as prisões preventivas de 7 acusados, nomeia as investigações do MP-BA como “Operação Chave E”, contudo, segundo o promotor Frank Ferrari, o nome correto é “Operação Xavier”, nome ainda mais cifrado (opinião do BG).


Sinebahia Ilhéus tem 12 vagas de trabalho nessa quinta-feira

Há uma vaga para costureira de máquina reta.

Confira abaixo as vagas de emprego disponíveis nessa quinta-feira, 16 de maio, na agência do Sinebahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, Centro.

Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9. Para que não ocorram dúvidas sobre a existência das vagas, confira a lista enviada por Érico Fontes, coordenador do Sinebahia Ilhéus.

AUXILIAR ADMINISTRATIVO (PCD)

Vaga exclusiva para pessoas com deficiência

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses comprovada em carteira de trabalho

Informática básica

Apresentar Laudo

01 VAGA

CHEFE DE FRENTE DE CAIXA

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses na área de supermercado comprovada em carteira de trabalho

01 VAGA 

ATENDENTE DE CARTÃO

Ensino Médio Completo

Experiência mínima de 6 meses com vendas e cumprimento de metas comprovada em carteira de trabalho

01 VAGA 

(mais…)


Racha no Pontal: Adriano Barreto e Thadeu Oliveira são condenados a 16 anos de prisão

Regiane Vitório e José Fernando, vítimas de um racha em 2010.

Em júri realizado nesta quarta-feira, 15, em Ilhéus, Adriano Barreto e Thadeu Oliveira foram condenados a 16 anos prisão, cada um.

A dupla foi acusada de ter matado os estudantes Regiane Vitório e José Fernando Bispo após uma colisão de carros no dia 14 de março de 2010.

Thadeu e Adriano teriam feito um “pega” na Avenida Lomanto Junior (Pontal) quando um dos carros atingiu o Gol dirigido por Regiane, com José Fernando na carona, que saíam da casa de eventos Boca du Mar.

Regiane faleceu logo após o forte impacto e José Fernando dez dias depois. Segundo inquérito da Polícia Civil, os competidores do “racha” estavam alcoolizados.

No júri de hoje, presidido pelo juiz Gustavo Henrique Almeida Lyra, da 1ª Vara do Júri de Ilhéus, a defesa dos acusados, encabeçada pelo advogado Cosme Araujo, sustentou que Regiane transportava sete pessoas dentro do gol no momento do acidente. Com o impacto da colisão, os passageiros que estavam no banco de trás do gol foram arremessados para frente e teriam causado, involuntariamente, as mortes de Regiane Vitório e, dez dias depois, a de José Fernando. Cosme chegou a dizer que o rapaz pode ter falecido devido à infecção hospitalar.

O advogado Jacson Curpetino e as promotoras Darluse Ribeiro e Geovana Barbosa apresentaram laudos do perito criminal Jocimar Ferreira dos Santos com provas de que Adriano Barreto e Thadeu Oliveira conduziram os carros do “racha” a uma velocidade mínima de 125 Km/hora.

Os laudos contribuíram decisivamente para a condenação por homicídio qualificado.

A acusação trouxe à tona o drama das famílias das vítimas. Após o acidente, Armando Vitório (pai de Regiane) e Valdir (pai de José Fernando) desenvolveram depressão profunda e morreram poucos anos depois. A mãe de Regiane, Dona Maria Antônia, hoje sofre devido a um doença degenerativa. A família de Regiane, após a morte da filha caçula, foi embora de Ilhéus.

O juri foi encerrado às 21h20min.