Pesquisas indicam ingestão de microplásticos por humanos

Rio de Janeiro – O biólogo Jonas Leite, doutor em oceanografia, presidente do Instituto Meros do Brasil, mostra microplástico vindo do mar coletado na areia da praia de Botafogo. (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Aquele canudinho ou copo plástico descartado incorretamente no ambiente pode acabar sendo ingerido por uma pessoa em fragmentos imperceptíveis no copo de água e até no alimento. Os chamados microplásticos vêm gerando preocupações na comunidade científica, em parte porque pouco se sabe acerca dos possíveis impactos na saúde humana. Este é um dos assuntos presentes em discussões propostas por instituições ambientalistas de diversos países que realizam neste sábado (21) o World Cleanup Day ou, simplesmente, Dia Mundial da Limpeza, como o evento é chamado em português.

“Teremos neste dia, em todo o mundo, mutirões para limpeza, por exemplo, do lixo local gerado na praia: bituca de cigarro, tampa de garrafa, canudos, copos, garrafas, sacolas plásticas”, diz Jonas Leite, doutor em oceanografia e gerente no Rio de Janeiro do Projeto Meros do Brasil, uma das iniciativas responsáveis por organizar as ações em cidades brasileiras.

Leite considera que as atividades na praia fomentam a conscientização, mas alerta que, em qualquer lugar do país, quando o lixo é jogado no chão ou levado para um lixão que não faz o tratamento correto, o resíduo vai acabar indo para os rios e pode percorrer milhares de quilômetros até o oceano. “É o destino final de praticamente todo o lixo que não é gerido da forma correta. Você pode nunca ter pisado na praia, mas o seu lixo, se não for bem gerido, vai chegar lá”, disse. (mais…)


Governo desbloqueia R$ 8,3 bilhões do Orçamento

Ilustração – Agência Brasil

Fonte: Agência Brasil

O governo desbloqueou R$ 8,3 bilhões do Orçamento deste ano. A informação consta do Relatório Bimestral de Receitas e Despesas, que foi divulgado ontem (20) pelo Ministério da Economia.

O relatório bimestral orienta a execução do Orçamento Geral da União com base na revisão dos parâmetros econômicos e das receitas. Quando as receitas caem, o governo tem que fazer bloqueios para cumprir a meta de déficit primário – resultado negativo nas contas do governo sem os juros da dívida pública – de R$ 139 bilhões para este ano.

No relatório divulgado em julho, o valor contingenciado do Orçamento de 2019 chegou a R$ 31,225 bilhões.

A liberação de hoje foi possível devido à melhora na previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, de 0,81% para 0,85%, neste ano, à expansão da arrecadação e ao aumento de receitas de dividendos e participações em empresas estatais. (mais…)


Missão em Pedro Alexandre e Coronel João Sá avalia impactos socioambientais a vítimas de rompimento de Barragem do Quati

MP avalia impactos socioambientais no rompimento da Barragem do Quati

Visitas técnicas realizadas na quinta, dia 19, e sexta, dia 20, nos municípios de Pedro Alexandre e Coronel João Sá identificaram dificuldades na ajuda humanitária e violações aos direitos humanos das famílias atingidas pelos danos socioambientais decorrentes do rompimento da Barragem Lagoa Grande, localizada no povoado do Quati, em Pedro Alexandre. O desastre ocorreu em julho deste ano. As visitas decorreram de missão organizada pela Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), que contou com a participação de vários órgãos, entre eles o Ministério Público estadual, o Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) e Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). A equipe foi formada pelas promotoras de Justiça Márcia Teixeira, representante do MP no CNDH, e Luciana Khoury, responsável pelo inquérito civil, instaurado logo após o rompimento, que apura os impactos socioambientais e a responsabilidade pelo desastre ambiental, além de técnicos da Central de Apoio Técnico (Ceat) e servidoras do Centro de Apoio Operacional de Defesa dos Direitos Humanos (Caodh) do MP.

Junto com os demais integrantes da missão, a equipe do MP baiano ouviu a população e os órgãos municipais competentes. Foi confirmada a denúncia recebida pelo CNDH sobre violação de direitos à informação e à participação. Também foram verificadas em Pedro Alexandre dificuldades na distribuição de cestas básicas às famílias e atraso no cadastramento das vítimas, o que tem prejudicado o atendimento de emergência, impedindo a prestação dos aluguéis sociais e a transferência de renda para compra de alimentos. Já em Coronel Sá, há pendências para construção de casas que abriguem as pessoas afetadas. No município, 130 famílias perderam as casas, um total de 390 pessoas. A maioria está na residência de parentes e 17 famílias estão provisoriamente alojadas nas escolas Municipais Ruy Barbosa e Maria Dalva. Em Pedro Alexandre, mais de 14 mil pessoas foram afetadas pelo rompimento da barragem. Atualmente, 128 pessoas estão desabrigadas e 760 desalojadas.

Segundo Márcia Teixeira, foi solicitado à Prefeitura de Pedro Alexandre que apresente ao MP e à população “o cadastro das pessoas atingidas e conclua os laudos necessários sobre os impactos nos imóveis das famílias e o plano de trabalho para que a as famílias próximas à barragem possam retomar a atividade econômica com a qual obtêm sua renda”. De acordo com a promotora, o MP e as Defesas Civis municipais estão produzindo relatórios técnicos sobre a situação das demais barragens localizadas na região. “Após as recomendações e orientações emergenciais, estamos em fase de conclusão dos relatórios, inclusive com recomendações para adoção de medidas de prevenção”, informou a promotora Luciana Khoury. O inquérito civil instaurado pela promotora Luciana Khoury apura ainda as possíveis irregularidades ou omissão com relação à segurança de barragens. Há também um trabalho, em conjunto com o Caodh, de análise dos impactos sociais às pessoas afetadas.


SENAI Bahia oferece 1500 vagas gratuitas de qualificação profissional

Oportunidades são para 10 municípios baianos e as inscrições devem ser feitas pela internet

Até o dia 22 de setembro, o SENAI Bahia está com inscrições abertas para cursos gratuitos de qualificação profissional, nas modalidades presencial e semipresencial. No total, são oferecidas 1500 vagas em cursos nos municípios de Alagoinhas, Barreiras, Camaçari, Feira de Santana, Ilhéus, Juazeiro, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães, Salvador e Vitória da Conquista.

Os cursos são voltados para pessoas de baixa renda, com idade a partir de 16 anos, matriculadas ou que tenham concluído a educação básica, desde que atendam aos requisitos específicos de cada curso.

Os interessados devem se inscrever exclusivamente pela internet, no site do SENAI (www.fieb.org.br/senai). Não há taxa de inscrição. As aulas terão início no mês de outubro.

O regulamento, a lista completa dos cursos oferecidos, os pré-requisitos para inscrições e outras informações estão disponíveis no site do SENAI Bahia.


Faculdades privadas têm que adaptar aulas para pessoas com deficiência

Reprodução Internet

As faculdades privadas têm que adaptar suas aulas para pessoas com deficiência, oferecendo ensino em Língua Brasileira de Sinais (Libras) e braille. A decisão é do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), de acordo com a Advocacia-Geral da União (AGU), que confirmou a obrigatoriedade junto ao tribunal.

A ação foi ajuizada pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de Santa Catarina (Sinepe/SC) na 3ª Vara Federal de Florianópolis. A entidade pleiteava que as faculdades fossem dispensadas da exigência e que eventual adaptação das aulas fosse custeada pelo aluno. O pedido foi julgado improcedente pela primeira instância, mas o Sinepe/SC recorreu ao TRF4, que decidiu negar provimento à apelação.

A Procuradoria da União de Santa Catarina, unidade da AGU que trabalhou no caso com a Procuradoria Regional da União na 4ª Região, ressaltou, que o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a constitucionalidade das normas do Estatuto da Pessoa com Deficiência, Lei nº 13.146/15, que estabelecem a obrigatoriedade de as escolas privadas promoverem a inserção de pessoas com deficiência no ensino regular e prover as medidas de adaptação necessárias sem que o ônus financeiro seja repassado às mensalidades, anuidades e matrículas.

De acordo com a lei, é dever das instituições assegurar aos estudantes condições plenas de participação e de aprendizagem.

Segundo a AGU, as procuradorias também destacaram que, sendo a educação um direito social fundamental, os princípios que garantem a qualidade desse serviço público devem se sobrepor aos interesses patrimoniais e econômicos das instituições de ensino superior.

Fonte: Metro 1


Bahia ganha especialistas em incêndio, pânico e defesa civil

A Bahia conta agora com 37 bombeiros e policiais militares especialistas em Gestão Pública, Segurança Contra Incêndio, Pânico e Defesa Civil. A cerimônia de formatura da turma de especialização na modalidade Latu Sensu do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais (CAO), do Corpo de Bombeiros Militar, ocorreu na noite da última quarta-feira (18), na Chácara Baluarte, no Santo Antônio Além do Carmo, em Salvador.
Os formandos, agora aptos a ocuparem postos de oficiais intermediários das corporações,  assistiram a 400 horas de aulas ministradas nas instalações do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia (IFBA), em Simões Filho. Além de integrantes do CBM e da Polícia Militar da Bahia, a turma também teve alunos dos Corpos de Bombeiros do Maranhão (sete) e Espírito Santo (três).
O secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, destacou o empenho do grupo que apresentou monografias nas áreas de Gestão e Segurança. “Estes profissionais agora dominam uma expertise necessária para atender de forma ainda mais eficaz e eficiente a população baiana”, enfatizou.
Primeira colocada da turma, a capitã PM Sara Gonçalves Cardozo, relembrou com orgulho as horas de dedicação e empenho necessárias para obter a qualificação. “Agradeço a opoturnidade de adquirir novos conhecimentos e estreitar os laços com os colegas militares”, destacou a oficial. Acrescentou que o seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) sobre Videomonitoramento Inteligente poderá contribuir para aprimorar a segurança pública no estado.
Também compareceram a solenidade o subsecretário da Segurança Pública, Ary Pereira de Oliveira, os comandantes-gerais da PM e do CBM, coronéis Anselmo Brandão e Francisco Teles de Macêdo, respectivamente, e professores do IFBA.

Faculdade Madre Thaís oferece 14 especializações

Madre Thaís oferece diversos cursos de especialização

Pensando em preparar profissionais para um mercado que passa por constantes transformações e em velocidade cada vez maior, a Faculdade Madre Thaís (FMT-Ilhéus) está oferecendo cursos de pós-graduação capazes de apresentar as técnicas, estratégias e ferramentas atualizadas no campo de atuação do profissional.

A pós-graduação tem sido apontada como um diferencial valorizado na carreira. Para conseguir cargos melhores é importante que o profissional tenha em seu currículo uma especialização. O curso também é bem avaliado nos processos de seleção de emprego.

A graduação é um curso abrangente. Ao longo de cinco anos – em média – o estudante tem acesso a conhecimentos de diferentes campos relacionados à sua profissão. É na pós-graduação que o profissional pode se especializar em uma área específica.

Além da abrangência, os cursos de graduação também são conhecidos pelo foco nos conhecimentos teóricos. Apesar das aulas teóricas, os estudantes passam grande parte do curso estudando e analisando os conceitos relacionados à área de atuação. Ao contrário do que é difundido, essa base teórica é fundamental para formar profissionais com uma visão analítica da sua profissão. (mais…)


Oi negocia venda de segmento móvel para TIM e Telefônica Brasil, dizem fontes

Reuters:

A Oi está em negociações com a espanhola Telefónica e com a Telecom Italia para vender seu negócio de telefonia móvel, a fim de evitar uma liquidação, disseram cinco pessoas com conhecimento do assunto.

A Oi tem enfrentado dificuldades para se reerguer desde que entrou com pedido de recuperação judicial em junho de 2016 para reestruturar uma dívida de aproximadamente 65 bilhões de reais.

A maior operadora de telefonia fixa do Brasil espera levantar mais de 10 bilhões de reais com a venda do segmento móvel, de acordo com duas das fontes, que falaram na condição de anonimato porque as negociações são confidenciais.

A Oi contava com uma base de cerca de 35 milhões de clientes em telefonia móvel em 30 de junho, de acordo com o balanço do segundo trimestre.

Os recursos provenientes da venda do negócio seriam usados para fortalecer o serviço de banda larga conhecido como “fiber-to-the-home”, considerado chave para o crescimento da companhia, conforme plano estratégico divulgado em julho.

A empresa atualmente tem 360 mil quilômetros de fibra em todo o país, uma infraestrutura que é também utilizada pelas outras operadoras.

A Oi também entrou em conversas preliminares com a norte-americana AT&T e outra empresa chinesa, visando atrair participantes que ainda não operam no maior mercado da América Latina, outras duas fontes disseram.

Representantes da Oi, da AT&T e da subsidiária brasileira da Telefónica recusaram-se a comentar o assunto, enquanto uma porta-voz da Telecom Italia negou que “qualquer negociação esteja em andamento com a Oi”.

Novos entrantes não enfrentariam o mesmo desafio antitruste que as companhias já presentes no país.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a agência reguladora do setor de telecomunicações, Anatel, podem resistir à venda da unidade de telefonia móvel da Oi para uma ou duas operadoras que já atuam no mercado brasileiro, afirmaram duas das fontes.

Em comunicado enviado por email à Reuters, a Anatel disse que “uma possível compra da operação móvel do Grupo Oi por outras prestadoras de telecomunicações deverá ser submetida previamente ao conhecimento desta Agência”, destacando que ainda “não possui qualquer informação oficial quanto ao ingresso de pedido de anuência prévia para a compra”.

O Cade, por sua vez, afirmou que não comentaria o assunto.

(mais…)


Obra pública poderá ser identificada em aplicativos de geolocalização

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 191/19 determina que as informações sobre obras públicas sejam divulgadas em formato aberto compatível com aplicativos de geolocalização, como Google Maps, Waze e outros que forem desenvolvidos. O projeto tramita na Câmara dos Deputados.

O objetivo é permitir que uma obra pública seja identificada pelos usuários de smartphones, do mesmo modo que hoje é possível localizar lojas, hotéis e prédios.

“Ao transitar por uma via pública, de repente, surgirá no celular do cidadão um alerta de que, naquela localização, estão destinados recursos públicos para a construção de um canal de águas pluviais ou uma creche”, exemplificou o autor do projeto, deputado João Maia (PL-RN). “O cidadão poderá, então, conferir os dados do empreendimento e interagir com os órgãos de controle interno ou externo ao perceber alguma falha na execução.”

Código

As informações sobre as obras públicas deverão conter um código identificativo da coordenada geográfica com a localização da obra. É esse código será usado pelo aplicativo para mostrar o local exato do empreendimento.

Além dele, o órgão responsável pela obra deverá divulgar uma série de informações, como o nome da empresa responsável pelo empreendimento, o valor a ser gasto, as datas de início e de previsão de conclusão, e contatos do órgão de fiscalização.

A proposta, que altera a Lei de Responsabilidade Fiscal (LC 101/00), determina ainda que inclusão do código de georreferenciamento será opcional para os municípios com menos de 500 mil habitantes.

Tramitação

O projeto será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois seguirá para o Plenário da Câmara.


Vale é condenada a pagar R$ 11 milhões por quatro mortes em Brumadinho

Brumadinnho

A mineradora Vale foi condenada a indenizar em R$11,875 milhões aos parentes de uma família que morreu na tragédia de Brumadinho (MG). No dia 25 de janeiro, quando a barragem da Mina do Feijão se rompeu, Luiz Taliberti, a sua irmã Camila Taliberti e a esposa dele Fernanda Damian, grávida de cinco meses, estavam na Pousada Nova Estância, que foi soterrada pela lama de rejeitos.

Segundo informou Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) hoje (19), trata-se da primeira sentença em ação individual movida em decorrência da tragédia. O caso foi analisado pelo juiz Rodrigo Heleno Chaves. O magistrado entendeu que a mineradora é responsável pelas mortes e que os expressivos danos psicológicos causados aos parentes deveriam ser abarcados pelo valor da indenização.

“Cediço que dinheiro algum reparará integralmente os autores da dor que sempre sentirão. Mas o Poder Judiciário deve arbitrar valores que entenda consentâneos à sensível situação que se lhe apresenta”, escreveu em sentença assinada na quarta-feira (18).

ação foi movida pela mãe de Luiz e de Camila e também dos pais e irmã de Fernanda. Eles pleiteavam R$ 40 milhões em indenização por danos morais devido ao sofrimento relacionado à perda do entes queridos. O cálculo levou em conta um documento interno da Vale . Ele apresenta uma metodologia elaborada pelo engenheiro norte-americano Robert Whitman em 1981, no qual o valor da vida é estipulado em US$ 2,56 milhões. Convertido para a moeda brasileira com base na cotação atual, esse montante equivale a aproximadamente R$ 10 milhões. As quatro vidas, incluindo a do bebê que estava sendo gerado, somariam assim R$ 40 milhões. (mais…)


Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 38 milhões

A Mega-Sena, sorteia neste sábado (21) prêmio de R$ 38 milhões. As seis dezenas do concurso 2.190 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília, no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, na cidade de São Paulo.

De acordo com a Caixa, caso aplicado na poupança, o valor do prêmio poderia render aproximadamente R$ 130 mil por mês. O montante é também suficiente para adquirir sete apartamentos de luxo de R$ 5,4 milhões cada.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) em qualquer loja lotérica credenciada pela Caixa em todo o país. O bilhete simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.


Documentos e áudios inéditos mostram plano de Bolsonaro para povoar Amazônia contra chineses, ONGs e Igreja Católica

Fumaça de incêndios na floresta amazônica na região de Altamira, no Paraná, em agosto passado. Foto: João Laet/AFP/Getty Images

Fonte: The Intercept Brasil

O governo de Jair Bolsonaro está discutindo, desde fevereiro, o maior plano de ocupação e desenvolvimento da Amazônia desde a ditadura militar. Gestado pela Secretaria de Assuntos Estratégicos, com coordenação de um coronel reformado, o projeto Barão de Rio Branco retoma o antigo sonho militar de povoar a Amazônia, com o pretexto de desenvolver a região e proteger a fronteira norte do país.

Documentos inéditos obtidos pelo Intercept detalham o plano, que prevê o incentivo a grandes empreendimentos que atraiam população não indígena de outras partes do país para se estabelecer na Amazônia e aumentar a participação da região norte no Produto Interno Bruto do país. A revelação surge no momento em que o governo está envolvido numa crise diplomática e política por conta do aumento do desmatamento no Brasil. Bolsonaro se comprometeu a proteger a floresta em pronunciamento em cadeia nacional de televisão, mas o projeto mostra que a prioridade é outra: explorar as riquezas, fazer grandes obras e atrair novos habitantes para a Amazônia.

O plano foi apresentado pela primeira vez em fevereiro deste ano, quando a secretaria ainda estava sob o comando de Gustavo Bebbiano. O então secretário-geral da Presidência iria à Tiriós, no Pará, em uma comitiva com os ministros Ricardo Salles, do Meio Ambiente, e Damares Alves, dos Direitos Humanos, para se reunir com entidades locais. Bolsonaro, no entanto, não sabia da viagem. Foi surpreendido pelas notícias e vetou a comitiva — uma das razões que culminaram na crise que tirou Bebbiano do governo em 18 de fevereiro. O plano acabou sendo apresentado dias depois só pelo coronel reformado Raimundo César Calderaro, seu coordenador, sem alarde, em reuniões fechadas com políticos e empresários locais. (mais…)


Oferta de vagas em ensino superior a distância é maior que presencial

O ministro da Educação disse que a maior oferta de vagas no ensino a distância é uma “tendência nacional e mundial”

O Censo da Educação Superior divulgado ontem (19) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e pelo Ministério da Educação (MEC) mostra que, pela primeira vez, a oferta de vagas nos cursos de graduação na modalidade educação a distância (EaD) é maior que a do ensino presencial.

Em 2018, foram ofertadas 7,1 milhões de vagas nos cursos de educação a distância e 6,3 milhões em cursos presenciais. O número de cursos EaD cresceu 50% em um ano, passando de 2.108 em 2017 para 3.177 em 2018.

Apesar da maior oferta de vagas em cursos a distância, os cursos presenciais ainda tiveram mais alunos novos matriculados em 2018. Houve 2 milhões de matrículas na modalidade presencial e 1,3 milhão em cursos EaD.

O Inep destaca que o número de ingressos nos cursos de graduação a distância tem crescido significativamente nos últimos anos, dobrando sua participação no total de novos alunos, de 20% em 2008 para 40% em 2018. Nos últimos cinco anos, segundo o instituto, os ingressos nos cursos presenciais diminuíram 13%.

Para o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a maior oferta de vagas no ensino a distância em relação ao presencial é uma “tendência nacional e mundial”. “Isso só tende a se consolidar”, afirmou.

Desistências (mais…)


Sinebahia Itabuna oferta vagas de trabalho nessa sexta-feira (20)

Sinebahia Itabuna tem três vagas para motorista de caminhão munk.

Confira abaixo as oportunidades de emprego do Sinebahia Itabuna. As vagas estarão disponíveis nesta sexta-feira, 20 de setembro.

A agência funciona no Shopping Jequitibá. Não esqueça de levar o número do PIS, PASEP ou NIS, Carteira de Trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade.

OPERADOR DE CAIXA(PCD)
Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência
Ensino Médio Completo
Não exige experiência
01 VAGA

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)
Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência
Ensino Médio Completo
Não exige experiência
05 VAGAS

INSPETOR DE DISCIPLINA (MONITOR DE RESSOCIALIZAÇÃO) (PCD)
Vaga Exclusiva Para Pessoas Com Deficiência
Ensino Médio Completo
Experiência mínima de 6 meses com vigilância
Possuir curso de vigilante ou bombeiro civil
02 VAGAS (mais…)


A esperança irradiada no caminho das palavras

Quem escreve, escreve motivado por alguma coisa. Eu, de forma recorrente, escrevo sobre minhas reflexões e preocupações acerca dos rumos que o Brasil vem tomando. Segundo amigos íntimos, ao priorizar essa temática, dou vazão a uma espécie de obsessão pela pátria querida. Mas, apegado ao racional – aliás, como um bom virginiano – refuto essas tentativas de patologizar meu exercício de cidadania política. Não aceito ser indiferente, ou mesmo adotar o discurso demonizador da política. Prefiro reverberar a lógica aristotélica e vocalizar: o homem é um animal político! Daí, negar, secundarizar, desconsiderar, silenciar, demonizar, vilipendiar ou mesmo abominar a política, implicaria destituir-me da condição de ser humano.

 

 Por Caio Pinheiro 

Todavia, na tessitura desse caminho de palavras, me dedicarei a falar de esperança, ou melhor, das minhas esperanças. Falar de esperança é falar do combustível que propulsiona as utopias. Falar em esperança é confiar na capacidade do improvável subverter o fatalismo trágico dos destinos imutáveis. Falar movido pela esperança é afugentar as certezas retóricas de que não se pode escolher caminhos outros. Falar de esperança é crê na força que supera a morte, pois é a esperança, sobretudo ela, que me fez validar o que disse Pitágoras: há algo que antecede a matéria!

Assim, desde a tenra infância, principalmente no transcurso tortuoso do adolescer, quando as contingências do caminhar tendem a ser superestimadas, decidir tomar a esperança como a raiz de um existir arvorado. Essa decisão não foi fácil. Demandou maturação. Horas de reflexão e enfrentamento dos meus demônios. Mas em todas essas pelejas, sentia uma espécie de acalanto. Era como se mãos com poder de cura não me deixasse curvar ao desanimo. Ouvia também as vozes do porvir. Eram altivas. Impositivas, diziam: espere e jamais distancie-se da esperança!

Embriago de esperança conseguir. Atingir metas. Realizei projetos. Conquistei respeitabilidade pública. Assumir papéis que exigem norral ético e técnico. Estruturei uma vida. Entendi ser preciso jogar o jogo. Fui me metamorfoseando. Cuidei e fui cuidado. Aprendi ser o amor a maior força do universo. Nesse aspecto, sem dúvidas, a esperança me permitiu o maior aprendizado. Compreendi que por mais controverso que parecer ser, toda forma de amar vale apena, pois quem ama tem esperança, e a esperança jamais será uniforme, já que não se pode exigir a uniformidade daquilo que é essencialmente plural.

E assim chego aos 43. Nessa altura posso me permitir algumas certezas. A que hoje mais aflige o espírito é a obrigação de ser um “ser no mundo feliz”. Antes que seja mal compreendido, esclareço: não me refiro em ser feliz num mundo feliz, mas ser feliz no meu mundo interior para que consiga contribuir para a felicidade do mundo exterior. Orgulho-me dessa decisão! No meu caminho terapêutico vejo que trata-se de uma escolha urgente. Permiti afugentar a desesperança, e com ela as dores da alma responsáveis por ceifar milhões de vidas desesperançadas. Como disse um amigo poeta: ser feliz é um ato de coragem!

Todavia, ter coragem não implica acertar nas escolhas, pois viver é submeter-se ao escrutínio das desventuras. Se o tempo é inexorável, a vida é um emaranhado de caminhos permitidos, mas nem sempre ideais. Então pergunto-me: qual caminho escolher? Essa pergunta é perturbadora, já que muitas escolhas precisam ser ‘’para sempre”. Com efeito, escolher o “para sempre” quase nunca é uma decisão que se toma sozinho. Desta feita, enquanto o “para sempre” encontra-se interditado, opto pelo “para mim”. Mesmo esmagado pelas lembranças do feromônio que me nutria de esperança, ao menos até o porvir decidir, aquieto-me em mim, sem jamais esquecer do qual forte é o esperançar no “para nós”.

E assim sigo: dias de dor, dias só, dias de medo, dias incertos, dias de sono, dias de fuga do sono, dias claros quando estou escuro, dias passando por dia. Mas tudo vai passando mesmo que tema não passar. São impressões de quem decidiu caminhar para dentro. Mesmo sendo tentador olhar para fora, há escolhas que são feitas longe das nossas vontades. Somente o tempo mostrará o desfecho. O tempo é esperança. O Tempo é caminho. O tempo é Exu. O tempo é rei e eu não posso mais correr de mim mesmo, porque nunca mais é tempo demais para deixar de ter esperança. Enquanto espero sob a obscuridade do amanhã, apego-me à luz da esperança que inspirou a tessitura desse caminho de palavras.

.Caio Pinheiro é professor, especialista em história do Brasil e história regional e mestre em história.