SAÚDE PÚBLICA DE ILHÉUS PODE ESTAR MERGULHADA EM UM “MAR DE LAMA”

É o que sugere a interpretação feita por este blogueiro, do relatório elaborado pelo conselho municipal de saúde, encaminhado ao ministério público para investigação.

O documento foi aprovado pelos conselheiros nesta terça-feira (01), e levanta fortes indícios de irregularidades na administração dos recursos da saúde pública dos ilheenses.

O Blog do Gusmão esteve hoje (quarta/02) na sede do conselho, e entrevistou o presidente Jorge Luís.

As denúncias são gravíssimas.

Clique aqui para baixar o relatório.

Veja na TV Gusmão.

SECRETARIA DE SAÚDE PAGA ALUGUEL DE UMA CASA EM RUÍNAS NO TEOTÔNIO VILELA

Segundo relatório elaborado pelo conselho municipal de saúde de Ilhéus, e entregue ao ministério público nesta terça-feira (01), a secretaria de saúde paga R$ 857,00 (mensais) pelo aluguel desta casa em ruínas, situada no bairro Teotônio Vilela, na avenida Ayrton Sena, nº 134, quadra 12.

O imóvel foi alugado no governo do ex-prefeito Valderico Reis, mas, teve o contrato renovado por duas vezes na administração do prefeito Newton Lima.

O aluguel desta casa custa ao povo de Ilhéus R$ 857,00
O aluguel desta "casa" custa ao povo de Ilhéus R$ 857,00.
Segundo relatório, o contrato de locação foi assinado pela secretária de saúde Marleide Figueiredo.
A proprietária do imóvel afirmou que contrato foi assinado pela secretária de saúde Marleide Figueiredo.

Imagens do conselho municipal de Saúde.

CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE CONSTATA IRREGULARIDADES E PEDE INVESTIGAÇÃO

O conselho municipal de saúde de Ilhéus constatou irregularidades nas contas apresentadas pela secretaria de saúde do município, relacionadas ao período de janeiro de 2008 a junho de 2009.

Aluguel de um imóvel abandonado no bairro Teotônio Vilela, valores exorbitantes pagos em reformas de imóveis alugados, pagamentos de exames e de passagens para locomoção de pacientes desprovidos das solicitações médicas, além de outros indícios serviram de base para que os conselheiros aprovassem um pedido de investigação junto ao ministério público.

O Blog do Gusmão está preparando uma reportagem completa sobre o assunto.


É só aguardar.

CLIENTE DO BANCO DO BRASIL TEVE DINHEIRO DESVIADO POR FUNCIONÁRIA

Dona Geysa viu seu dinheiro sumir da conta.
Dona Domingas viu seu dinheiro sumir da conta.

Fonte: Tropa de Elite.

TROPA DE ELITE entrevistou na conquista FM no horário das 16h às 18h a senhora Domingas Araújo da Silva que ajuizou ação de indenização por danos morais e materiais contra o BANCO DO BRASIL S/A Agência 3192 localizada na Av. ACM no bairro Malhado em Ilhéus alegando que em setembro de 2003 recebeu R$68.949,45 a título de indenização de seguro de vida pelo falecimento de seu filho, procurou o banco para depositar a quantia e foi atendida pela funcionária Geysa Celeste Lima Brandão dos Santos. Em agosto de 2004 Domingas se dirigiu a agência onde procurou a funcionária Geysa, sendo informada que a mesma estava afastada e que na conta não havia nenhum saldo, então a vítima procurou a funcionária do Banco no estabelecimento comercial do marido e a mesma informou que o dinheiro estava aplicado na Caixa Econômica Federal e que dona Domingas não falasse nada ao gerente do Banco pois o dinheiro seria restituido em breve. Após várias tentativas de recuperar a quantia subtraída, sem êxito resolveu conversar com o gerente que constatou que o dinheiro foi sacado pela funcionária que assinou documento. Insistindo com a dita funcionária em receber o dinheiro sacado da conta, chegou a receber 11 cheques da empresa TL BITT Restaurantes LTDA pertencente ao esposo da funcionária sendo que com conta encerrada. Novamente Domingas procurou Geysa que informou que ela cobrasse do réu, Banco do Brasil. Geysa foi despedida do banco por justa causa em razão de locupletamento de dinheiros de outros clientes do banco. O Banco do Brasil requereu inquérito policial contra a funcionária relatando a fraude aplicada preferencialmente em clientes humildes, doentes ou de pouca instrução e estudo.

Leia mais no Tropa de Elite.

NOVO SECRETÁRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA É ADVERSÁRIO FERRENHO DO PT

Fonte: Tribuna da Bahia.

O PDT baiano, indo na contramão de todos os rumores, no que diz respeito a indicação do novo secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), apostou no critério técnico, jogando um banho literal de “água fria” nos sonhos em torno do nome do ex-prefeito de Irecê e ex-deputado federal, Beto Lélis. Quem assumirá o posto será o professor da Faculdade de Agronomia da Universidade Federal da Bahia, Eduardo Ramos. A posse está prevista para acontecer já amanhã, em local e horário a serem confirmados.

O detalhe, entretanto, fica por conta da posição política de Ramos. Segundo circula nos bastidores, o pedetista é tido como um ferrenho adversário do partido do governador Jaques Wagner. Ele, que também é presidente do diretório pedetista de Cruz das Almas, é inimigo político declarado do prefeito petista do município, Orlando Peixoto, desde o último pleito eleitoral.

Leia mais.

PREFEITO DE UNA DISTANTE DE JABES RIBEIRO

Se depender do deputado federal Fábio Souto (DEM), dificilmente o prefeito de Una, Dejair Birschner (PP), apoiará o ex-prefeito de Ilhéus Jabes Ribeiro, nas eleições de 2010.

Dejair e sua esposa (Maria de Dejair) foram vistos no aeroporto Jorge Amado, no último sábado (30), recepcionando o ex-governador Paulo Souto e seu filho Fábio, além do deputado estadual Sandro Régis (PR).

A família Birschner, além de ocupar muitos cargos na prefeitura de Una, goza de grande prestígio junto ao ex-mandatário do estado, e pelo que tudo indica, dará uma força  para Sandro Régis, considerado um filho postiço de Souto.

Ao tomar conhecimento de que “Ribeiro” anda dizendo que Fábio e Paulo o abandonaram em 2006, chateado, o “eloqüente” deputado federal afirmou no saguão do aeroporto: “vou entrar na canela de Jabes”.

PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL FORAM ENGANADOS

Segundo um importante e influente ex-procurador jurídico do município, o acordo assinado entre professores da rede municipal de Ilhéus e a prefeitura, garantindo o repasse das gratificações devido à mudança de nível, dificilmente será cumprido em curto prazo.

A “manobra” pretende desgastar o movimento dos docentes, atribuindo-lhe motivações político-partidárias diante da população.