AS MEGERAS DA SECRETARIA DE AÇÃO SOCIAL

Duas mulheres que trabalham na secretaria de ação social de Ilhéus estão causando problemas ao governo municipal, no processo de cadastramento dos deficientes físicos.

O decreto assinado pelo prefeito Newton Lima, no dia 18 de maio deste ano, determina que todos os casos sejam analisados por uma comissão especial formada com representantes das secretarias de saúde, ação social e transportes.

Quando o deficiente não usa cadeira de rodas, ou não é cego ou surdo, as duas megeras informam que ele não tem direito a gratuidade, ferindo a lei de maneira acintosa.

Um aposentado de 62 anos, morador do bairro Nelson Costa, que anda com extrema dificuldade por ter sofrido um acidente vascular cerebral, teve o pedido negado pelas duas “bruxas” da insensibilidade.

As  “senhoras” agem por conta própria, e segundo informações de alguns deficientes, costumam manter relações muito “harmoniosas” com as empresas que comandam o transporte coletivo.

Depois de várias denúncias, “a casa caiu” para as duas megeras. O ministério público determinou o cumprimento do decreto na sua integralidade, e promete autuar o município caso as distorções persistam.



2 responses to “AS MEGERAS DA SECRETARIA DE AÇÃO SOCIAL

  1. Enquanto isso tem filha de funcionária do Setor de RH da Secretaria de Saúde que tem cartão de vale transporte que vive sempre carregado para que a pupila vá para escola e seus passeios. Quando a menina não quer andar de ônibus um motorista da Secretaria devidamente solicitado pela mamãe a leva para onde quiser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *