CÂMARA DE ILHÉUS COBRA SOLUÇÃO DOS GERENTES DE BANCOS

ASCOM: câmara de veradores de Ilhéus.

sessãobancariosA Câmara de Vereadores de Ilhéus realizou na tarde desta quarta-feira (23), uma Sessão Especial para tratar da lei dos “15 minutos” com a presença dos de representantes de diversos bancos, Sindicato dos Bancários, Procuradoria Jurídica do Município e Secretário de Industria e Comercio Landin.

A sessão que aconteceu na tarde da ultima terça feira em Ilhéus, serviu não apenas para cobrar mudanças das instituições bancarias, como também para conhecer o que as mesmas têm feito para melhorar o atendimento a seus clientes. Numa prova de que as instituições tem interesse em melhorar a qualidade de serviços oferecidos aos clientes, foram expostos vários caminhos para se alcançar denominadores comuns à ambos os lados : bancos x clientes.

A presidente do Sindicato dos bancários, a ex-vereadora Marlúcia Paixão falou sobre o manejo de pessoal e da redução progressiva de funcionário nos bancos. Para ela “é visível a política de afastamento dos clientes dos bancos. Cada vez mais são oferecidos serviços à distância, sem respeitar muitas vezes a falta de capacidade operacional dos cidadões ilheenses em relação aos serviços web”.

Estavam presentes à sessão representantes dos bancos Itaú, Nordeste, Banco do Brasil, Caixa Econômica, HSBC. Entre estes, foi unânime o posicionamento defensivo e ao mesmo tempo esclarecedor sobre a política de melhoramento na prestação de serviços. O Banco do Brasil anunciou a chegada de uma nova agencia na cidade que, por enquanto, será aberta dentro da agencia centro. Seria a agencia Gabriela 5780-7. A Caixa Econômica anunciou a chegada em breve de um equipamento que permitirá realizar nas filas um pré-atendimento. Serviços simples serão resolvidos sem a necessidade de estar em num caixa. Gerente da Caixa lembrou ainda que mensalmente através da Caixa são injetados apenas no Município de Ilhéus cerca de 1 milhão de reais, fruto dos serviços sociais do Governo Federal.

Gerentes do HSBC e Itaú falaram da mudança no atendimento nos dias de maior fluxo. Ambas colocam todos os funcionários nos serviços de atendimento ao público. Além do aumento de seis para oito horas de trabalho sempre que necessário.

Danilo Reis, gerente do Banco do Nordeste, propôs aos vereadores que a “lei dos 15” minutos funcione após a primeira uma hora e meia de atendimento ao público. “Afinal não há como manter este tempo de atendimento no momento em que agência abre quando na porta já estão acumulados cerca de cem cento e vinte pessoas”.

Enquanto que os bancos públicos (Caixa, Nordeste e BB) reclamaram da falta de pessoal, lembrando que estes seguem regras nacionais de contratação via concurso público, os bancos estatais (HSBC e Itaú) falaram da falta de conhecimento do público em manusear maquinas 24 horas e também dos serviços via internet. “No mês em que eu assumi a gerência do banco, dos 16 funcionários 6 pediram licença médica”, falou o gerente do banco do Nordeste.

O vereador Professor Gurita falou da necessidade de se buscar uma solução plausível para o problema dos bancos na cidade. Ele lembrou que muitas vezes o cidadão vê nos vereadores um “remédio para a solução das dores morais do povo”. Paulo Carqueija disse compreender o posicionamento dos gerentes por também já ter sido bancário, mas falou da importância do respeito à população através de políticas reais que resolvam os problemas da população.

O presidente do Legislativo Ilheense foi categórico ao falar de certas expectativas bancarias. “Que se criem políticas de ensinamento aos futuros idosos é uma coisa, mas esperar que os atuais idosos saibam fazer as transações bancarias de forma online ou mesmo em caixas eletrônicos não dá. Se o problema da demora no atendimento é a falta de funcionários então que se aumente o numero de funcionários. O que não dá é para a população ficar pagando pela visão capitalista dos outros”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *