AZEVEDO QUER MOBILIZAÇÃO DO GOVERNO CONTRA A DENGUE

Azevedo quer mobilização do governo contra a dengue-02

Da assessoria de comunicação da prefeitura de Itabuna.

Além de decretar situação de emergência em função do índice de infestação predial, que chegou a 7,76% no quarto ciclo epidemiológico, e a 10,7% no Levantamento do Índice Rápido de Aedes aegypti, o prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, convocou os secretários, demais comissionados e integrantes de todos os escalões do governo para que participem da intensificação do combate à dengue. Ele explicou, durante reunião na sede da União dos Servidores Municipais (Usemi), na noite desta quarta-feira (11), que essa é uma convocação e não um convite, porque os funcionários públicos têm a obrigação de lutar pela saúde da população, uma tarefa que exige a união de todos.

No encontro com os comissionados, o prefeito falou da necessidade de ajustes na máquina administrativa e das dificuldades enfrentadas no seu governo, que teve como desafios a queda de receitas, gerando problemas com o comprometimento de mais de 54% da arrecadação municipal com a folha de pagamento, acima do patamar estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Outro desafio é o alerta permanente contra a dengue, para evitar uma nova epidemia com a chegada do verão.

Lembrando que saúde é uma questão complexa e um problema no país, Azevedo destacou que a guerra contra a dengue está a exigir determinação, comprometimento e perseverança para a sua superação, numa cidade com muitas carências. Ele observou que o trabalho de combate à dengue mobiliza cerca de 300 agentes de endemias e está definido um prazo de 60 dias para reverter o quadro crítico. “O índice que temos hoje é preocupante e me levou a decretar estado de emergência, o que permite criar salvaguardas e a busca de apoio de outras esferas de governo. Ao mesmo tempo, estamos fortalecendo a Vigilância Epidemiológica e convocando mutirões para atuar junto aos diversos segmentos da população, porque todos nós estamos vulneráveis”, enfatizou.

Ação emergencial – Após a exibição de um filme de 11 minutos de duração sobre o ciclo reprodutivo do mosquito Aedes aegypti, o coordenador municipal do combate à dengue, Sandovaldo Menezes anunciou a elaboração de um plano de ação emergencial a ser deflagrado nos próximos dias, com a realização de mutirões em áreas críticas. O técnico ensinou que fêmea do mosquito vive em média 45 dias e põe cerca de 150 ovos por dia, que resistem até 700 dias antes de eclodir.

Menezes lembrou que no ano passado Itabuna tinha um índice de 25% de infestação predial, o que resultou numa epidemia sem precedentes, com o registro de mais de 12 mil casos e oito óbitos. Explicou que, agora, para o quinto ciclo, espera uma infestação predial inferior a 7%, salientando que problemas relacionados às equipes de campo estão sendo sanados. Um cronograma de mutirões será intensificado nos próximos dias, assim como ampliada a divulgação do serviço Disque-Dengue, que pode ser acionado pelo telefone 3613-8508.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *