FALA CAPITÃO FONSECA!

O Capitão Washington Fonseca, um dos oficiais mais respeitados da polícia militar da Bahia, faria um grande favor ao povo Ilheense, se viesse a publico revelar os verdadeiros motivos que contribuíram para a sua exoneração da 13ª CIRETRAN.

Nós precisamos saber até onde a desonestidade de certos políticos é capaz de chegar.

Caso o senhor decida abrir o verbo, não sofrerá sanções, pois as pessoas denunciadas já não gozam de tanto prestígio junto ao governador. Todas foram desmascaradas.

Vamos lá Capitão! Precisamos de suas verdades.

DEVASSA NA SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS

Atendendo a um pedido da procuradora do ministério público federal, Flávia Arruti, auditores do governo federal iniciaram na manhã de hoje (15), uma devassa na secretaria de saúde de Ilhéus.

O MPF investiga uma denúncia encaminhada pelo conselho municipal de saúde, em setembro de 2009, que descobriu a farra dos aluguéis e outros indícios de irregularidades.

Para relembrar clique aqui e aqui.

500 MILHÕES DE CARINHOS ATRASADOS DEIXARAM FÉLIX FELIZ

A chegada do deputado federal Félix Mendonça (DEM) e de seu filho Félix Júnior entre os governistas que apoiarão o governador Jaques Wagner, nas eleições deste ano, não decorreu pura e simplesmente devido à visão “republicana” do “galego”.

Cerca de 500 milhões de “carinhos” atrasados desde o governo Paulo Souto, acumulados em obras realizadas pelo estado afora, construídas por empresas ligadas ao deputado, teriam servido de atração para o entendimento.

“O que Wagner fez por mim, nem ACM fez”, teria dito um dos agraciados.

MACIEL PEDIU EXONERAÇÃO DE MANEIRA DISCRETA

Maciel cansou e pediu pra sair.

Amigos visitantes acreditem se quiser!

O secretário de educação de Ilhéus, o professor Sebastião Maciel, pediu exoneração do cargo. O pedido foi entregue ao prefeito Newton Lima, de maneira bem discreta, discretíssima!

No último sábado (13), durante o aniversário da primeira-dama Inês Tavares, comemorado no Ilhéus Iate Clube, Maciel, ao se despedir do ex-chefe no final da festa, inseriu a carta de “adeus” no bolso da camisa do gestor, e fez a seguinte recomendação: “quando puder leia”.

Foi ou não foi um ato digno de um grande mestre?