CONFABULANDO

Artigo muito legal! Digno de boas risadas.

Por Marcos Pennha.

Época pré-eleitoral é sempre a mesma coisa. Ti-ti-ti das idas e vindas, vai-e-vem e futricas a respeito dos eventuais candidatos. Cada dia, uma notícia nova. Conversas, acordos, conchavos de última hora e por aí vai. Nesse lê-lê-lê, a impressão que se tem é a de que os interesses populares figuram à margem. Ao que parece, o desenrolar da trama gira em torno da manutenção ou ganho do poder de pequenos grupos políticos.

Bom, o que falei pouco importa, já que se trata do ponto-de-vista de alguém leigo no assunto. Falemos de fatos relevantes como o real motivo da redução de estômago do ex-rechonchudo Marão. Ele precisava caber na cadeira de prefeito nos dias em que o titular estava na italiana Veneza. Marão (ou Marinho?), depois da cirurgia, para seguir a recomendação médica, teve que se movimentar. Por isso que os meios de comunicação passaram tratá-lo como “prefeito em exercício”. Ele, agora, tá livre, leve e ‘souto’.

O outro filho da mamãe deputada também reduziu o estômago. Não pelo mesmo motivo, e sim porque será protagonista do filme “Pluft, o ‘fantasminha’ ”. Há outra informação atestando que o título será “Gasparzinho, o fantasma camarada”. O curta metragem, que versa sobre as peripécias de uma fantasma brincalhão, é ambientado no gabinete de um deputado, onde o peraltinha aparece (ou desaparece).

Ainda sobre a cirurgia dos garotões, dizem que, em Salvador, mamãe deputada falou: “Governador, a dieta alimentar dos meus meninos recomenda o corte de carboidratos, não dos ‘cargoidratos’. O problema é que o governador não aprovou a moqueca de peixe do PSC carregada de ‘demdem’. Indigesta!

Na trilha da ação social, segue o ‘prefeito’ por um instante Magal. O filho adotivo de Marão acredita que, se ele não é Augusto Macedo, poderá ser Augusto mais tarde.

Mudando de um polo a outro, a turma da Casa dos Artistas não entendeu a mensagem do prefeito. O chefe do executivo municipal retornou da romântica Veneza; por isso a luz de vela, entendeu? Olha, esse texto enxuto, magro, não é auto-homenagem. O preito é para os irmãos Marão e Marcão. As informações aqui contidas, no entanto, talvez não passem de mera ficção, como os acordos políticos em que tem o povo como beneficiário.

Contatos com o autor: [email protected]



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *