RABAT E AS EXPLICAÇÕES SOBRE A CRISE NA SAÚDE

O secretário de saúde de Ilhéus, Antônio Rabat, foi convocado pela câmara de vereadores para dar explicações sobre a situação do sistema de saúde no município.

O requerimento é do vereador Aldemir Almeida (PSB), justificado devido às condições precárias no atendimento aos usuários do SUS, como: falta de medicamentos e médicos e a péssima situação dos postos.

Quem acompanha a política ilheense sabe que a turma do vereador Jailson Nascimento (PMN) deixou muitas dívidas na secretaria. A ex-secretária Marleide Figueiredo deixou muitos “restos a pagar”. Algumas pessoas do governo falam em 2,8 milhões, outros afirmam que o montante chega a 4 milhões de reais.

Será que o secretário Rabat vai explicar o caso das clínicas ligadas a um grupo político, beneficiadas com repasses acima da necessidade de atendimento? Será que Dr. Rabat vai dar explicações sobre a farra das passagens de ônibus, distribuídas graciosamente a pedido de um vereador, na época da ex-secretária?

Rabat é um homem sério que pegou um abacaxi imenso para descascar. Resta saber se terá condições políticas de falar a verdade. A sessão acontecerá nesta quarta-feira (26), às 16:00 horas.

“BOM DIA, BAHIA” DEBATE A CRIMINALIDADE EM ITABUNA

Maria Luísa Couto e Ederivaldo Benedito, apresentadores do “Bom Dia, Bahia.

O juiz da Vara da Infância e Adolescência de Itabuna, Marcos Bandeira, o chefe do Comando de Policiamento Regional Sul (CPR), coronel Ivo Silva Santos, e o promotor da Infância e da Juventude da Comarca de Itabuna, Alan Góis, serão três dos entrevistados de Ederivaldo Benedito e Maria Luísa Couto no estúdio do “Bom Dia, Bahia”.

Eles serão irão debater a crescente onda de violência no sul da Bahia e apontar alternativas para conter a criminalidade na região. Somente este ano, em Itabuna, 70 pessoas foram assassinadas. Os três entrevistados responderão perguntas dos jornalistas e dos ouvintes do programa, que vai ao ar das 7 às 9 horas, pela Rádio Nacional de Itabuna.

(mais…)

NÚMERO DE CASOS DE DENGUE HEMORRÁGICA CRESCE EM ILHÉUS

Do Jornal A Região.

Dengue deixa pelo menos 10 pessoas internadas em Ilhéus, município que está em situação de risco por causa do aumento no número de casos da forma mais grave da doença. Somente no Hospital Geral Luiz Viana Filho há 10 pessoas com os sintomas. Foram notificados 57 casos de hemorrágica no município neste ano.

É exatamente a mesma quantidade notificada no mesmo período do ano passado, quando quase todos os municípios do sul da Bahia registraram um grande número de pessoas doentes. De dengue clássica já são 854 casos notificados.

O principal hospital público de Ilhéus tem recebido uma média 40 pessoas infectadas por dia. Os dados da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde mostram que Ilhéus está entre 10 municípios com mais notificações de dengue clássica.

(mais…)

PREFEITURA GASTA COM PROPAGANDA, MAS NÃO TEM DINHEIRO PARA CONSERTAR UM SEMÁFORO

Prefeitura gastou 40 mil com propaganda, mas não tem 20 mil pra consertar este semáforo.

Ao tomar posse na secretaria de governo de Ilhéus, em março deste ano, Alcides Kruschewsky adotou como uma das primeiras providências, convencer o prefeito Newton Lima a gastar com propaganda. A empreitada foi exitosa.

Em abril, a prefeitura de Ilhéus gastou cerca de R$ 42 mil reais com publicidade, através de um contrato direcionado à agência Maxmidia, do publicitário Rildo Mota. Em maio, outro valor equivalente sairá dos cofres públicos.

Enquanto isso, os moradores dos bairros Hernani Sá e Barreiras aguardam que o governo coloque para funcionar, um semáforo há um ano instalado no cruzamento entre as localidades. Para que o equipamento funcione, é necessário comprar peças que custam R$ 20 mil reais, menos de 50% do que foi gasto com “mídia” no mês anterior.

Mortes, mutilamentos e diversas colisões entre veículos já aconteceram no local, apesar de tudo, diante do descaso, motoristas, ciclistas e pedestres continuam correndo perigo de vida.

PROTESTO NA AVENIDA ESPERANÇA

No último dia 20,  a comunidade da Av. Esperança saiu às ruas em defesa do campo de futebol do bairro, pedindo à prefeitura para não acabar com a importante área de lazer. Uma cidade que não oferece políticas de apoio à juventude, deveria criar condições para a prática do esporte, ao invés de destruir os poucos espaços que ainda resistem.