MPE ABRE FOGO CONTRA O NEPOTISMO CRUZADO. DINHO GÁS E BEL DO VILELA ESTÃO COM MEDO

A diligente promotora Karina Cherubini, do ministério público estadual, deveria servir de exemplo a muitos de seus colegas “sonolentos” que nada fazem, acomodados com a “sombra fabulosa” do serviço público.

Agora, ela decidiu combater o nepotismo cruzado, a presença de parentes de vereadores no executivo municipal.

No dia 05 de agosto, a promotora notificou a secretaria de educação. No documento, ela pede que sejam identificados familiares dos nobres edis, confortavelmente acomodados na “viúva” palaciana.

A medida do MPE acertou em cheio o prefeito Newton Lima, que também não está satisfeito com o desempenho dos seus aliados no legislativo, incapazes de entrar numa “bola dividida”.

Os vereadores estão tensos. Dinho Gás e Bel do Vilela, por exemplo, ambos do PSDC, andam assustados. Os dois foram presenteados, pois suas esposas exercem cargos de confiança, nível CC3. Walmary Pereira Souza, cônjuge de Dinho, é coordenadora de administração do CAIC, no bairro Hernani Sá. Já a senhora Geronça Leonilda de Souza, cônjuge de Bel, é assistente de apoio ao usuário do SUS, na secretaria de saúde. Cada uma ganha R$ 1.700,00.

Nos próximos dias, muitas cabeças, de pessoas queridas do parlamentares, poderão rolar.

UMA MALA CHEIA DE DINHEIRO NO GABINETE DE NEWTON LIMA

O cenário político de Ilhéus vive dias de espanto, de grande estranheza.

Uma cena descrita pelo secretário municipal de serviços públicos, Carlos Freitas, beira o universo “surrealista”. Trata-se de uma evidência concreta do nível lastimável de muitos dos nossos representantes. Algumas “figuras” carecem de escrúpulos, perderam a vergonha.

Durante entrevista ao radialista Vila Nova, no dia 30 de agosto, Freitas ao tentar explicar a origem do dinheiro que lhe possibilitou comprar alguns imóveis caros, no centro da cidade, afirmou que o gabinete oficial, do prefeito Newton Lima, foi o lugar onde ele recebeu o pagamento proveniente da venda de uma casa. Na presença de cinco secretários, ele recebeu uma mala de dinheiro, com direito a fotografias.

No dia 14 de abril deste ano, o ex-candidato a vereador Fábio Magal sentou na cadeira do chefe do executivo (clique aqui). Por isso, foi acusado de quebrar a liturgia do cargo.

Diante da cena contada por Carlos Freitas, não custaria nada a Magal, se ao invés de sentar, ele tivesse jogado fezes no assento do prefeito.

Ouça o estranho relato.


GLOBO PERDE A LIDERANÇA PARA RECORD PELA PRIMEIRA VEZ NO DOMINGO

Do site Comunique-se.

Neste último domingo (5/9), a Globo perdeu a liderança no Rio de Janeiro para a Record, das 7h à meia-noite, de acordo com dados prévios do Ibope. É a primeira vez, em um domingo, que a emissora de Edir Macedo fica à frente da concorrente.

Segundo o Ibope, nessa mesma faixa horária, nenhum outro canal chegou a empatar na liderança de domingo. A Record marcou 12.5 durante todo o dia, a Globo 12.3 e o SBT 10.5.

Em Belém do Pará, há quatro meses consecutivos, a Globo perdeu a liderança para a Record. No dia 22/8, a Record marcou 16 pontos, contra 11 da Globo e 10 do SBT.

As informações são do R7.

ÂNGELA SUMIU DA ASSEMBLEIA

Ângela tomou chá de sumiço.

O blog Pimenta na Muqueca chama atenção para a reportagem do Correio da Bahia sobre os deputados estaduais filões, apreciadores do “chá de sumiço”, no período eleitoral.

De 01 de julho a 31 agosto poucos foram “constantes” no parlamento. A deputada estadual Ângela Sousa está entre os campeões de faltas, na quarta posição, empatada com Bira Coroa (PT), Javier Alfaya (PCdoB), Paulo Câmera (PDT).

Luiz Argollo (PP) e Ferreira Ottomar (PMDB) lideram o ranking dos faltosos.

Clique aqui para ler o Correio.

RENATO COSTA VISITA CENTRAL DE ABASTECIMENTO

Da assessoria de Renato Costa.

Renato ao lado de Ronaldo "Meinha" (camisa listrada) durante visita à feira do malhado.

O candidato a deputado estadual Renato Costa (PMDB) teve mais um fim de semana movimentado em sua campanha para a Assembleia Legislativa. Na manhã de sábado (4), visitou a Central de Abastecimento do Malhado, em Ilhéus. À noite, Renato Costa recebeu apoio de membro do Rotary Club Itabuna Sul. No domingo, o candidato ficha limpa esteve em Ibicuí, onde participou de um almoço promovido pela comunidade jovem do distrito de Água Doce (a 26 quilômetros da sede). Para fechar o dia, campanha em Iguaí.

Durante a visita à Central de Abastecimento do Malhado, Renato Costa recebeu o calor dos eleitores, entre eles feirantes e clientes. Renato foi saudado como o homem certo para ocupar uma cadeira no parlamento, por ser um homem público que não tem seu nome envolvido em escândalos e por já haver demonstrado que na Assembleia seu trabalho é incansável pela Região Sul.

“Renato Costa é um político competente, que procura sempre ajudar o povo, além disso, ele é o nosso médico. Tenho certeza que a região vai voltar a ser bem representada com Renato Costa na Assembleia Legislativa”, comentou o comerciante Antônio da Silva, enquanto fazia compras na Central de Abastecimento.

(mais…)

“TEODORICO MAJESTADE” AGRADA CRÍTICO DO RIO DE JANEIRO

O espetáculo ilheense “Teodorico Majestade – As últimas horas de um prefeito” está em cartaz no Teatro de Arena, no Rio de Janeiro, até 12 de setembro.

A peça foi agraciada com boas críticas. O enredo, inspirado na literatura de cordel, é leve, próximo da realidade e voltado para as “massas”. Por isso, fez com que os alunos de uma escola estadual se divertissem muito. Essa característica é apontada  pelo crítico  Norton Tavares como positiva, pois desperta o interesse pelo cordel.

No site (Teatrando) ele enfatiza que o texto é utilizado como ferramenta de educação e mobilização popular. O roteiro aborda a corrupção política e foi criado em 2007, momento em que a população de Ilhéus saiu às ruas para pedir a renúncia do prefeito Valderico Reis. “O relacionamento do Teatro Popular de Ilhéus e a comunidade é o que faz de Teodorico Majestade um espetáculo que vale a pena ser assistido”, declara Norton.

A INSISTÊNCIA DE CARQUEIJA

Língua afiada de Carqueija tirou a paciência do galego.

O vereador ilheense Paulo Carqueija (PT) decidiu “pongar” na pickup de Wagner apenas com um objetivo: alertá-lo sobre o “funil”, sobre os engarrafamentos na ponte Ilhéus-Pontal. Fontes garantem que ele tirou a paciência do governador, pois insistiu na mesma tecla várias vezes. Contaremos três.

No estacionamento do aeroporto, Carqueija alçou espaço na carroceria. Quando cumprimentou o “dono da festa” foi logo dizendo mais ou menos assim: “governador, agora o senhor vai percorrer 8 KM em 40 minutos, se o trânsito estiver bom”.

Ao passarem nas proximidades do “Chinaê”, populares acenaram com gestos negativos, interpretados dessa forma pelo vereador: “tá vendo governador! O cara sai de casa para trabalhar e fica preso até 90 minutos entre os carros, por isso, não tem como ficar alegre, o senhor concorda?” Wagner, um pouco irritado, balançou a cabeça positivamente.

No meio da ponte, o carro deu uma parada, foi aí que o “chato” voltou a falar: “governador, imagine no verão, com o sol tirando o couro, um trabalhador dentro de um buzu pedindo a Deus para chegar logo do outro lado. Imagine governador!” Desta vez, o galego não acenou.

Quando chegaram na praça Cairu, o “abusado” petista mandou outra: “o senhor está com sorte governador, fizemos o trajeto em menos de 1 hora”. Wagner pediu que o companheiro parasse com o “lenga-lenga”, pois iria anunciar a construção da nova ponte.

Ao pegar o helicóptero no estádio Mario Pessoa, chamou o prefeito Newton Lima e Carqueija para fazer uma pergunta: “os mandatos de vocês acabam em 2012, não é?” Ao ouvir sim, pediu que divulgassem o compromisso: o fim dos congestionamentos até 31 de dezembro de 2012.

MARACUTAIA DO CARRO ALUGADO. ABRA O OLHO RABAT!

O médico Antônio Rabat, secretário de saúde de Ilhéus, precisa abrir os olhos. Há fortes indícios que podem desabonar a conduta de um dos seus assessores diretos.

O rapaz teria alugado um carro que serve à secretaria. O veículo foi locado pela prefeitura, porém, serve como fonte de renda extra para o espertinho, que o realugou por 8 dias a um terceiro. Detalhe: o valor foi mais caro do que o pago pelo município. Só tem artista!

Estamos atentos.

PRESENÇA INCÔMODA

A presença do ex-prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro (PP), no carro que transportou o governador Jaques Wagner durante a carreata da última sexta-feira(03), irritou profundamente o grupo da deputada estadual Ângela Sousa (PSC).

Os partidários da “irmã” temem que ele consiga assumir uma secretaria estadual no provável segundo mandato do “galego”. Caso se confirme, Jabes virá cacifado em 2012, na eleição que escolherá o sucessor de Newton Lima. O filho da deputada (Marão) “sonha” com o comando do palácio.

Para desgastar o “ex”, algumas pessoas foram escaladas para vaiá-lo durante a carreata. Jabes fez que não viu, em troca mandou tchau e beijos.

TELEANÁLISE: A ALEGRIA É TRISTE

Por Malu Fontes.

No último domingo, Salvador assistiu a uma festa esquisita pela TV local. A implosão do Estádio Octávio Mangabeira, a Fonte Nova, foi transformada em uma mistura de cerimônia épica, velório, boca livre e programa de domingo para a família inteira. Teve até a famigerada invenção mais aclamada da classe média: camarotes para vips, famosos, imprensa e autoridades. Teve até um quê de arremedo de festa religiosa, pois assim como os pedaços da cruz onde Jesus foi crucificado que se diz existirem hoje no mundo dariam para fazer centenas de cruzes, tantos quantos serão os pedaços dos escombros da Fonte Nova que as gerações futuras serão obrigadas a cultuar, herdados dos antepassados que foram à implosão para resgatar uma relíquia de cimento. Cada um tem a relíquia que pode e quer, ora.

A televisão é um bicho encantatório e hipnótico. Quase sempre, com raras exceções (José Serra é uma delas), transforma qualquer coisa em outra coisa. Assim sendo, mesmo que muita gente não tenha planejado participar da festa e muito menos chorar na cerimônia, foi hipnotizado pela cobertura televisiva dos dias anteriores e quando se deu conta lá estava, nas imediações da Fonte Nova, pronto para emocionar-se e chorar tão logo se aproximasse uma câmera, um microfone ou um repórter curioso para saber do espectador qual era o sentimento naquele instante. Essa é uma pergunta fatal da TV, seja diante de um soterramento de mãe, de um palco protagonizado por Fiuk e, imagine-se, diante da implosão de toneladas e toneladas de cimento de um estádio de futebol.

(mais…)