A URNA PUNE

Política é um jogo. Principalmente na época das eleições. E como se trata de um jogo, obviamente que ninguém em sã consciência gosta de perder. Mas, como em qualquer outra situação, tem os que ganham e outros não. Faz parte do contexto.

Em Ilhéus, as urnas puniram a grande maioria dos postulantes a mandatos na Assembléia e no Congresso Federal. Alguns deles tinham como praticamente certa as suas reeleições. Mas o resultado foi muitíssimo aquém do esperado. Poderíamos afirmar que foi algo que flertou com a humilhação, ante a pujança econômica de suas campanhas.

Mas, até o dia 31 de dezembro, os derrotados com mandato continuarão sendo deputados. Perguntamos: Cadê eles? Onde estão os seus releases em auto-promoção que eram difundidos quase que diariamente na imprensa local? Vão continuar trabalhando, ou, decepcionados com o resultado das eleições, já jogaram a toalha? São coisas da política.

ENTREVISTA COLETIVA DO GOVERNADOR JAQUES WAGNER, EM CAMAÇARI, HOJE PELA MANHÃ

Depois de ter votado, Wagner falou sobre o acirramento da campanha no 2º turno, as possibilidades de reaproximação com o PSDB e o PMDB, e a composição do novo governo, liderado por Dilma Rousseff. Descontraído, o governador também teceu comentários sobre futebol, citando o desempenho de Bahia e Vitória no brasileirão.


SUPERINTENDÊNCIA

Recentemente publicamos uma postagem, em que questionávamos a existência ou não da secretaria municipal de Esportes. Em resposta, Alberto Kruschewsky nos respondeu:

“Caro Gusmão. Só venho me pronunciar porque conheço seu caráter e conduta profissional.

Sobre a pergunta se secretaria de Esportes em Ilhéus realmente existe, a resposta é negativa, pelo menos com relação à nomenclatura. Agora é Superintendência de Esportes, e estou chegando para tentar colaborar no setor. Respeitando sua imparcialidade, gostaria de dizer que estou aberto a sugestões. Um abraço”.

Ao novo superintendente, a priori gostaríamos de desejar sorte na sua nova empreitada. E em relação a sugestões, cremos que a principal seria tratar o setor de acordo com a sua grandiosa importância social. Infelizmente o quadro que podemos constatar hoje em dia, é de total abandono. O mínimo que começar a ser feito já representará avanços. Mas, ante a crucialidade do setor, fazer o mínimo, ou poupar esforços, seria uma grande falta de respeito à população.

TALENTOS ESQUECIDOS

O ilheense tem motivos de sobra de reclamar de muitas coisas. São políticos despreparados que se arriscam a querer nos representar. É a ausência crônica de saneamento básico, a cidade suja, esgotos sendo jogados sem nenhuma espécie de tratamento nos rios e nas praias. Remanescentes da Mata Atlântica sendo degradada em escala crescente, a violência nas periferias, dentre várias situações que só servem para nos entristecer.

Mas pelo menos no aspecto cultural, temos motivações de sobra de nos orgulharmos. Ilhéus se destaca no cenário regional e estadual como um grande celeiro de produção artística, abarcando desde o teatro, passando pela literatura, artes plásticas e consagrada com muitíssimos talentos musicais.

Isso tudo sem haver necessariamente uma política pública por parte do município em fomentar a produção cultural e fazer com que novos talentos possam desenvolver suas virtudes. Ou seja, a mesma terra que pariu Jorge Amado e Saul Barbosa, assiste seus políticos relegarem à segundo plano seus talentos artísticos. Lamentável.

A VIDA COMO ELA É

É incrível como cada vez as pessoas tendem a confundir o que é público do que é privado. E com certeza o maior mau exemplo dessa relação vem por parte dos nossos políticos. Entre eles, com raríssimas exceções, é bastante usual a prática de utilizar a máquina pública para retirar benesses particulares.

Rouba-se sorrateiramente, desvia-se recursos públicos na surdina, nomeia-se gente de seus interesses para ocuparem cargos de confiança, pintam e bordam em verdadeiras tripudiações com aqueles que os elegerem. Isso, infelizmente não é nenhuma novidade.

Com esses exemplos, e guardada as devidas proporções, muitos cidadãos se veem no direito de se utilizar o que é público como se fosse privado. Pequenas ações, aparentemente sem importância, mas que retratam a forma como muitos encaram de forma equivocada o que é viver em sociedade.

É comerciante que invade as calçadas, seja com mesas dos seus bares, ou com mostruários dos seus produtos, e com isso impedindo o fluxo de pedestres. É gente se aproveitando de qualquer ocasião para se dar bem, nem que para isso seja necessário passar por cima do outro, dentre outros variados exemplos. São coisas da contemporaneidade.

REPERCUSSÃO

Diversas entidades da região, a exemplo do Terreiro Matamba Tombenci Neto,  Casa dos Bonecos de Itacaré, Ong Filtro dos Sonhos, dentre outras, estão se manifestando através de notas de repúdio, ante a ação de alguns policiais militares que invadiram o assentamento Dom Helder Câmara, em Ilhéus.

Na ocasião os PMs pegaram uma Mãe de Santo, líder espiritual da comunidade, que durante a ação incorporou uma entidade, e a jogaram em cima de um formigueiro, para que, segundo eles, o diabo fosse tirado do seu corpo.

Confiram a Nota de Repúdio do Matamba Tombenci, terreiro de importância histórica inquestionável para a região:

O Terreiro de Matamba Tombenci Neto, fundado em 1885 e situado na cidade de Ilhéus, vem manifestar seu mais veemente repúdio aos atos de abuso de autoridade, violência, tortura, racismo, sexismo e intolerância religiosa
praticados no último dia 23 de outubro de 2010 por um pelotão da Polícia Militar da Bahia, que invadiu o assentamento Dom Helder Câmara, em Ilhéus.

Além de praticar uma invasão ao arrepio da lei, os policiais apontaram armas para homens, mulheres e crianças, torturaram a coordenadora do assentamento e sacerdotisa do candomblé (que se encontrava, ademais, incorporada com seu orixá), atirando- a, em seguida, em uma cela onde havia homens.

O Terreiro de Matamba Tombenci Neto exige que as autoridades, em especial o governo do Estado da Bahia, investiguem e punam exemplarmente esse crime bárbaro, que viola todas as liberdades individuais e coletivas, civis e religiosas, que os membros da religião do candomblé são os primeiros a exaltar e a defender.

JORNAL A TRIBUNA DE CARA NOVA

O jornal A Tribuna reuniu ontem (sexta-feira/29), no hotel Jardim Atlântico, em Ilhéus, profissionais da imprensa local e personalidades da política para o lançamento do site e do novo layout. O evento foi marcado pela presença de muita gente bonita, boa música e diversão.

Foi apresentado à todos as novidades do jornal, em um coquetel animado ao som do grupo Soma 3 e  a irreverência de Ofídia Ferina, colunista que conhece e adora fofocar sobre o cenário político de Ilhéus.

Confira aqui o site do jornal A Tribuna.

Novo cabeçalho do jornal A Tribuna. Foto: O Sarrafo
Convidados da mídia local prestigiram o evento. Foto: O Sarrafo

CLIMA CONTAGIANTE

A Assessoria de Imprensa da prefeitura anunciou na última quinta-feira que o Centro Administrativo mudará de local.

Segundo o release distribuído para os meios de comunicação, tal deverá funcionar nas antigas instalações da empresa de computadores Bitway, cuja sede ficava no Distrito Industrial.

Ante tal notícia, começou-se a comentar em tons “piadísticos” que agora, situada no Distrito Industrial, lugar que costuma abrigar fábricas, a nossa prefeitura deve se deixar contagiar pelo clima do lugar, e começar a “fabricar” ações satisfatórias. O que não pode é acontecer o mesmo que a empresa que ocupava o local. Ou seja, falir em definitivo.

A HORA DA VERDADE: SERRA x DILMA

Por Marcos Pennha.

Das inúmeras vezes em que fui perguntado sobre em que votaria para presidente, respondi que me dei o prazo até o dia 30 (véspera da eleição) para me decidir. No primeiro turno, eu já sabia, desde o início, que votaria em Marina Silva (PV). A explicação é simples. Marina discute acerca de programa de governo, e se mantem longe das intrigas entre os dois mais votados, que não contribuem com o que interessa, de verdade, aos brasileiros.

Os candidatos José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), até hoje, não apresentaram, oficialmente, seus programas de governo. O povo precisa saber os rumos do país no que concerne a economia, saúde, educação, segurança, emprego, meio ambiente, etc. Mas, necessário se faz que esses compromissos sejam assumidos, por escrito, ainda antes do resultado da eleição. Não temos certeza de nada do que pretendem fazer os postulantes ao cargo maior da política brasileira. A gente encontra-se a mercê do papo furado dos militantes, além da predominância da fofoca recorrente.

SABRINA CALÇADÃO E JEAN MARQUES, DE CHUTEIRA, ESCREVEM:

Filosofia.

Do irreverente filósofo Cabeça de Bode, frequentador matinal assíduo da Praça Dom Eduardo, Ilhéus, sentado em uma das mesas do restaurante “Vesúvio”:

– Tirando minha mulher, recomendo tudo que comi e gostei. “Cabeça de Bode só anda na companhia do irreverente Walmar Montenegro. Ambos sabem que o homem precisa de mulher até para nascer.

LEITORA DENUNCIA POLICIAL MILITAR DE ALMADINA

Policial militar, que deveria ser um guardião da sociedade, assusta jovens da pacata cidade de Almadina. Descrevemos o email recebido pelo Blog do Gusmão.

Segundo o autor, há dois anos, o policial militar Sd. Luciano Barbosa Lessa foi acusado de matar dois jovens da cidade, porque eram usuários de drogas. Um deles foi morto dentro do pelotão.

Nesta semana, outro jovem foi vítima de barbárie do militar. O soldado invadiu a casa de Moabe Borges e o espancou, sem ao menos se importar com os apelos de sua sogra, uma senhora de 72 anos, portadora de uma grave doença, que presenciou toda a agressão.

CADÊ O FILME?

Sucesso absoluto de bilheteria no país todo. Milhares de pessoas já assistiram e comentam. Há quase um mês em cartaz nas principais salas de cinema do Brasil, o longa metragem Tropa de Elite 2, ainda não deu as caras na lista de filmes a serem exibidos no Cine Santa Clara.

Dizem por aí que quando estrear em Ilhéus, já estará sendo exibido o Tropa 3 no restante do país.

Mas quem quiser assistir o filme na cidade pode recorrer aos camelôs. Pelo menos eles já disponibilizam uma versão, bem tosca diga-se de passagem. É daquelas que um cidadão entra no cinema com uma câmera escondida e grava o filme na íntegra. O problema são algumas cabeças que vez ou outra passam em frente à tela. Mas serve para dar realismo à situação.

Mas enfim. Andam dizendo que quando o filme chegar na cidade oficialmente, o prefeito vai declarar feriado e reservará boa parte da sala para o alto  escalão do Paranaguá. Com direito a discurso e decoração cerimonial do professor Josevandro.

SOBROU PARA O FLAMENGO

Com informações da Revista Veja.

A juíza Maria Cristina de Brito determinou que o Flamengo deposite, em juízo, a pensão para Bruno Samudio, filho de Eliza Samudio que também seria do goleiro Bruno Souza. De acordo com a justiça, o benefício será de 17,5% do salário do goleiro. Maria Cristina decidiu, ainda, que o laboratório responsável pelo exame de DNA da criança envie o resultado à justiça.

Até aí tudo bem, se o contrato de Bruno não estivesse suspenso e, consequentemente, o mesmo recebesse salário. O procurador-geral do Flamengo, Rafael de Piro disse que vai entrar com uma petição para explicar esta situação à justiça. Ércio Quaresma, advogado do jogador, confirmou a versão apresentada pelo clube carioca.

Como diz o ditado popular, o filho é de Bruno e da “torcida do Flamengo”.