SOBRE A EXPULSÃO DE JOÃO HENRIQUE DO PMDB

Suposto tratamento grosseiro teria iniciado a ruptura dos Vieira Lima com JH.

Geddel e seu irmão Lúcio Vieira Lima desejam expulsar o prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro, do PMDB.

A confusão começou antes das eleições deste ano, após a deputada estadual Maria Luiza, esposa de João, ter tomado ciência de que Lúcio (o buda que briga) teria chamado seu marido de “glúteos flácidos, mandado pela mulher” (adaptamos para o formalismo).

A partir daí, o clima azedou de vez e a relação nunca mais foi a mesma.

O presidente do conselho de ética do PMDB estadual é o jornalista itabunense, Juvenal Maynard, que terá a incumbência de apreciar o pedido.

TELEANÁLISE: CANGAÇO URBANO

Por Malu Fontes.

Entre as centenas de horas de imagens armazenadas nos centros de documentação das emissoras de televisão, gravadas durante a cobertura da guerra nos morros do Rio, uma, em especial, chamou a atenção: dezenas de ‘soldados do tráfico’ fugindo em bando, pelo mato, em desabalada carreira, como diriam vetustos escritores, no cume do morro da Vila Cruzeiro em direção ao Complexo do Alemão. Alguns só de bermudas, outros descalços, mas todos armados até os dentes com fuzis e outras peças de grosso calibre, muitas delas de uso ‘exclusivo’ das Forças Armadas, como a imprensa adora repetir.

A certa altura, enquanto uns caíam atingidos por tiros, dezenas de outros eram colhidos por uma potente pick-up preta que, saberia-se depois, era blindada. Era também roubada e clonada, avaliada em mais de R$ 100 mil, antes da blindagem. A imagem, pela natureza da cena e pela quantidade de homens, é uma das melhores traduções do paradoxo que é o Brasil. O país do Pré-Sal e dos aviões ultramodernos da Embraer é o mesmo que produz milhares de cangaceiros urbanos dispostos a tudo em nome do tráfico e a mais ainda em nome da mera sobrevivência, a qualquer custo, ao cerco do Estado, na primeira vez em que este se dá nessa escala e com esse propósito, o de retirar dos traficantes não apenas as drogas e as armas, mas o território geográfico.

(mais…)