TRABALHO TEM, MAS DINHEIRO…

Um leitor que presta serviço à Fundação Cultural de Ilhéus está insatisfeito com a maneira que a entidade trata seus artistas.

Segundo foi relatado ao Blog do Gusmão, ele iniciou suas apresentações na Caravana Cultural no dia 05 de maio do corrente ano e só recebeu “o mísero cachê” no dia 20 de novembro, depois de muita insistência. O leitor garante ainda, que muitos artistas aceitam trabalhar para receber pouco e parcelado.



4 responses to “TRABALHO TEM, MAS DINHEIRO…

  1. Gusmão, Sr. Jorge Bahia até hoje não pagou os salários de novembro… Na Assistência Social o povo não sabe nem se vai receber 13º

  2. CENSO DE CULTURA MENTIROSA

    MEU NOME É CARLOS SOU COREÓGRAFO E BAILARINO LIDERO UM GRUPO DE DANÇA CHAMADO GINGA E DANÇA, NO INICIO DESTE ANO FUI CONVOCADO JUNTAMENTE COM OS MAIS DE 30 GRUPOS DE DANÇA E ALGUNS DE TEATRO INDEPENDENTE QUE EXISTE AQUI EM ILHÉUS PARA UM TAL DE CENSO CULTURAL REALIZADO PELA FUNDAÇÃO CULTURAL DE ILHÉUS E AMPLARMENTE DIVULGADO PELA TV SANTA CRUZ CHAMANDO GRUPOS DE DANÇA, TEATRO E ARTES PARA SE CADASTRAREM, POIS BEM ESTE CENSO FOI BEM RENTOSO PELO VISTO FONTES DA PRÓPRIA FUNDAÇÃO INFORMAM QUE A SECRETARIA DE CULTURA VEM REPASSANDO AJUDA DE CUSTO PARA ESTES GRUPOS…ISSO ÉO QUE ELES PENSAM EM SALVADOR, CRIARAM ESTA TAL DE CARAVANA CULTURAL ONDE OS PRÓPRIOS FUNCIONÁRIOS DA FUNDAÇÃO SÃO AS ATRAÇÕES JUNTAMENTE COM ALGUNS GATOS PINGADOS APADRINHADOS DO COORDENADOR SOMADOS A ALGUNS FUNCIONÁRIOS DO TEATRO, NA VERDADE O SUPOSTO CACHÊ É DE 300,00 TREZENTOS CONTO PARA CADA ATRAÇÃO EA REALIDADE É OUTRA, ALIÁS ESTA CARAVANA PRECISA DE UMA INVESTIGAÇÃO E JÁ ESTES RECUROS SÃO AJUDA DE CUSTO PARA TODOS NÃO PARA ESPERTALHÕES QUE SE DISFARÇAM DE AMIGOS E PROMOTORES DE CULTURA…

  3. Caro amigo do Ginga e Dança, pelo visto você é um completo desconhecedor da proposta do Censo Cultural. Este nada mais é do que um catálogo de todos os grupos e artistas que Ilhéus possui pois o objetivo é divulgar as ações destes grupos. E de que fontes você fala? Estas informações levianas de nada adiantam. Precisamos de provas concretas. Primeiro porque ninguém faz levantamento para receber recursos. E não existe apadrinhamento. Até a última apresentação da caravana, mais de 80 artistas e grupos participaram. Um dos principais pré-requisitos é a qualidade. Sinto muito se este quesito não lhe cabe. Mas, há quem diga que “arrocha” é cultura. Não podemos negar. E o “suposto” cachê não é suposto é real mesmo. Cada grupo recebe R$ 300,00 por apenas 10 minutos de apresentação. Eu disse, “dez minutos”, e você acha pouco? E, para finalizar, a cultura não está cheia de “espertalhões que se disfarçam de amigos e promotores da cultura”, está cheia de pseudos artistas e produtores que só porque dão uma requebradinha acham que fazem arte. Tenho dito.

  4. MEU CARO DO GINGA E DANÇA, O CACHÊ é O QUE SUSTENTA O ARTISTA PORÉM NÃO E TUDO. ´Na propposta da caravana era simplesmente descobrir os artistas anonimos que não têm a oportunidade de mostrar sua arte.
    Aproveitando também para levar um pouco dos nossos artistas já conhecido desses logradouros, e eu da qualidade do mesmo, estou agora defendendo o projeto, não por ser apadrinhado ou amigo dos produtores, mas por entender que nossos conteraneos precisam conhecer também todos os artistaS de ilhéus.
    Sinto por vc e seu grupo não terem apresentado o GINGA E DANÇA, por que será? “sera que vc acha que sua dança é uma ginga, ou sua ginga não é uma dança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *