PESQUISADOR AFIRMA: “O COMPLEXO INTERMODAL É UM PROJETO ATRASADO, DO SÉCULO XIX”

Francisco Teixeira. Imagem: Mary Berbert.

Segundo o economista, pesquisador e professor doutor da UFBA, Francisco Teixeira, o complexo intermodal é uma idéia ligada à Revolução Industrial,  um modelo desenvolvimentista atrasado, típico do século XIX.

Segundo ele, o fato da população local ser favorável ao Porto Sul, tem justificativa, uma vez que recentemente, o Sul da Bahia viveu um processo de decadência econômica. Entretanto, Teixeira afirma que as pessoas estão carentes de informação, pois existem alternativas possíveis e melhores.

Ouça a entrevista do professor e faça sua reflexão.



http://www.adm.ufba.br/teixeira/



10 responses to “PESQUISADOR AFIRMA: “O COMPLEXO INTERMODAL É UM PROJETO ATRASADO, DO SÉCULO XIX”

  1. Quais as alternativas melhores? Bater tambor? Este senhor é pago para ter uma visão crítica? A ênfase da reportagem do Jornal da Globo à visita do presidente, com relação a questão ambiental, mostrou claramente que existem outros interesses por trás. A Globo nao dita mais os rumos do país. A resposta foi dada pelo povo com a eleição de Dilma. Que venha o desenvolvimento sustentável, diferentemente do que aconteceu no século XIX. Aliás, comparação medíocre!

  2. Dante,
    esse projeto não tem nada de sustentável.
    Quais são os princípios da sustentabilidade?
    “Integração entre conservação e desenvolvimento; satisfação das necessidades básicas humanas; alcance da equidade e justiça social; autodeterminação social e diversidade cultural e preservação ecológica”.
    A construção do complexo não preserva, destrói. Além do mais, coloca em risco espécies ameçadas de extinção, haverá grande desmatamento e a atividade pesqueira será prejudicada.
    Essas informações estão no RIMA (relatório de impacto ambiental) realizado por empresas contratadas pela Valec e BAMIN.
    Posso conseguir isso pra vc.

  3. deixa de coisa gusmão, vctacomendo a pilha dos contra. o complexo não é e não será salvação da loura. mas e importante que venha sim ocomplexo, cabe a população fiscalizar a sua construção. e também essa população deixar de ficar apenas nas mesas dos bares ou nos cafezinhose e ir a luta para mais desenvolvimento. ha sim vale lembrar que e importante que os ambientalistas defendam o verde contra qualquer ameça principalmente dos grandes hoteis que jogam seus esgotos nos rios e mares sem tratamento. abraço.

  4. ” Vai é ficar tudo caro, faveloes crescerão, muito roubos e mortes, e depois agente vai dizer num sei pra que este porto”

  5. PUBLICA ENTÃO E FALA POUCO

    GUSMÃO, me espanta e me indigna, este mestre ai do saber devia publicar estas informações, sugestões viáveis para desenvolvimnto como ele diz, parece ser mais um discurso de pseudo-ambientalista, ou o que mesmo ? então mestre publica ai suas sugestões para região…

  6. Voces do contra critica, fala de destruição, de impacto ambiental,diz que há outras saidas, mais até agora não apresentara nenhma proposta de sustentabilidade, é facil falar dentro de uma sala de aula, por traz de um microfone, por traz das carteira o dificil é saí para o campo e ver a realidade,pois quem mais distroi e quem mais polui são os grandes hoteis e pousadas é pesquisar e ver a falta de fiscalização por parte dos puderes público. Enquanto voces ganham para criticar o povo continua desemprego. aproposito eu tenho o rima e sou conselheiro da APA.

  7. Este Francisco está completamente por fora da conjuntura da Região Cacaueira, e vem dar entrevista como se fosse o dono da verdade, alegando existirem outras saidas para o desenvolvimento regional, no entanto, não aponta esta saidas, isto está cheirando como diz o zé do carangueijo, parece ser mais um discurso de pseudo ambientalista.

  8. Vale lembrar a transamazonica..
    o complexo intermodal
    deve preocupar e fazer questionar,
    nao somente
    a voces da Bahia..
    nos dos sul
    do Brasil
    tambem
    nao estamos mais a fim
    de pagar alto preço
    por ideias
    questionaveis qto a sua eficácia
    para o desenvolvimento do Pais..
    estamos juntos, o Brasil é um só
    de norte a sul..
    devemos nos perguntar
    sempre,
    incansavelmente,
    porque?
    pra que?
    pra quem?
    qual preço
    a pagar?..
    e, principalmete,
    qual o custo?
    qual o beneficio?
    abraço catarinense
    a todos os atentos,
    criticos
    e coscientes do
    seu papel
    na mudança
    e,incasavelmente,
    nao cruzam os braços,
    mesmo quando é mais comodo faze-lo…

    um alto preço
    por

  9. Lógico que tem q seguir todos os tramites ambientais mas ñ proibir algo de grande importáncia para essa região e também concordo desde quando artista sabem sobre licenciamento ambiental.Eles tão defendendo aos interesses do filho de roberto Marinho atual dono da globo q tem uma casa na região. Mas pesso a esses artistas e ILINEU MARINHO Q LEIAM O LIVRO ” A CORRESPONDÉNCIA DE FRADIQUE MANDES” em um trecho em q a personagem critica a prosperidade ne uma regiao da África ja que ele ñ mora la e quer um lugar bucolico para relachar mas depois de uma semana vai embora,mas para quem mora nessa localidade sem trabalho sem qualquer esperança de vida será q é ruim a prosperidade.É isso q ocorre na regiao de Ilhéus depois da vassoura de bruxa q arrazou com a plantaçao de cacau nessa região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *