DINHO MUDA SALÁRIO

Dinho Gás.

O presidente da câmara municipal de Ilhéus, Dinho Gás, decretou o fim da verba de representação a que tinha direito como mandatário maior do legislativo ilheense.

Como primeiro ato da sua gestão, o vereador baixou a portaria 01/2011 extinguindo a verba de representação de 50% do subsídio do presidente da câmara de vereadores, no valor de R$ 3.100,00 (três mil e cem reais). Com isso o subsídio do presidente passou a ser igual aos dos colegas edis.

Dinho tem afirmado que a sua historia à frente da câmara ilheense será marcada pela aprovação de suas contas pelo TCM.

Com informações do O Tabuleiro

FORD FAZ RECALL DE 300 MIL CARROS ECOSPORT E FIESTA ROCAM

A Ford convoca os proprietários de veículos EcoSport e Fiesta Rocam (Hatch e Sedan) para recall de verificação da fechadura da porta traseira (do EcoSport 2007/2008/2009 e Fiesta 2008/2009) ou inspeção para possível correção de informação no Manual do Proprietário do EcoSport 2011.

A montadora informou que, ao todo, são 300.860 veículos. O agendamento do serviço começa a partir do dia 24. Os proprietários podem obter mais informações pelo telefone 0800 703 3673 ou no site.

Informações da Folha.

SESI SÃO PAULO SELECIONA PROJETO DO TEATRO POPULAR DE ILHÉUS

Dentre os vários roteiros inscritos de todo o Brasil, o  espetáculo “O Inspetor Geral: sai o prefeito, entra o vice”, baseado na obra do escritor russo Nicolai Gogol, com adaptação do Teatro Popular de Ilhéus, foi selecionado pelo SESI/SP.

A peça é a segunda parte da aclamada “Teodorico Majestade – as últimas horas de um Prefeito”. Segundo o diretor do TPI, Romualdo Lisboa, “a proposta é dar seguimento à crise que tomou conta de “Ilha Bela”. Depois da expulsão do prefeito Teodorico, retirado à força do poder, entrou o seu vice (ainda sem nome), que manteve a desordem e as falcatruas com o dinheiro público.”

A peça será encenada nos teatros do SESI da capital paulista e sua data estréia será definida.

Sugestão deste blog para o nome da personagem ainda não batizada: Newton Lima.

MATADOR DO FILHO DE UM CORONEL DE ITABUNA É PRESO NO INTERIOR DE CARAVELAS

Policiais militares da equipe do tenente-coronel Antônio Barbosa Neto, do 13º Batalhão da Polícia Militar de Teixeira de Freitas, prenderam no distrito de Barcelona, interior do município de Caravelas, o homicida foragido Marcelo de Souza Lima, o “Tiega”, 28 anos, autor do assassinato do jovem empresário João Paulo Bulhões, 23 anos, filho do comandante da Companhia de Ações Especiais da Região Cacaueira – CAERC, tenente-coronel Paulo Faustino.

O jovem João Paulo Bulhões, foi assassinato na madrugada de sábado do dia 28 de junho de 2008, nas imediações da Rua Henrique Alves, no bairro Pontalzinho, em Itabuna. Segundo testemunhas, João estava na casa do irmão Bruno, comemorando o aniversário desde muito cedo, juntamente com outros amigos.

Leia mais no Teixeira News.

BAIANO É PREGUIÇOSO, E DAÍ?

Do Blog O Provocador:

Gal Costa disse, pelo Twitter, que os baianos são “preguiçosos”. Logo ela, uma legítima baiana. Pois levou tanta porrada virtual que abandonou o mundinho do microblog, magoada e coberta de razão. Ô, gentinha!

Rita Lee também falou umas bobagens, foi linchada e se despediu do treco, para depois voltar, cheia de nenhuma justificativa. Ela deve sentir alguma emoção em participar da miniblogosfera. Ué.

O que eu percebo é o seguinte: as pessoas estão tendo uma vida muito miserável. E não somos só nós, eu e você. Tenho me esforçado, e não cheguei tão baixo a ponto de brigar com quem não conheço pessoalmente.

Bastam as cretinices que sou obrigado a ouvir das pessoas que realmente me cercam. São tantas. Por que perderia tempo cavoucando a estupidez que se propaga pelo infinito da internet?

(mais…)

PARA GEDDEL, NÃO É HORA DE IMPEACHMENT

Apesar de ter sido pivô do fim do “casamento” entre PMDB e João Henrique, o ex-ministro Geddel Vieira Lima acredita que ainda não é o momento certo para falar no impeachment do prefeito de Salvador. Nesta quinta-feira (20), ele usou o Twitter para dizer que a pressão sob o gestor pode aumentar ainda mais o “caos administrativo”.

Informações do Bocão News.

MESMO SEM NOMEAÇÃO, DEPUTADO JÁ DESPACHA EM MINISTÉRIO

Da Folha:

A reportagem da Folha andou seguindo os passos do deputado baiano Roberto Muniz (PP) em Brasília e verificou que o político, indicado para a Secretaria-Executiva do Ministério das Cidades, ainda não foi nomeado, mas atua como se já estivesse no cargo com o aval do novo ministro e correligionário Mário Negromonte.

O próprio ministério registrou fotos de Muniz em seis reuniões diferentes ao lado de Negromonte em 10 de janeiro com técnicos da pasta. Em um dos encontros, foram tratadas as “novas diretrizes” e organizadas “as ações para o cumprimento das metas do governo”, segundo o site do ministério.

(mais…)

A INSUSTENTÁVEL PROEZA DO TER

Por Marcos Pennha.

A região serrana do Rio de Janeiro foi invadida pelas águas da chuva. Dramas e tragédias de uma cidade. Casas destruídas. Agricultura comprometida. Estragos nos comércios. Gente desabrigada. Centenas de pessoas mortas, o pior. Frutos da irresponsabilidade de seres humanos, em especial os governantes. Muito dificilmente um município cresce o sistema habitacional, organizadamente; ou melhor, não há planejamento para tal. O povo vai formando moradias em tudo quanto é lugar, desde a beira de mangues e rios até nos morros. Tudo isso sob o olhar aquiescente das autoridades competentes (?).

Infelizmente, ainda presenciaremos muitos fatos dessa natureza, que, diga-se de passagem, não é castigo divino. É pagamento por erros, nesse caso, que podem ser do simples jogar de papelzinho de bala ou picolé no chão até o descaso dos detentores de cargos eletivos. A falta de educação do cidadão que suja as ruas também contribui com a catástrofe, acreditem. O acúmulo de papeizinhos é levado às bocas de lobo, que terminam entupidas. Contudo, o mal maior reside na insustentável ganância por dinheiro ou votos de empreendedores e políticos. Os políticos fazem vistas grossas às irregularidades para serem ‘simpáticos’ aos eleitores. O ideal é que não se permita a formação de moradia irregular. No entanto, é preciso que se planeje e execute conjuntos habitacionais populares.

(mais…)