PREFEITO DO PT TENTA QUEBRAR SIGILO DA FONTE NA MARRA

Zé das Virgens, prefeito de Irecê.

Na última sexta-feira (18), o radialista Vitor Souza, da rádio 101 News FM, informou aos seus ouvintes que médicos do Hospital Regional de Irecê estavam com salários atrasados e que o laboratório do hospital não oferecia a realização do exame “hemograma completo”.

A informação, obtida através de uma fonte que pediu para não ser identificada, irritou demasiadamente o prefeito Zé das Virgens, do PT.

A constituição brasileira, no artigo 5º, inciso XIV, garante que “é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional”. Mesmo assim, o prefeito do PT exigiu do radialista, “no ar”, que revelasse o nome do informante.

Vitor Souza resistiu à pressão, mas abriu uma brecha equivocada, ao afirmar que em juízo poderia revelar.

No judiciário, o profissional de imprensa também não é obrigado a quebrar o sigilo. Esta decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, explica:  “Configura manifesto constrangimento ilegal o ato de autoridade que determina o indiciamento de jornalista em inquérito policial caso não quebre o sigilo de suas fontes de informação jornalística.” (RHC, Proc. 1999.61.81.002202-0/SP, 2ª Turma, v.u., j. 7.12.1999, Rel. Juiz Arice Amaral, DJU 22/3/2000, RTRF 44/255).

Ouça a discussão entre o radialista e o prefeito do PT.