PROGRESSO

Compreensivelmente, parte da população local defende a construção do porto e da siderúrgica. O projeto trará desenvolvimento para a cidade e o entorno. Mas, antes de sonhar com os benefícios do progresso, aconselho os interessados a entrarem em contato com a Prefeitura do Rio de Janeiro.

Por Fernanda Torres

O MODELO em cera do casal de Australopithecus afarensis na savana ancestral da África faz parte da minha agenda obrigatória sempre que vou a Nova York. Ele está no National History Museum e foi criado a partir de pegadas perpetuadas na cinza vulcânica da planície de Laetoli, na Tanzânia, 3,6 milhões de anos atrás.

O par não está caçando ou fugindo; macho e fêmea passeiam abraçados, namoram enquanto contemplam o horizonte.

Na minha última visita, encontrei um jovem amigo assim que saí do museu. Ele andava interessado no estudo do cristianismo e, quando citei meus Australopithecus de estimação, o moço me cortou dizendo que não acreditava em Darwin. Uma barreira invisível se ergueu entre nós.

O belo rapaz defendia a tese de que não viemos dos macacos. O homem seria destinado a ser homem desde a sua criação e o triunfo da maldade humana seria a prova de que a evolução jamais existiu. “Não evoluímos”, dizia ele.

Eu argumentei que o julgamento moral não faz parte, a priori, da mãe natureza. A teoria da evolução não é promessa de uma linha reta em direção ao bem, ao bom e ao belo. Elefantes diminuem se privados de comida; teclados estapafúrdios, eternizados nos nossos computadores, foram desenhados justamente para ralentar o ritmo da digitação nas antigas máquinas de escrever que engastalhavam com toques rápidos. No fim, foi cada um para o seu lado sem dar crédito ao pensamento do outro.

(mais…)

CLOSE NA ARTISTA

Dica do Marcos Pennha.

A irreverente atriz Janete Lainha continua atuando em Ilhéus, interpretando diversos personagens, dentre as quais a Gabriela, da obra de Jorge Amado.

Ela, que também é poeta e empresária, na foto, usa uma peruca de penas brancas da sua Casa Camarim, que aluga fantasias, figurinos e acessórios para teatro, além de trajes para eventos diversos.

Contatos com a artista: (73) 3632-4352/ 8806 6474 ou [email protected]

MOSQUITO TRANSGÊNICO PODE ERRADICAR A DENGUE

Nada de inseticidas ou larvicidas! Os casos de dengue podem estar com os dias contados noBrasil, graças a um mosquito transgênico produzido em laboratório, que promete extinguir as fêmeas do Aedes aegypti – que são as transmissoras da doença, já que, ao contrário dos machos, as “mocinhas” se alimentam de sangue humano.

O mosquito transgênico, que ainda não tem nome, é criado com o material genético dasdrosófilas – aquelas pequenas “moscas-de-frutas”, que têm o hábito de rodear alimentos doces – e é, exatamente, esse “ingrediente” que dá à espécie o poder de exterminar a dengue.

Como? Segundo os cientistas, a combinação dos genes das drosófilas com os do mosquito da dengue torna o inseto transgênico mais atraente sexualmente, aos olhos das fêmeas do Aedes aegypti, do que os machos da própria espécie. Logo, elas vão optar pelo “mosquito fake” na hora da cópula, que, graças ao seu material genético, só pode gerar filhotes machos. Conclusão: não nascerão mais fêmeas do Aedes aegypti e, com o tempo, a espécie entrará em extinção. Simples assim!

(mais…)

VENDA DA RÁDIO BAHIANA GERA CONFUSÃO

Conforme noticiamos no dia 23 de fevereiro, o ex-vereador Gilmar Sodré vendeu sua parte na Rádio Bahiana de Ilhéus (50%) ao pastor Adilson Neves (clique aqui).

Segundo o novo sócio, o atual diretor da emissora, Zerinaldo Sena, assumiu que entregaria o comando na tarde de ontem (sexta-feira/04).

Adilson Neves não contava como uma reviravolta.

Zeri, que representa os interesses do vereador Jailson Nascimento, o principal mantenedor da emissora, decidiu “melar” a negociação entre o pastor e Sodré.

Segundo uma pessoa ligada ao pastor, Jailson Nascimento precisa da rádio para “bater” no governo municipal, uma vez que é pretenso candidato a prefeito. Além do mais, empresas amigas do vereador possuem contratos com a prefeitura. A função da Bahiana é atacar para manter os vínculos.

Apesar de Adilson Neves já ter efetuado o pagamento, Zerinaldo não pretende entregar “as chaves”. Toda a negociação, que envolveu dinheiro à vista, carro e cheques pré-datados, custou 400 mil reais.

Até agora, Gilmar Sodré, também muito ligado a Jailson, não indicou vontade em devolver o que recebeu. Neves foi à delegacia na tarde de ontem, para prestar queixa. A acusação, não formalizada devido à greve da Polícia Civil, é de crime de estelionato.

Quem são os donos da Bahiana?

50% das ações estão com duas pessoas ligadas ao vereador Jailson Nascimento. Segundo Adilson Neves, Sérgio Teles e Zerinaldo Sena controlam metade da emissora. Essa parte está vinculada à concessão junto ao Ministério das Comunicações.

A outra parte, a mais importante, que inclui a gestão e a propriedade de todos equipamentos, pertence a Gilmar Sodré, que arrendou a Zerinaldo em 2009, e agora, decidiu vender para Adilson Neves.