PROFESSORES REIVINDICAM 15% DE REAJUSTE SALARIAL

Os professores da rede municipal de Ilhéus querem reajuste de 15% sobre o salário base, o que igualaria o vencimento ao piso nacional da categoria.

Na pauta de reivindicação consta também o reenquadramento dos salários dos professores contratados em 2003, aumento de 20% no ticket-alimentação e a construção urgente de escolas.

Em contrapartida o prefeito garantiu adequar os salarios ao piso nacional da categoria. O reajuste será pago a partir de abril e será retroativo aos meses já trabalhados em 2011.

Os docentes aguardam um desfecho favorável. Enquanto isso não acontece, outra assembléia está marcada para a próxima sexta-feira (25). Se a pauta continuar sendo recusada pelo prefeito, os professores podem entrar em greve.



One response to “PROFESSORES REIVINDICAM 15% DE REAJUSTE SALARIAL

  1. Gusmão o que acontece com a educação no Brasil, e principalmente em Ilhéus é de deixar qualquer um angustiado. Até quando os políticos vão continuar mentindo, dizendo em suas campanhas que a educação será priorizada, mas quando assumem não fazem nada? (acho que transformar a educação levará anos, pelo menos uns 20, foi isso que gastou a Coréia,mas durante esse tempo eles já terão saido, não dará marketing). Enquanto estivermos professores mal remunerados a educação nunca vai melhorar.
    Fiquei 2 semanas sem aula na UESC porque não tinha professor, quem quer trabalhar muito e ganhar pouco? a diferença entre o salário de um deputado(que não precisa nem estudar) e o professor é vergonhoso.
    Estou me formando em História pela UESC, e apesar de ser um curso de licenciatura, na minha sala somente 6 pessoas em uma sala de 32 (contando comigo) querem ser professores, essa é a realidade.
    IDEB, falso. Falta de compromisso. E te digo mais: se a rede pública parar eles não estão nem aí, afinal de contas seus filhos e parentes estudam em escolas privadas. Ah se fosse aprovado o projeto de Lei de Cristovan Buarque!!!
    Espero que melhore! (the secret). rsrsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *