PORTO DA BAMIM: O PARECER CONTRÁRIO DO IBAMA

Por Paulo Paiva

A publicação do texto do Relatório Técnico do IBAMA pelo Blog do Gusmão negando a Licença ao Porto da Bamin confirma algumas opiniões que temos defendido nesse blog. Já são três anos de busca de diálogo, e reflexão de opiniões sobre o projeto denominado Complexo Porto Sul.

Foram 29 postagens (aqui) para refletir os principais aspectos técnicos do projeto, aprofundar as informações, estabelecer o debate, e acompanhar o desenrolar dos fatos sobre a pertinência de seu licenciamento.

Nesse tempo, a sociedade se dividiu em duas frentes que se opõem fortemente. Uma, que entende o projeto como vetor de desenvolvimento estratégico, e outra, que vê no projeto uma séria ameaça ao futuro da região.

Temos tomado uma posição clara, e contrária, desde o início, especialmente quanto à localização do Complexo numa Área Protegida, mas temos nos permitido pensar em alternativas. Seria possível conciliar o novo modelo de desenvolvimento proposto com nossas inequívocas e históricas vocações?

Os três fatores preponderantes que geraram o relatório contrário ao empreendimento são os mesmos que temos defendido em nossos editoriais. O primeiro deles se relaciona à contrariedade da localização do projeto em um ecossistema de alta vulnerabilidade ambiental e destacado valor para a biodiversidade.

LOCALIZAÇÃO EQUIVOCADA: IMPACTOS NÃO PODEM SER NEGADOS.

IBAMA: “que esta área de mata apresenta uma rica e preservada fauna associada, dependente dos recursos florestais, com altos índices de espécies ameaçadas e de endemismo, além de espécies não descritas para a região;” “que a avaliação de impactos detectou todos os impactos negativos para fauna como “muito significativos”; “A segunda preocupação do parecer, também nossa, é aquela que descarta o licenciamento fragmentado, principalmente, do Porto da Bamim e Porto Sul, o que impede de prever e avaliar os impactos para o ecossistema.

SEM PROJETO PARA O PORTO SUL, NÃO SE PODE MENSURAR IMPACTOS.

IBAMA: “que a instalação do Terminal Portuário da Ponta da Tulha no local proposto deverá preceder a instalação do Porto Sul, cujos impactos não foram avaliados e que necessitaria supressão de uma área ainda maior de Floresta Atlântica; “

E o terceiro ponto que gostaríamos de destacar é que o projeto, mesmo no Sul da Bahia, poderia encontrar áreas de menor impacto sobre a floresta e o ecossistema, uma proposta que temos defendido que seja mais bem avaliada (veja aqui).

Continuamos acreditando que seja possível, encontrar um caminho alternativo, reavaliando a localização do complexo de investimentos relacionados ao projeto, incluindo o Porto Sul, Porto da BAMIM, Aeroporto Internacional, ZPE e os complexos industriais que se pretende atrair em médio prazo como a siderurgia e as montadoras de automóveis.

A SOCIEDADE DEVE SE MOBILIZAR PARA ENCONTRAR ALTERNATIVAS LOCACIONAIS

IBAMA: “que podem existir na região, alternativas locacionais menos impactantes do ponto de vista ambiental, sem a necessidade de supressão de um importante remanescente preservador de Floresta Atlântica e sem a presença de recifes de corais na ADA (área diretamente afetada) e na AID (área de influência direta) do empreendimento.”

Paulo Paiva é jornalista e ambientalista.



8 responses to “PORTO DA BAMIM: O PARECER CONTRÁRIO DO IBAMA

  1. Caro,
    Emílio Gusmão

    Os ambientalistas e neos-ambientalista em todas as defesas que fazem sôbre o Porto Sul,Porto da Bamim,Aeroporto,sugerem que podem construir o Porto em outro local do Sul da Bahia,mesmo sofrendo impactos ambiental menor.Se em qualquer local que for construido o Porto Sul, vai gerar impactos que vão ser compensados e amenizados pela Bamim,em outros locai é permitido construir o porto Sul, só não pode ser na Ponta da Tulha em outro local pode nê?A ZPE já esta sendo construida no locl onde foi projetada.Se Ilhéus perder estes investimentos que vai gerar renda,emprego,arrecadação de impostos, a cidade que já esta falida vai sobreviver de que?Temos acompanhado que o turismo é amador, movimenta a cidade por pouco mais de 30 dias no verão,turismo sustentável é amarrar cão com linguiça.Essa guerra de terror que alardeia o AÇÃO ILHÉUS,FLORESTA VIVA,IESB,nas pequenas comunidades mão tem mais surtido os efeitos desejados, o povo, povo… que sofre com a falta de trabalho na região sabe o que é melhor para a comunidade é o progresso surgindo e com ele novas oportunidades de trabalho vem chegando.Ninguém sobrevive sem trabalho e não come brisa amorosa do Ação Ilhéus,ONG Floresta Viva,IESB.O povo quer é trabalho e ação concreta de geração de renda.Sei que você é esclarecido,competente,polêmico como eu,temos divergência de pensamentos nada pessoal que nos impeça de sermos amigos, mas precisamos avaliar com carinho o que é melhor para Ilhéus.Desemprêgo,falta de geração de renda,a cidade morrendo por falta de oportunidades que Ilhéus não ofereçe a nossos filhos, que tão logos formados vão embora para outras paragens em busca de oportunidades de emprêgo.É este o futuro que vocês desejam a seus filhos?Ilhéus vai transformar numa terra que só vai viver da renda dos oposentados que ficarem na cidade,quem sair por último fecha a porteira e joga a chave no fundo mar!
    Att,
    Melck Rabelo
    Brasília-DF

  2. senhor gusmão,gostaria de ver uma resposta para este filho de brasilia preoculpado com os que vai acontecer com os filhos de ilhéus que você e seus amiguinhos não estão nem aí para isto como é de praxe acho que não sai nenhuma resposta vão ficar calados. ou talvez nem coloque este comentário meus porque normalmente é o que você faz,estou aguardando mesmo não gostando da sua posição sou um leitor do seu blog de todos os dias

  3. Prezado,
    Antonio Carlos

    Sou filho adotivo de Ilhéus a 28 anos, meus filhos são filho de Ilhéus, tenho residência fixa em Ilhéus,tenho propriedades em Ilhéus, como tenho residência fixa em Brasília e GO.Sou pessoa participativa da vida pública de Ilhéus, escrevo para sites e blog de Ilhéus.Sou participativo no Blog do Gusmão.No momento estou em Brasília a negócios particulares, retorno a Ilhéus dia 09/04/2011.
    O companheiro Emílio Gusmão muito bem me conheçe, sabe onde mantenho residência fixa, e o que acontece em Ilhéus me interessa.Acompanho tudo que aconteçe em Ilhéus e de meu interesse, interesse de meus filhos de minha família.
    Tenho o direito de viajar e de onde estiver acompanhar as notícias de Ilhéus?Ou existe algum impedimento legal de participar de comentários quando estou em viagem?
    Saudações,
    Melck Rabelo
    Residente em Ilhéus de passagem em Brasília.

  4. meu cara blogueiro quem é não sei o sou filho de ilhéus moro no bairro do malhado e tenho uma propiedade em vila juerana sou aposentado poderia não me importar com nada disso mais tem um agarvante o que deixar futuro de espectativa de vida pra minhas duas fillhinhas uma 11 anos e outra de 5 se existe alguem com mente de atraso como você e seus ambientalistas do inferno o senhor melck segundo ele é da terrinha ele que se vire contigo um abraço eu amo ilhéus.

  5. O bloqueiro e companheiro Emílio Gusmão, tem direitos constitucional de manisfestar,de escrever,ser contra ou a favor do Porto Sul,Porto da Bamin.Vivemos em um país democratico com direito a críticas e elogíos.A censura foi banida em 1985, desde então é livre o pensamento de expressão, ser contra ou a favor do Porto Sul, do Porto Intermodal é de livre arbitrío de Gusmão e de quem mais quizer manifestar seus pensamentos.
    Abs,Gusmão e parabéns pela sua postura de comunicador.
    Melck Rabelo
    Brasilia-DF

  6. EU ACREDITO QUE OS POVOS DESSA TERRA SÃO MUITOS INTELIGENTE E DEVEM ADERIR ESSE PROJETO, POIS SABEMOS QUE ESSE NOVO PROJETO DESSAS OBRAS FEDERAIS SERÃO DE GRANDE IMPORTÂNCIA PARA A NOSSA REGIÃO, UMA VEZ QUE AS PESSOAS QUE NÃO ESTÃO QUERENDO QUE ESSAS OBRAS VENHAM SE CONCRETIZAR SÃO PESSOAS SEM NENHUM CONHECIMENTO O QUE É DESENVOLVIMENTO POIS SABEMOS QUE A NOSSA REGIÃO ELA É MUITO ESQUECIDA POR TODOS E COM O SURGIMENTO DESSA OBRA A NOSSA CIDADE VAI PASSAR PODER ABRIGAR OS SEUS FILHOS, SEM PRECISAR DEIXAR A SUA TERRA PRA IR EM BUSCA DE EMPREGOS NAS REGIÕES VIZINHAS COMO É O MEU CASO VOCÊS ACHAM SE AI TIVESSEM EMPREGO EU IRIA LAGAR OS MEU PAIS OS MEUS FAMILIARES PRA E EM BUSCA DE EMPREGO EM OUTRO ESTADOS JA MAIS EU FARIA UMA COISA DESSA PORQUE AQUI NOS ESTADOS DOS OUTRO NOS SOMOS MUITOS DESCRIMINADO, SABEMOS QUE NOS NORDESTINOS AQUI NESSAS REGIÕES SOMOS TRATADOS COMO UNS ZÉ NINGUÉM, POR ISSO EU SO TENHO QUE PEDIR A VOCÊS QUE APÓIEM ESSE PROJETO FEDERAL, LEMBREM DOS SEUS FILHOS QUE SAEM EM BUSCA DE EMPREGO ELS SAEM E VOCÊS NÃO SABEM SE VOLTAM VIVOS PORTANTO PENSEM NO BEM ESTAR DOS SEUS FILHOS AO LADOS DOS SENHORES VENDO OS SEUS NETOS CRESCEREM AO LADOS DOS SENHORES AGORA VOCÊS QUE Ñ TEM CORAÇÃO E QUEREM FICAR INDO PELA CABEÇA DOS TAIS HAMBIETALISTA QUE SÃO TODOS COMPRADOS E JA ESTÃO COM A VIDA FEITA NÃO ESTÃO NEM AI EU COMO FILHO DESSA TERRA PERGUNTO AO SENHORES CADE A PETROBRÁS? CADE A BRASILGÁS? CADE O EMPREGO? O QUE É QUE A NOSSA CIDADE TEM? NÃO TEM NADA PAREM UM POUCO E PENSEM SE AI NÃO ESTIVER SEM AS PRAIAS COMO SERIA ILHEUS? EU OS RESPONDO SERIA UMA ROÇA ABANDONADA POR TODOS ATE VOCÊS MESMOS JA TERIAM SAÍDOS DAI OU EU ESTOU ERRADO?

  7. covardes irresponsaveis,porque nao avaliam, quantas pessoas em nossa cidade e regiao em situacao de extrema pobreza sem oportinidade, nossos filhos que tem que sair daqui para outros lugares, gostaria de saber quem vcs. defende talves a globo e outros,menos o meio anbiente. abomino esses anbientalistas de araque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *