JUSTIÇA CENSURA VÍDEOS DOS ÍNDIOS TUPINAMBÁ

Do blog O Recôncavo.

Tribo Tupinambá de Olivença.

Uma onda de censura se espalha pela Bahia. Desta vez a vítima é o site Índios Online, de responsabilidade da ONG Thydêwá. A denúncia foi feita pelo deputado federal Emiliano José (PT/BA), em pronunciamento na Câmara dos Deputados no dia 3/08.

A juíza Marielza Maués Pinheiro Lima, em face de uma ação movida por fazendeiros, ordenou a retirada de vídeos do site. Os vídeos censurados tratam do histórico processo de retomada das terras dos índios Tupinambá, de Olivença, distrito de Ilhéus.

Na decisão liminar que impõe a censura, a juíza alegou que a exposição da imagem dos fazendeiros na internet expõe os autores a situação de “constrangimento, humilhação, vergonha, dor sentimental, impotência, bem como a sensação de injustiça”.

O Recôncavo entrevistou a índia Potyra Tê Tupinambá, integrante da ONG Thydêwá, que afirma não se intimidar e garante que os índios irão continuar a luta pela retomada de suas terras.

Aperte o play e confira a entrevista. Os vídeos estão neste link.




3 responses to “JUSTIÇA CENSURA VÍDEOS DOS ÍNDIOS TUPINAMBÁ

  1. Gostaria de me solidarizar com o Srº Juvenal e Familia e ao mesmo tempo parabeniza-lo pela iniciativa que tem quer ser uma constante de todos nós, sempre que formos violentados temos que procurar a Justiça, essas pessoas que auto se denominam indigena tem que esperar pela conclusão do processo legal.
    Pelo sucesso da iniciativa eu coloco o Srº Juvenal, como simbolo da nossa luta para manutenção dos nossos direitos. Mais uma vez parabens.

  2. DEMAGOGIA FUTEBOL CLUBE

    IMAGINO QUE AS VITIMAS SÃO DOS DOIS LADOS OS INDIOS E OS SENHORES DE ENGENHO QUE Á DURAS PENAS CONSTRUIRAM SUAS PROPRIEDADES OS INDIOS TAMBÉM FORAM E SÇAO ENGANADOS MASSACRADOS PELO SISTEMA, TEM MUITO POLITICO SAFADO SE APRESENTANDO COM SALVADOR DA CAUSA E ESTÁ PREJUDICANDO TODOS EM DETRIMENTO DE SI PROPRIO… ABRAM OS OLHOS SENHORES DE ENGENHO E INDIOS ESTES CARAS SÃO ESPERTOS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *