PROTEÇÃO AO BANHISTA: O AFOGAMENTO DE ELZON

Por Paulo Paiva, editor do blog Acorda meu Povo.

A proteção do banhista encerra, por hora, a nossa retrospectiva 4 anos, uma série que rendeu várias reportagens e reflexões. No dia 11 de dezembro de 2007, o empresário de Vitória da Conqusita, Elzon Pinho, de 42 anos morreu afogado ao entrar no mar para salvar um banhista que se afogava. Isto aconteceu na praia dos Milionários, e nos alertou para os poblemas sérios que temos que resolver quando o assunto é a proteção ao banhista.

Como cidade turística, clima extraordinário, e mar aprazível, não podemos nos furtar de melhorar esse problema, e salvar alguém. Elzon Pinho morreu antes de receber o socorro da SAMU que demorou mais que o necessário para chegar ao local.

Que providências precisamos tomar? É preciso ter centro de atendimentos mais próximos, mas, uma simples bóia amarrada com uma corda em todas as barracas poderia ter salvo Elzon?, e outros que já morreram de lá pra cá, ao banhar-se em nossos praias, balneáveis, mas, com restrições de segurança.

Concursos para novos salva-vidas foram realizados, mas é praticamente impossível manter vigília sobre um litoral tão grande, mas Elzon morreu, sem socorro, diante dos amigos, e todos, e point para onde todos eram atraídos.

Precisamos de um conjunto de medidas para realmente proteger o banhista, não apenas com salva-vidas, mas nas escolas, na conscientização pública pela TV, jornais e rádios, e através a instalação de uma sinalização ambiental permanente sobre os riscos de banho de mar em cada trecho do litoral.

Paulo Paiva é jornalista e ambientalista.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *