ESPERAR E ACREDITAR

Pelo visto, o PRB de Ilhéus não vai entrar em peso na campanha do pepista Jabes Ribeiro.

Num artigo escrito por Nilton Pereira, secretário do partido na cidade, fica claro sua aversão ao candidato que sua legenda escolheu apoiar.

No texto, Nilton lembra do passado de JR no comando do Palácio Paranaguá e dos problemas enfrentados na justiça pelo ex-prefeito. Clique no leia mais e confira o artigo.

Estamos nos aproximando do início daquilo que muitos chamam de “festa da democracia”. A campanha política de 90 (noventa dias), antecede aos pleitos, onde esperamos que os eleitores e verdadeiros responsáveis, saibam escolher as pessoas que irão gastar, investir, fiscalizar o erário público em mais um mandato de 4 (quatro) e longos anos. O cenário apresenta uma polarização com dois candidatos de escola política divergente.

Falo da vereadora e Professora Carmelita, que de seu mandato não tem defecções. Irá representar um partido que liderado por um sindicalistas, nordestino que no ” sol e pó” ajudou a chegar a presidência da Republica.

Não vamos nos alongar naquilo que todos já perceberam, o Brasil é melhor do que antes e com a continuidade do governo petista, o povo entendeu que na condução de uma mulher na quebra de paradigmas o governo trabalhista, consegue manter e desenvolver o país, com uma política voltada para o social com grandes avanços…

Na Bahia infelizmente isso não vem acontecendo, alguns perguntam se estamos mesmos no Brasil, diante do contraditório sócio econômico vistos a olhos nús… principalmente em nossa região, que tanto contribuiu, para derrubar um sistema que durante 40 (quarenta) anos governou o estado sobre tutela personalista de um líder que não encontra-se entre nós, refiro-me a Antonio Carlos Magalhães…

O outro candidato é remanescente, cria da escola “Carlista” governou o município por 14 (catorze) longos anos sendo o último mandato temerário, com um grande índice de rejeição popular, deixando a cidade numa decadência sócio-econômica, motivo de um programa da TV Santa Cruz, Bahia Revista, onde tentou explicar o inexplicável. Derrotado, humilhado, hostilizado, teve que sair da cidade com sua família, na busca de viver e conviver num local, onde pudesse recupera-se e refletir sobre sua vida pública.

O ex-prefeito Jabes Ribeiro, de Salvador acompanhou o fracasso de seus adversários e numa “jogada” política, troca de partido e lado e num partido aonde pelo viés da “governabilidade” petista de Wagner chegaram ao poder no estado.
O PP (Partido progressista) é originário da UDN/ARENA/PDS/, cuja bandeira era tão somente a oposição ao getulismo…

As matrizes da política brasileira foram criadas por conveniência, e não guiadas por um ideário. Sendo assim, o ex prefeito que responde a vários processos na justiça, passará pelo crivo da justiça eleitoral, que: Terá estrutura, independência, disposição e agilidade para decidir sobre a concessão ou eventualmente cassação de registro ou será lenta e leniente? o mesmo nunca escondeu suas convicções e modos operantes políticos, “do toma lá dá cá”. De volta não apresentou nenhuma proposta sobre ponto de vista programático, numa oposição raivosa, sistemática do “quanto pior melhor”, não inovou ou renovou e apostou tudo na incompetência e inexperiência política de um governo municipal, envolvido em escândalos onde o partido Socialista Brasileiro PSB não conseguiu salvar.

O PT de forma ilegítima comanda o governo municipal e dotado do puro espírito “PETISTA DE GOVERNAR” vai para o embate, na certeza e de forma sexista, buscar o apoio necessário para vencer uma eleição completamente atípica, onde a ética e a moralidade são fatores irrelevantes, para aqueles que fazem da política um” jogo”.
O confronto será entre uma professora e um profissional da política, que ver no poder a sua única forma de vida, sem, no entanto desmerecer os demais postulantes. É só esperar e acreditar.

Por: Nilton Pereira



13 responses to “ESPERAR E ACREDITAR

  1. Creio que você Nilton,esta se equivocando dizendo que a disputa pelo prefeiturável é esse feijão com arroz,esquecendo do conseituado Partido PSOL, onde já se encontram seus candidatos confimados em convenção,majoritária; Jorge Luís e Coronel Batista e seus vereadores.Os Ilheenses não são mais leigos ja viram as manipulações desses opresores.Em outubro espere o PSOL Brilhar!

  2. SE ESSE NILTON TEM VOTO MANDA ELE SE CANDIDATAR A VEREADOR E GANHAR A ELEIÇAO. QUE SE VENDER VAI EMBORA.

  3. Êste Nilton, demonstra ser um frustrado.
    Tava doido por uma boquinha na Prefeitura, não deu.
    Secretario GeraDor de problemas, do PRB está revoltado pois não conseguiu entregar a mercadoria ao PT.
    Está na hora de arrumar a mala e cair fora do Partido.

  4. Mais Nilton não é PRB melhor nunca foi, foi sim um afeto do presidente na municipal que estava tentando ajudar Nilton a ficar no senario pois nnca fez nada pelo PRB, Portanto Nilton não é PRB não faz falta.

  5. Falar a realidade é não esquecer a história. Principalmente, uma história recente. Não dá para dizer amanhã que EU NÃO SABIA. É preciso que o povo deixe de fazer de conta e assuma sua atitude. Ou assumimos a nossa cidadania ou permaneçamos hipócritas.

  6. Parabéns Nilton .
    Gusmão vc esta um cara muito tendencioso e todo mundo esta ligado em vc e suas jogadas .

  7. Concordo com Nilton o Jabes Ribeiro é um ditador, foi e é uma atraso para o desenvolvimento de Ilhéus, mas se esse Nilton do PRB for o Nilton da “lavanderia”, cunhado do médico Antonio Manoel de Uruçuca, é bom lembrar que Nilton quando era secretário de Administração em Uruçuca foi um autêntico DITADOR, além do abuso do poder, utilizou a máquina da prefeitura para se beneficiar, o que gerou o supultamento político do ex prefeito Antonio Manoel.

  8. Agradeço ao amigo Gusmão pelo espaço democrático. No campo popular, as redes sociais, participo com minha página no FACEBOOK. A quem interessar, o convite está feito.
    Não sinto-me no direito e nem à vontade para aqui responder os diversos comentários.Respeito e deixo claro o que chamo de ponto de vista. “A política sem amor te deixa egoista, a fé sem amor de deixa fanático” e o indicio de ter nascido com grandes qualidades pessoais, é ter nascido sem inveja”.

  9. Se Nilton não quis responder aos comentários, irei pontuar alguns deles:

    Em relação ao PSOL, realmente faltou na análise e para mim surpreenderá como voto de protesto.

    José Soares* Acho que se fosse para ele pegar uma “boquinha”, porque não aceitar a ida para o candidato “já eleito”?

    Sos ilhéus* Bom, esse que nem se identifica, provavelmente nunca deve ter pisado em Uruçuca, muito menos sabe algo sobre a administração do médico e Apolítico, Antonio Manuel (não sabe nem a secretaria que Nilton ocupou…rs). Deveria ir lá e conversar com meia dúzia de pessoas, procurando saber sobre o que foi feito neste governo, pode até ouvir sobre o que você chama de ditadura, pois o povo só dá valor a governantes que fazem meia boca, compram vereadores, distribuem esmolas, roubam e depois se reelegem com campanhas milionárias.
    Acho que se ele realmente se beneficiou você deveria o identificar como Nilton o milionário da “REDE DE LAVANDERIAS”…..rsrs…piada viu!!!!
    Ah e se não quiser fazer esta visita, dá uma lida num livro Água Preta de Dr Ronaldo Vasconcelos, ex vereador, natural da cidade, em um de seus versos ele avalia o governo e fala que não sabe como Antônio Manuel fez a rodoviária.

  10. Penso que é uma falta de respeito usar o termo ” boquinha ” para referir-se ao cidadão Sr Nilton.Homem trabalhador que pensa em uma cidade bem administrada.
    Fico indignada quando leio alguns comentários onde as pessoas ficam denegrindo a imagem do cidadão que expõe seu ponto de vista.É lamentável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *