COLO-COLO CONTINUA NA SEGUNDONA

Próxima chance só ano que vem.

O Colo-Colo não teve competência para vencer o Botafogo de Salvador no Estádio Mário Pessoa.

O árbitro, Manoel Lopes Garrido foi muito questionado. Segundo o narrador da Rádio Jornal de Itabuna, Henrique Queiroz, no segundo tempo o Colo-Colo foi prejudicado. A arbitragem não marcou um pênalti claro. Leonel (03) do Botafogo deu uma rasteira em Hugo (07) do Colo-Colo, dentro da área. O juiz fez que não viu.

Na primeira partida, na capital baiana, o time alvi-rubro venceu por 2 x 1.

Neste domingo, 07, em Ilhéus, o empate (1 x 1) impediu o retorno do time ilheense à elite do futebol baiano.

Botafogo e Jacuipense retornam à primeira divisão, em 2013. O Ypiranga, tido como favorito, tomou uma goleada (1 x 4) da Jacuipense dentro de casa, no Estádio de Pituaçu, em Salvador.

COLO-COLO COM 10 JOGADORES

Fim do primeiro tempo, Colo-colo 1 x 1 Botafogo.

A equipe de Ilhéus está com 10 jogadores em campo. Nenê, 06, foi expulso.

O Colo-colo precisa de mais 1 gol para voltar à primeira divisão.

O time não deixou de atacar, mesmo com 10, mas a defesa ficou muito exposta. O Botafogo que antes quase não atacava, passou a ameaçar.

FLA X FLU TIRA TORCEDORES DO MÁRIO PESSOA

O Colo-Colo joga pelo retorno à primeira divisão do campeonato baiano de futebol, na tarde deste domingo, 07.

Apesar do jogo decisivo contra o Botafogo de Salvador,  grande parte dos torcedores preferiu assistir o Fla x Flu que comemora os 100 anos do clássico carioca,  válido pelo Brasileirão 2012.

Para voltar à elite do futebol baiano, o time ilheense precisa vencer com 1 gol de diferença. O jogo começa às 16h. O amigo visitante pode ouvir a transmissão da Radio Santa Cruz, no Blog do Gusmão.

SOBRE AS LIMINARES E A LISTA DO TCM

A lista do TCM com gestores que tiveram contas rejeitadas não traz uma palavra incluída nas relações do TCE e TCU: “decisões irrecorríveis”.

Sendo assim, muitos nomes citados, pelo TCM, poderão disputar normalmente as eleições deste ano.

É o caso do vereador Alisson Mendonça (PT), que se diz vítima de um capricho insistente de um conselheiro do TCM. O petista, cujo nome conquistou um espaço honroso na história por ter desencadeado o processo de cassação do ex-prefeito Valderico Reis (2007), demonstra tranquilidade. Uma liminar garantiu o registro de sua candidatura.

Pessoas ligadas ao ex-prefeito Jabes Ribeiro questionaram com veemência o texto garantidos pelas liminares, publicado neste blog na última sexta-feira, 06.

Realmente a nota possui um erro e deu margem a interpretações equivocadas. A liminar expedida pelo magistrado Jorge Luiz Dias Ferreira, favorável a Jabes, simplesmente determinou a retirada do nome do ex-prefeito da relação do TCM. Jabes nunca esteve ameaçado de não poder ser candidato. Quando pediu e conquistou a liminar, apenas zelou por sua imagem.

As pessoas nas ruas ou nas redes sociais podem se manifestar livremente, inventando pechas e espalhando inverdades. Entretanto, o debate renitente, que deixa os projetos e propostas de governo de lado, para focar apenas em quem é ou não ficha-suja, não se propõe a construir uma cidade melhor.

Cabe à justiça eleitoral identificar quem não se enquadra na lei. Os eleitores devem exigir dos candidatos ideias exequíveis, pois são muitos os problemas à espera de resolução.

Mais cidadania e menos fofoca.