SOBRE AS LIMINARES E A LISTA DO TCM

A lista do TCM com gestores que tiveram contas rejeitadas não traz uma palavra incluída nas relações do TCE e TCU: “decisões irrecorríveis”.

Sendo assim, muitos nomes citados, pelo TCM, poderão disputar normalmente as eleições deste ano.

É o caso do vereador Alisson Mendonça (PT), que se diz vítima de um capricho insistente de um conselheiro do TCM. O petista, cujo nome conquistou um espaço honroso na história por ter desencadeado o processo de cassação do ex-prefeito Valderico Reis (2007), demonstra tranquilidade. Uma liminar garantiu o registro de sua candidatura.

Pessoas ligadas ao ex-prefeito Jabes Ribeiro questionaram com veemência o texto garantidos pelas liminares, publicado neste blog na última sexta-feira, 06.

Realmente a nota possui um erro e deu margem a interpretações equivocadas. A liminar expedida pelo magistrado Jorge Luiz Dias Ferreira, favorável a Jabes, simplesmente determinou a retirada do nome do ex-prefeito da relação do TCM. Jabes nunca esteve ameaçado de não poder ser candidato. Quando pediu e conquistou a liminar, apenas zelou por sua imagem.

As pessoas nas ruas ou nas redes sociais podem se manifestar livremente, inventando pechas e espalhando inverdades. Entretanto, o debate renitente, que deixa os projetos e propostas de governo de lado, para focar apenas em quem é ou não ficha-suja, não se propõe a construir uma cidade melhor.

Cabe à justiça eleitoral identificar quem não se enquadra na lei. Os eleitores devem exigir dos candidatos ideias exequíveis, pois são muitos os problemas à espera de resolução.

Mais cidadania e menos fofoca.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *