CARGA DE CACAU COM INSETOS VIVOS CONTINUA RETIDA NO PORTO DE ILHÉUS

Na última semana, fiscais da vigilância sanitária e do ministério da agricultura barraram a entrada de 4 mil toneladas de cacau vindas da África, importadas pela Nestlé para a unidade de processamento em Itabuna.

A carga chegou pelo porto de Ilhéus e os fiscais identificaram a presença de insetos vivos no meio das amêndoas.

O material foi retido no terminal e, se significar risco à saúde e à combalida lavoura de cacau da região, será devolvido.

Inseto vivo encontrado dentro de uma amêndoa.
Chegada de insetos sem predadores naturais na região preocupa produtores.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *