MINISTÉRIO LIBERA CARGA DE CACAU COM INSETOS

Inseto vivo encontrado dentro de uma amêndoa.

Quase um mês depois de ter chegado ao Brasil pelo porto de Ilhéus, a carga com 4 toneladas de cacau, vinda da Costa do Marfim, foi liberada para uso da multinacional Nestlé, instalada em Itabuna.

O carregamento foi barrado depois que fiscais do ministério encontraram insetos vivos nas amêndoas, durante o desembarque do lote.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) decidiu liberar o uso ontem (terça, 24).

O órgão justificou que uma inspeção feita pelos pesquisadores da Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira (Ceplac), “não conclui que seja uma praga de importância quarentenária para o Brasil, por não ter chegado em nível de espécie”. Além disso, o comunicado aponta que o risco trazido pela presença dos insetos “não excede o nível de proteção aceitável pelo Sistema de Defesa Vegetal brasileiro”.

Os produtores da região estavam apreensivos com a possibilidade dos insetos representarem novo risco à lavoura, o que foi descartado pelo ministério.



One response to “MINISTÉRIO LIBERA CARGA DE CACAU COM INSETOS

  1. Está tudo muito bem com relação à sanidade e segurança biológica dos nossos cacauais; pelo menos em tese. E quanto à saúde daqueles que irão consumir os produtos achocolatados e os doces com chocolate cujas amêndoas infestadas com esses insetos em seu interior, servirão juntos de matéria prima?
    E a minha saúde? A saúde dos meus filhos e netos? E os milhares de vírus, bactérias, riquétsias, protozoários e fungos nativos do continente africano, vetorizados por insetos?
    Cito os exemplos do protozoário trypanosoma cruzi vetorizado pelo besouro barbeiro, despolpado junto ao açaí amazonense, que já causou muitas mortes. Falo preocupado, sobre vírus e bactérias cujas cepas desconhecidas às nossas imunidades naturais, venham a complementar o naipe de doenças a exemplo da dengue, que grassa sobre nós brasileiros. Sobre a assistência médica pública do sistema SUS, que humilha e envergonha pela sua insuficiência, desaparelhamento, falta de profissionais médicos e enfermeiras bem remunerados; o que resulta na má qualidade da assistência e dos serviços críticos insuficientes que recebemos.
    A partir de hoje, eu, meus filhos, netos e alguns amigos nos abstemos definitivamente o consumo dos produtos Nestlé que contenham chocolate em sua formulação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *