A FARRA DOS ATESTADOS MÉDICOS NA SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS

O jornal A Região deste sábado (13) traz denúncia sobre a farra dos atestados médicos na secretaria de saúde de Ilhéus.

Segundo a publicação, a esperteza de um grupo de agentes de endemias vem comprometendo o combate à dengue na cidade. Muitos têm deixado de comparecer ao trabalho alegando que estão doentes ou foram acompanhar parentes ao médico.

Se somadas todas as faltas dos agentes no mês passado, dariam 300 dias sem trabalhar. Para engrossar o caldo, informações obtidas pelo jornal indicam que um dos funcionários trabalhou somente seis dias nos últimos seis meses.

A irresponsabilidade de muitos servidores pode agravar os casos de dengue na cidade. No início deste mês, a secretaria de saúde do estado colocou Ilhéus na lista dos dez municípios que podem ter epidemia de dengue no próximo verão (veja aqui).

A secretaria de Saúde abriu processo administrativo para investigar a farra de atestados médicos dos agentes de endemias de Ilhéus. Os preguiçosos podem ser punidos com a perda do emprego.



5 responses to “A FARRA DOS ATESTADOS MÉDICOS NA SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS

  1. Gusmão, essa noticia é velha. Esses problemas Newton lima já resolveu, que foi demitido há um ano atrás, já retornou a trabalhar, e os que respondia inqueritos, esses processos foram extinguidos, isso tudo uma manobra politica, que quem saiu perdendo foi a sociedade que mais uma vez paga a culpa com os faltosos.

  2. Senhor Redator,
    a semelhança de outros dois veiculos o senhor publica informações inveridicas que prejudicam o andamento das atividades do Programa Municipal Municipal de Controle da Dengue.
    A vossa fonte com certesa não consultou a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saude assim como tambem não verificou as informações junto a Diretoria de Vigilancia à Saude e Setor de Vigilancia Epidemiologica da mesma.
    Não sabemos qual o interesse de algumas pessoas sentirem prazer em tumultuar o andamento das atividades.
    estamos a mais de três com queda no numero de notificações da doença assim como o numero de infestação predial está em declinio com o aumento dos imoveis trabalhados e tratados.
    Existem sim problemas administrativo no Programa mas estamos procurando soluciona-los dando os encaminhamentos corretos e legais.
    Dos dez municipios em situação de risco de epidemias qual deles está com indice de infestação em declinio, como o nosso?
    São os servidores dos respectivos programas os responsaveis pelo situação atual? ou é um conjunto de fatores?
    agradeço o espaço e nos colocamos a vossa disposição para explica-lo como está o desenvolvimento das atividades de controle do Aedes aegypti e suas necessidades, que são muitas.
    Abraço
    Paulo Barbosa

  3. CARO GUSMÃO, DESDE JA AGRADEÇO O ESPAÇO PARA TENTAR ESCLARECER UMA COISA QUE FICA NA MENTE DE TODOS E ACHO QUE TODOS QUEREM UMA RESPOSTA, PORQUE SO APARECEM NA MIDIA CASOS DE FALTAS E ATESTADOS NA DENGUE? SERA QUE É PORQUE SOMENTE OS AGENTES DÃO ATESTADOS? CLARO QUE NÃO, ISSO ACONTECE PORQ SOMENTE A DENGUE TRABALHA CORRETAMENTE NESTA PREFEITURA TENDO SUPERVISORES DIRETAMENTE E INDIRETAMENTE CUIDADO DOS TRABALHO E COM ISSO DA SAUDE PUBLICA TAMBEM, AGORA NOS OUTROS SETORES NÃO TEM ISSO PORQUE PESSOAS FALTAM O TRABALHO E TEM SEUS DIAS ABONADOS PELOS SEU CHEFES QUE NEM LA APARECEM NO DIA-A-DIA… CONHEÇO SERVIDORES DO SERVIÇO URBANO QUE FICAM DUAS SEMANAS SEM APARECEREM NO TRABALHO E DEPOIS ASSINAM OS PONTOS NORMALMENTE, AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAUDE A MESMA COISA, ACHO QUE FALTA UMA AVERIGUAÇÃO AFUNDO EM TODA PREFEITURA, CASO CONTRARIO QUEM TRABALHA MAIS, QUE SOMOS NÓS AGENTES DE ENDEMIAS, PAGARÁ SEMPRE MAIS PELAS IRRESPONSABILIDADES DOS OUTROS… O GRUPO DE ORLANDO MENDES NO MINIMO DEVE ESTA POR TRAZ DISTO, ELES DEVIAM PROCURAR TRABALHAR CORRETAMENTE, NÃO É RONDINELLI, ROMILDO, DUDU, NILSON, ANDREIA, DERCY E MUITOS OUTROS… QUERIA MUITO QUE GUSMÃO TIVESSE CORAGEM DE PUBLICAR ISSO, OBRIGADO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *