PREFEITURA DE ITABUNA ANTECIPA SALÁRIO DE JUNHO

O salário referente ao mês de junho dos servidores municipais será pago antecipadamente, nesta sexta-feira (21). Segundo a secretaria da fazenda, os professores serão incluídos, mas como a data do último repasse do Fundeb só vai acontecer na próxima semana, o valor integral não poderá ser pago. A primeira parcela do aumento concedido pelo governo municipal referente aos meses de abril, maio e junho será incluída nesse pagamento.

O secretário da fazenda Marcos Cerqueira disse que foi necessário complementar o valor para que os professores fossem incluídos na folha paga hoje. Ele diz que o governo tentará, ainda no segundo semestre, ajustar a data do pagamento dos salários da educação com os demais servidores.

VANE VAI RECEBER REPRESENTANTES DOS MOVIMENTOS SOCIAIS

Controlador do município, Oton Matos, recebe o documento entregue pelos manifestantes.
Controlador do município, Oton Matos, recebendo o documento entregue pelos manifestantes.

 

Na próxima terça-feira (25), às 9 horas, o prefeito Claudevane Leite receberá representantes dos movimentos sociais que defendem melhoria no sistema de transporte público municipal. Na tarde de ontem (20), durante a manifestação, um documento contendo reivindicações foi entregue a uma comissão do governo.

O documento pede redução da tarifa, realização de uma auditoria no sistema, melhoria da qualidade do serviço prestado pelas empresas Cachoeira e São Miguel (aumento e renovação da frota), além de equipamentos de mobilidade urbana (como ciclovias). Também foi pedido a concessão da meia-passagem para estudantes do ensino à distância, uma discussão ampla sobre a  possibilidade de implantação do passe livre, a regulamentação do transporte alternativo (a exemplo dos mototáxis) e a abertura de licitação para que novas empresas operem no sistema.

FOI AQUELA AZEITONA

Por Mohammad Jamal

Mesmo para os mais céticos, é impossível não perceber as mudanças na índole no comportamento do trabalhador brasileiro. Equivocados, somente os nossos políticos no poder ainda insistem, obolistas, em confortar-nos apáticos ao redil dos submissos e ignóbeis servis. Povo não tem nome, é massa mesmo; bastam alguns subterfúgios linguísticos calçados de eufemismos tipo “força tarefa” ou “grupo multi setorial de estudos”, ou “audiência pública entre governo, povo e representantes da sociedade civil organizada”. Desgastados argumentos postergatórios para povo dormir; coisa tão desacreditada e falsa quanto uma cédula de dezessete reais. Há um desafogo repentino; um surto de psico cidadania; uma pandemia coletiva dando forma à nêmese que faz o povo reagir com anafilaxia a este Estado corrompido pela roubalheira e impunidade que grassam nas esferas obscuras da política brasileira.

Oportunamente, rememoro para melhorar a sintaxe e compreensão desta reflexão posta aos que me leem. São alguns ditos axiomáticos que ouvi com alguma frequência quando aqui cheguei pré-adolescente com quatorze anos de idade. Alguns deles: “são nos menores frascos que se encontram os melhores perfumes” – quando alguém liberava um flato. “Graveto pequeno é que derruba panela” – como ameaça velada e chamamento à precaução. “Jumento sabe a roça em que come”; “o buraco é mais em baixo”; “Deus perdoa, mas eu cobro.”; “paciência têm limites”… E por aí vai. E mais: “foi aquela azeitonazinha…”; “por um ‘lápis’ e uma gota transbordei no sério”. Deste prólogo, arguimos agora aos sociólogos, cientistas políticos, analistas de Bagé e sábios de plantão: Seriam esses inefáveis vinte centavos os verdadeiros responsáveis desencadeadores de todo esse furor e revolta que fez insurgir o proletariado brasileiro contra “os representantes do povo” e todas as instituições do Estado?

(mais…)

NOTA DE REPÚDIO DOS PROFESSORES DE INEMA E PIMENTEIRA

Professores de Ilhéus, dos distritos de Inema e Pimenteira, emitiram uma nota de repúdio. Confira na íntegra.

Nota de repúdio:

Os professores das Escolas Municipais de Inema e Pimenteira, do município de Ilhéus-BA, vem, mais uma vez, de público, formalizar veemente repúdio à ação nefasta da atual gestão e informar o descaso e a falta de respeito para com esses profissionais, alunos e demais segmentos da comunidade escolar.

Não se constitui nenhuma novidade as informações aqui explicitadas, uma vez que, é de conhecimento geral o desrespeito, a falta de compromisso ético e moral com a educação pública municipal, principalmente quando se trata das escolas de difícil acesso. Novamente, reiteramos que não temos condições reais tampouco econômicas de suprir às demandas de natureza básica como meio de sobrevivência em nossos locais de trabalho como também de custear passagens para as localidades de Inema e Pimenteira.

O que consideramos contraditoriamente vergonhoso, um desastre político e um equívoco, principalmente quando os técnicos do governo consideram nos tempo de hoje o orçamento da educação como gastos de custeio e não investimentos.

Para sermos bem mais elucidativos nesta questão, trazemos como referência nosso salário que hoje no município de Ilhéus é de R$ 1.623,60 (40 hs). Vale ainda dizer que se dessa importância for subtraída, aluguel, despesas pessoais, energia, alimentação e transporte para essas localidades, sem nenhum tipo de auxílio do município, do nosso ponto de vista, se constitui como sendo irreal, ilegal e imoral. Propomos a quem é de direito uma reflexão sob essa realidade.

Será que o nosso atual gestor municipal juntamente com sua comitiva aceitaria receber como salário a importância de R$ 1.623,60 durante todo seu mandato?

(mais…)

PALMAS PARA WAGNER BASTOS

Wagner foi lembrado em ato público (foto: Larissa Paixão)
Wagner foi lembrado em ato público (foto: Larissa Paixão)

Na manifestação da quinta-feira (20), em Ilhéus, os organizadores do evento lembraram a luta pelos direitos por parte do  sindicalista falecido no mês de abril, Wagner Bastos.

Foi pedido, então, um minuto de silêncio em memória de Wagner, mas os participantes optaram por uma salva de palmas.

Amigos e familiares também utilizavam camisas com a frase “Wagner, guerreiro do povo brasileiro” e o rosto do sindicalista estampado.

ELES FORAM PARA A FRENTE DO PALÁCIO

Rafael Benevides e Lukas Paiva (fotos: Vitorino)
Rafael Benevides e Lukas Paiva (fotos: Vitorino)

Os vereadores Rafael Benevides e Lukas Paiva acompanharam parte do manifesto ocorrido na tarde de ontem, em Ilhéus.

Eles estavam no “front” da multidão quando essa realizava duras críticas ao prefeito Jabes Ribeiro, em frente ao Palácio Paranaguá.

Outro vereador visto no protesto, mas não na frente do Palácio, foi Ivo Evangelista.

QUANDO A POLÍCIA AGIU

Polícia agiu contra (fotos: Larissa Paixão)
Polícia agiu contra desordeiros (fotos: Larissa Paixão)

Durante a manifestação de ontem (20), na cabeceira da ponte do pontal, em Ilhéus, alguns rapazes resolveram subir e pular num ônibus que estava parado.

O ato foi recriminado pelo outros participantes do manifesto, que vaiaram a atitude tomada por eles. Em coro, a multidão repetia: “sem violência!”.

Foi aí que soldados da polícia Militar se direcionaram ao veículo e apenas retiraram os rapazes do local. A mesma multidão aplaudiu a ação da polícia e seguiu pacificamente o protesto.

ILHÉUS TEVE MANIFESTAÇÃO LIDERADA POR JOVENS

Participante segura cartaz que fala de "ressureição dos jovens" (foto: Larissa Paixão)
Participante segura cartaz que fala da “ressureição dos jovens” (foto: Larissa Paixão)

Intensa e pacífica. Assim foi a manifestação realizada ontem (20), em Ilhéus. Centenas de pessoas, a maioria jovens estudantes, se encontraram na praça do Teatro Municipal, por volta das 14h, e de lá seguiram pelo centro da cidade até a cabeceira da ponte do pontal, em protesto.

O movimento aconteceu simultaneamente em vários outros locais do Brasil. A principal reivindicação apresentada no evento foi contra o reajuste da tarifa do transporte coletivo. 

Em Ilhéus, ainda neste ano, o valor da passagem poderá chegar a R$ 3,00. As manifestações pelo país foram impulsionadas pelo aumento da tarifa na capital paulista.

Além do transporte coletivo, o protesto mirou em outros alvos: corrupção,  votação da  PEC 37, crise municipal da saúde e educação etc.

Com cartazes, apitos e bastante ânimo, os participantes ocuparam as ruas até as 21h da quinta-feira. Agora, um novo encontro está sendo agendado pelo grupo. A organização pode ser acompanhada nesta página do Facebook.

Clique no “leia mais” e confira algumas imagens do evento captadas por Larissa Paixão

(mais…)