ESCLARECIMENTOS DO “REÚNE ILHÉUS”

O Reúne, Ilhéus! surge de um coletivo apartidário, de mobilização social para ato público em apoio à pauta do Movimento do Passe Livre (MPL) ocorrido no dia 20 de junho de 2013, e agregando para si uma luta que é antiga no município: a relação entre o preço abusivo da passagem de transporte coletivo e a qualidade do serviço oferecido, além da falta de transparência quanto aos contratos de concessão no transporte coletivo.

Desde o início das nossas atividades, deixamos claro que o movimento deveria ser pensado em conjunto com todos os envolvidos de forma organizada e democrática, por esse motivo foram instauradas comissões com funções e tarefas. Importante ressaltar que trabalhamos com a horizontalidade nas decisões: não há líderes, e mais que isso, a todos os membros é outorgada a liderança, desde, é claro, que todo o processo seja democrático, prezando para que todas as vozes sejam ouvidas e não seja, apenas, mais uma ditadura de uma maioria.

Realizamos nesta última semana, três importantes eventos: no dia 26, o acompanhamento ao movimento nacional contra a Corrupção e a “Cura Gay”, onde reuniu cerca de 600 cidadãos ilheenses em caminhada pela cidade. As pautas locais também continuaram em evidência; na madrugada do dia 28, o grupo realizou uma vigília nas escadarias da prefeitura e durante o dia, em alusão ao aniversário da cidade, aconteceu o protesto-cultural, na praça do teatro com apresentações artísticas de cantores da cidade, apresentação de dançarinas de grupos locais e nos intervalos o público presente pôde soltar a voz destacando as mazelas que se estendem por gestões, na cidade.

O ato público ocorrido no dia 01 de julho ocorreu de forma independente, acompanhando as manifestações nacionais, e não contou com a participação direta das comissões do coletivo. Ainda que não tenha surgido dentro do movimento, este manifesto contempla um dos objetivos do Reúne Ilhéus que é fomentar a participação cidadã dos ilheenses e incentivar a manifestação deste, logo este movimento ocorrido nesta segunda-feira, representa também, este novo sentimento de revolta popular e desejo de mudança que é o Coletivo Reúne, Ilhéus.

Neste contexto, reafirmamos que não tivemos envolvimento direto com o manifesto realizado na tarde de segunda-feira, como noticiado pelo blog “O Tabuleiro”, porém, entendemos que o ato realizado contempla o que nos propomos a fazer. Afirmamos que somos a favor de todos os tipos de manifestações pacíficas e ordeiras e abraçaremos todas as causas desde que estas sejam justas e promovam bem-estar para a sociedade ilheense.

Desculpem os transtornos. Queremos mudar Ilhéus!



3 responses to “ESCLARECIMENTOS DO “REÚNE ILHÉUS”

  1. “Duas dimensões importantes se impõem neste momento: em primeiro lugar, abrir a caixa preta dos custos do transporte público, revisar custos e contratos, e promover de forma transparente o debate público sobre as regras dos contratos de concessão. Afinal, é notório que, historicamente, concessionárias do transporte público de ônibus têm envolvimento com práticas de cartelização, de desvios de recursos, de controle político de câmaras municipais etc. Enfim, estamos falando da necessidade de enfrentar interesses que têm nos impedido de efetivar o direito à cidade para todos”.

  2. O PT ABRIA A BOCA NO PASSADO PARA CONVOCAR A JUVENTUDE, HJ SE CALA, FECHA OLHOS E OUVIDOS AOS RECLAMES POPULARES E AINDA VEM QUERENDO ENROLAR COM REFORMA POLÍTICA PENSANDO QUE O POVO É BESTA.

  3. Se me é permitido comentar e opinar a respeito, gostaria de dizer o seguinte (embora sendo estrangeiro (Português) e por isso não sou Eleitor no Brasil e muito particularmente em Ilhéus): há muito tempo que “luto” pela formação de uma verdadeira Associação/Federação de Residentes, Amigos e Trabalhadores na Cidade de Ilhéus, onde caberiam todas as ideologias políticas, tal como outras, sem distinção de nacionalidades, de credo, de gênero ou de grau, mas que se preocupasse e só, com o bem-estar de todos os Ilheenses e a quem a ela se dirige diariamente (em turismo, estudo ou a trabalho). Esta terá que ser Democrática, Apartidária (sem estar “dependente” de quaisquer Partidos Políticos), Digna, Corajosa, Sem Medo, Atuante e que Trabalhe Mesmo!…, que “fiscalize” todos os atos e posturas do Governo Municipal (só o preço abusivo das passagens no transporte coletivo urbano (ruim, de má qualidade e em comparação com o que se paga) e a falta de transparência quanto aos contratos de concessão dos mesmos, não é o suficiente para se “discutir e reunir” com o Prefeito, há muito mais por onde lutar…) e Legislativo da nossa Cidade, que pugne pelo cumprimento integral de todas as necessidades da nossa Urbe e das “promessas” feitas pelos “dirigentes eleitos”, aquando das Campanhas Eleitorais, que os “obrigue” a cumprirem com o que está estipulado na Constituição da República (no que diz respeito a: governarem para o Povo e muito especialmente para os mais desfavorecidos e/ou desprotegidos), que controle “tudo e todos”, a fim de evitar o que se tem visto nos últimos anos, no que diz respeito “às (des)governanças municipais” na nossa querida Cidade de Ilhéus, e que atue dentro dos limites que a Lei e a Justiça lhe confere.
    Por também fazer parte da Sociedade Ilheense (pois aqui resido há uns quantos e bons anos) e, nesse contexto também abraço as causas em questão (acima citadas) e as de muitas outras reivindicações que têm surgido ultimamente em todos os recantos deste fabuloso País, excepção feita àquelas onde a “badernice tem imperado”, gostaria de lhes assegurar que, a minha disponibilidade para a “causa” é quase total e estarei sempre ao dispor de quem, como eu, AMA ILHÉUS e que queira implementar uma Associação Cívica na Cidade, que esteja virada para a resolução dos muitos e graves problemas, que “têm assolado” a Costa do Cacau, dos Descobrimentos e Adjacências.
    P.S. Quem quer “Mudar Ilhéus”, não deve “compactuar” nem “reunir” com o “Inimigo”, pois corre o risco de “ser absorvido” e/ou “deixar-se manipular” pelo mesmo (esta é uma de minhas simples opiniões).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *