SEGUNDO O GOVERNO, ENILDA MENDONÇA TAMBÉM ERROU

Enilda Mendonça.
Enilda Mendonça.

Este blog está no meio de uma controvérsia. O governo do prefeito Jabes Ribeiro admitiu erros no cálculo da folha do funcionalismo público, relacionado à Lei de Responsabilidade Fiscal (veja aqui e aqui).

Por outro lado, os homens do Palácio afirmam que a Professora Enilda Mendonça, presidente do sindicato dos professores (APPI), também errou ao não ter incluído em seus cálculos a despesa com o 13º salário dos servidores.

Leia o texto da Secom e faça você mesmo sua mediação.

Prefeitura de Ilhéus e sindicatos acordam sobre índice de despesa com pessoal

Mais um ato de democracia e interação entre servidores públicos e a Prefeitura Municipal de Ilhéus. Na manhã desta segunda-feira, dia 8, no Salão Nobre do Palácio Paranaguá, representantes dos sindicatos e membros da comissão permanente de negociação acordaram sobre as parcelas que devem integrar o índice de despesas com pessoal. Com base no parecer da Procuradoria Geral do Município, devem integrar o cálculo as parcelas com despesas com inativos e as contribuições de Risco de Acidentes no Trabalho (RAT) e Seguro de Acidente do Trabalho (RAT). Já itens como vale-alimentação, salário-família, FGTS e licença maternidade não fazem parte do cômputo para se chegar ao índice, embora tenha ficado claro que os números apresentados pela prefeitura a respeito da situação financeira do município estejam corretos.

Este é mais um avanço no diálogo entre governo e sindicatos. Em reunião anterior, a comissão permanente de negociação sanaram as divergências em relação aos números do balanço financeiro apresentados à sociedade pelo prefeito. Conforme explicou Gilvan Tavares, chefe do Orçamento Público, da Secretaria de Planejamento, os números apresentados como discrepantes pela APPI, na primeira reunião, foram devidamente esclarecidos e ficou clara a veracidade dos mesmos. Apenas o sindicato não havia incluído em seus cálculos o 13º dos servidores. Na ocasião, a comissão entregou a folha de pagamento e o balancete de despesas e receitas do primeiro quadrimestre, aos líderes sindicais, conforme solicitaram.

Proposta – Ficou estabelecido, na reunião desta segunda, que na próxima sexta-feira, dia 12, às 10 horas, no Paranaguá, o prefeito Jabes Ribeiro terá reunião com os sindicalistas para apresentar propostas em relação à campanha salarial. Participaram do encontro, nesta segunda-feira, o secretário de Administração, Ricardo Machado, o subprocurador Geral, Marco Aurélio Lelis, o gerente de Recursos Humanos, Vladimir Mendes Hughes, além de Gilvan Tavares Gonzaga, integrantes da comissão permanente de negociação.

Representando a Associação dos Profissionais Professores de Ilhéus (APPI) estavam Enilda Mendonça (presidente), Osman Nogueira Junior, Zanardelli Carlito Marques e Luiz Cláudio dos Reis Oliveira; os membros do Sindicato dos Servidores Municipais de Ilhéus (Sinsepi) presentes foram Luiz Claudio Viana Machado (presidente), Edvaldo Xavier, Geraldino Nascimento Rocha e Fred Santos de Oliveira. Também participou da reunião, Josivaldo Gonçalves, representando o Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias do Sul da Bahia (Sindiacs/ACE).

Transparência e compromisso – As reuniões contínuas com os líderes sindicais fazem parte da determinação do prefeito Jabes Ribeiro em manter um canal de negociação aberto e direto com os servidores, demonstrando total transparência administrativa e compromisso e respeito com os trabalhadores. A decisão foi tomada pelo prefeito, após a primeira reunião do Pacto por Ilhéus (19/06), quando apresentou à sociedade o balancete financeiro do primeiro quadrimestre de 2013.

Na última quinta-feira, dia 4, a comissão permanente de negociação ouviu e ponderou as considerações dos sindicalistas. No dia, o prefeito autorizou o pagamento do quarto lote dos salários não pagos na gestão passada referente ao mês de dezembro/2012 a servidores efetivos da administração, com vencimentos variando entre R$ 1.480,01 e R$ 2.100,00, cumprindo desse modo, o acordo firmado com os sindicatos. Além disso, a prefeitura completou, no mesmo dia, o pagamento do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) referente ao mês de junho/2013, considerando valores acima de R$ 2.409,00.



5 responses to “SEGUNDO O GOVERNO, ENILDA MENDONÇA TAMBÉM ERROU

  1. Continua errando., Porque ele não reduz o salário dele e dos comissionados? reajustado em janeiro?. Faça as contas e veja se não fecham?
    Chorão

  2. O fato é que parte dos professores efetivos,e todos os contratados, não receberam os vencimentos do més de dezembro. Os contratados estão cientes de que não receberiam o salário de dezembro passado, uma vez que, em novembro último, os mesmos foram orientados pela APPI, na pessoa de Enilda Mendonça, que não trabalhassem em dezembro, porque caso trabalhassem seria quase que certo que levariamos um calote. Pois bem, seguimos a orientação dada. Porém todos os contratados esperam receber o décimo terceiro, por se tratar de uma garantia trabalhista, e não uma opção deste ou daquele gestor. Quando o atual prefeito assumiu, o sindicato fechou um acordo o qual ficou garantido que o décimo terceiro seria pago no final do més de abril, tanto para efetivos, quanto para contratados, mas até agora parte dos efetivos não receberam o décimo, e todos os contratados também não. Cadê o acordo(termo de compromisso) que Jabes assinou e se comprometeu em honrar? Essa questão do décimo, ainda é uma bandeira do sindicato? Caso seja, vamos fazer valer o que foi acordado. Os contratados prestaram serviços a comunidade, e não a Nilton Lima. APPI, uma coisa não exclui a outra. A questão da campanha salarial/2013, e o acordo firmado com Jabes,para quitação dos décimos, são bandeiras igualmente legítimas! Esperamos soluções! Charles Nunes

  3. Equiparar desempenho de alunos a professores em sala de aula, é só para ignorantes. Existe toda uma estrutura(ou falta dela)engessada. E isso perdura por décadas. João Mendes, antes de dá pitaco a respeito de algum assunto, procura primeiro se inteirar sobre ele. Pra não ser apenas mais um dos estúpidos que falam, falam, e não falam nada. Esse seu português medíocre é pelo fato de você ter estudado no município? Eu também estudei nele.” Os cães ladram; e a caravana passa”…

  4. O fato é que o contratado que trabalhou até Novembro ou até Dezembro tem direito ao seu 13° proporcional ao período trabalhado para a PREFEITURA de ILHÉUS. Penso que o contratado ou selecionado deve ser respeitado tanto quanto o servidor, já que dele também é exigido formação e são feitas iguais cobranças; até por conta de que na maioria das vezes trabalham mais e melhor que certos servidores.
    O governo não leva a EDUCAÇÃO a sério, faz rodízio de professor, falta estrutura física e de pessoal, falta compromisso dos pais, falta credibilidade geral. E no meio deste caos, fica o aluno cada dia mais desmotivado e fica o professor angustiado por não conseguir na prática efetivar a mediação do conhecimento tão indispensável ao ser humano para torna-lo um cidadão apto de fato e de direito.
    É lamentável que o povo desta cidade tenha que amargar índices tão baixos como este do IME 3,8 http://educarparacrescer.abril.com.br/nota-da-escola/ quando a média exigida é 6,0 para que se considere uma escola de qualidade. Infelizmente esta é a nossa realidade, mas não vamos atribuir somente ao professor o PARABÉNS do senhor João Mendes. Dividiremos entre o povo que ignorante não sabe votar e não sabe cobrar os seus direitos, os maus políticos, os maus gestores, os inteligentes omissos e por fim as mentes pensantes, que criticam quando é conveniente!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *