JABES DEVE CEDER SE NÃO QUISER CAIR

Esqueça Maquiavel Jabes. Volte o seus rosto para Gramsci.
Esqueça Maquiavel Jabes. Volte o seu rosto para Gramsci, à esquerda.

Por Emílio Gusmão

Ao ler um artigo sobre Antonio Gramsci, filósofo e teórico marxista cuja clarividência de suas teorias se constitui, ainda hoje, num legado reflexivo importantíssimo, deparei-me com este pensamento: “Negligenciar e desprezar os movimentos ditos espontâneos, ou seja, renunciar a dar-lhes uma direção consciente, a elevá-los a um patamar superior, inserindo-os na política, pode ter consequências sérias e graves. (…) Uma crise econômica determina, por uma lado, descontentamento nas classes subalternas e movimentos espontâneos de massa, e, por outro, complôs de grupos reacionários que exploram o enfraquecimento objetivo do governo para tentar golpes de Estado.”

Fixei meu pensamento na crise política que tomou conta de Ilhéus nos últimos dias, envolvendo o Movimento Reúne Ilhéus, os sindicatos dos servidores municipais em greve e o acuado governo do prefeito Jabes Ribeiro.

Como um simples analista, posso até estar enganado, mas, pelo que me parece, só resta ao Prefeito de Ilhéus um caminho: transigir, ouvir, ceder e reconhecer os contrários a partir de um diálogo intenso e amplamente democrático.

Jabes deve reduzir a contratação de mão de obra terceirizada como forma de reduzir as despesas com pessoal.  Os servidores municipais que atuam na limpeza pública estão dispostos a assumir a coleta de lixo, desde que, o município assuma todos os encargos e obrigações trabalhistas, além de locar os caminhões. Esse acordo pode ser feito numa ampla discussão com a sociedade. Dessa forma, o sindicato assumirá parte da responsabilidade numa eventual crise no serviço.  Se o governo honrar sua parte, não restará aos servidores outro caminho que não seja o cumprimento do acordo.

Recentemente, a prefeitura firmou contrato com uma empresa de iluminação pública que vai fornecer lâmpadas e eletricistas. A mão de obra prevista no contrato é desnecessária, pois o quadro de servidores dispõe de profissionais habilitados para esse serviço.

A interrupção desses dois contratos (lixo e iluminação pública) acabaria com a nuvem de desconfiança sobre eles, haja vista que duas, das três empresas envolvidas, foram criadas recentemente. Eliminaria a impressão de que elementos importantes do governo teriam interesses “anormais” pela continuidade da terceirização.

O prefeito precisa explicar a inclusão de gastos com procedimentos de alta e média complexidade (na área de saúde) nas despesas com pessoal. Os sindicatos insistem nessa tecla e o governo até agora não deu explicações razoáveis.

Jabes deve reduzir despesas com cargos comissionados, eliminar funções desnecessárias, reduzir os vencimentos dos secretários e o próprio.

É necessário também tornar o governo transparente. Não cabe mais a desculpa da falta de recursos que impede a contratação de uma empresa especializada na confecção de um site. Recentemente, o município abriu pregões para contratar empresas de clipagem de notícias e rádio-escuta. Também pretende abrir licitação no valor de R$ 600 mil para firmar contrato com uma agência de publicidade. Essas duas informações reforçam a tese de que a transparência foi deixada em “segundo plano”.

Desde o início do mandato, Jabes cria comissões sem finalidade, que não chegam a nenhuma conclusão. Tanto os sindicatos como o Reúne Ilhéus encaram esses grupos como mecanismos para empurrar as decisões reivindicadas. Em relação ao transporte coletivo, essa postura reforça a boataria de que Jabes tem ligações antigas com as empresas do setor (boato nunca provado).

No Ceará, a empresa Viamentro (concessionária em Ilhéus) cobra a tarifa de R$ 1,55 num itinerário de 17 Km (Juazeiro do Norte a Barbalha). Por que a mesma empresa cobra R$ 2,40 do Teotônio Vilela à Central de Abastecimento do Malhado? Os escassos veículos disponibilizados nas linhas que passam nas estradas vicinais justificam tamanha diferença?

Jabes precisa dirimir essas dúvidas, eliminar de sua figura política a névoa do conservadorismo reacionário que a rodeia, da liderança política formada no velho MDB do Doutor Ulisses, hoje lamentavelmente influenciada pela “direitona baiana”, representada por João Leão, Mario Negromonte, Ronaldo Carletto e assemelhados.

Caso Jabes insista no confronto (não reconhecimento da pauta dos manifestantes, ameaças de perseguição, cortes de salários e demissão em massa) estará dando margem para a convulsão social. Em vários bairros, surgem manifestações espontâneas de moradores descontentes com a falência dos serviços públicos.

Se esses moradores decidirem rumar à Praça J.J. Seabra, Jabes Ribeiro, ainda mais acuado, não terá outro caminho a não ser renunciar. É impossível comandar uma cidade em que os cidadãos não reconhecem a autoridade do alcaide e ainda colocam sua integridade física em risco (atitude desnecessária e lamentável).

Ainda há uma saída para Jabes.

Primeiro, deve esquecer a interpretação equivocada que faz dessa frase de Maquiavel: “pois um homem que, sob todos os aspectos, quiser levar adiante apenas o emprego da bondade, estará propenso a ficar arruinado em meio a tantos que são maus”.

Ele deve seguir o conselho de Gramsci e reconhecer os movimentos. Daí em diante, deverá reiniciar seu governo com ampla transparência e democracia, dirimir todas as dúvidas relacionadas ao orçamento do município e dividir responsabilidades com os manifestantes.



17 responses to “JABES DEVE CEDER SE NÃO QUISER CAIR

  1. A JUVENTUDE VENCEU A VOZ DA “EXPERIÊNCIA”!!O discurso de campanha, ficou nos palanques… Ilhéus resiste.

  2. Infelizmente aqui no Brasil..os protestos não funcionam muito quando são pacificos, e se ainda não houve quebra quebra, e pancadaria foi justamente por que de alguns funcionarios que ainda tentam a conversa, gostei de sua materia, mas tudo tem limites, o Prefeito está ”quase implorando” para apanhar..se alguem conseguir me dizer um movimento pacifico na historia do Brasil que tenha surtido efeito e que mudou-se alguma coisa, citem por favor..digo-lhes, o povo é pacifico, mas não é besta e a paciencia ja se esgotou em mais de 90% !! criam-se licitações para cafe da manhã de 9 mil reais..ou de consultoria para area de contabilidade 350 mil..mais area de limpeza mais 300 mil..e a prefeitura tem funcionario pra que?? o aumento de 6% seria em torno de 40 reais para quem ganha o minimo que são muitos, e não venham me dizer que tem gente ganhando bem..CERTO, TEM GENTE GANHANDO BEM, MAS O PREFEITO SE DEU AUMENTO DE 12 PARA 18 MIL..E A CRISE PARA O SALARIO DELE?? CADE?? apartir de hoje, eu não defendo mais pacividade, querem quebrar, fiquem a vontade! se quizer umas receitas de coqueteis para saborear durante os atos, me prontifico, tem um aqui com leite condensado e bacardi que é quenteeee…parece que vai explodir!

  3. Parabéns, GUSMÃO. Muito feliz seu editorial, pertinente na análise e conclusivo realisticamente.
    Gostaria que fosse publicado no blog O TABULEIRO, que parece estar parcial nesta questão, será que foi contratado pela Prefeitura?

  4. Gusmão!… Muito bom o seu texto quanto a observador… com toda essa ebulição de uma população cansada de maus tratos que se acarreta a anos e vale ressaltar não é somente culpa dos 2 ultimos governos e sim do gorverno atual que no passado de outrora contribuiu muito para este caos ou seja ” colhe o que plantou”
    Não resta outra saida que não seja o diálogo e propostas concretas e decretos feitos de forma a beneficar toda esta população…subir e descer morros em busca de votos sempre foi a cara deste governo como de outros tambem. Mas eu pergunto: onde está o “AMOR”? bom, se não há “AMOR” que se tenha o RESPEITO! que honre a palavra e tenha hombridade de GOVERNAR… O POVO NÃO É BESTA!…OU É PROPOSITIVO OU PEDE PRA SAIR!… Esta é a realidade do governo jabes!

  5. Emilio,

    muito claro e objetivo,facilitou a sobre-vida de Jabes na prefeitura, resta saber se seguira os conselhos?

    permita dizer que nao acho que seguira, pois existem muitos interesses divididos e muita vaidade ferida , a comecar por seus aliados, ira preferir ser posto para fora da prefeitura, isso quando ja nao houver serviços na periferia, a prefeitura sera invadida e depredada, quem viver vera!

    é sempre assim…

    A historia se repete..

  6. Caro Emílio,

    O mundo girou e realmente já não dá para o prefeito Jabes Ribeiro e sua equipe governarem Ilhéus da mesma forma como da última vez em que estiveram no poder.
    Quanto à suposição de uma possível queda do prefeito, no que eu não acredito, Cacá Colchões (isso é lá nome para o vice-prefeito de um município da tradição cultural como Ilhéus?) teria o estofo intelectual necessário para entender o que você escreveu e levar a administração da cidade adiante?

    Att,

    Dirceu Góes

  7. Rezem para ele nao cair, pois assim Ilhéus vai chegar em um ponto de fechar as portas!! Jabes é o único que pode fazer algo pela essa cidade ou estou errado? Saindo ele quem vcs colocariam lá? Carmelita? Alisson? Lukas Paiva? Coronel da CSM?? Nem vou ter o trabalho de terminar a frase!!
    Jabes, continui pensando na cidade por um todo e nao para satisfazer alguns!!! Passagem 2,40 acho caro tb, sente na mesa e veja um valor real que pode chegar e o resto que fique na porta da prefeitura acampado!

  8. Tenho que concordar com a verdade…o fato é isso que acontece em Ilhéus…quer ajuda do povo prefeito?…siga as orientações do povo e poderá manter a cidade organizada, com que resta do orçamento para esse ano de 2013. acabar com isso é fundamental: contrato das terceirizadas, rebaixar o salários comissionados. Rever a aplicação do dinheiro da saude, priorizando a saude preventiva, cuidar das escolas municipais e verificar as tarifas de transportes urbanos…seria ótimo para ganhar a confiança do povo…pois do jeito que está só pedindo falência…

  9. Do modo e da maneira que ele (Prefeito) está gerindo os assuntos na Prefeitura (triviais uns e outros, um pouco mais complicados, mas de fácil solução e nada que não se possa solucionar a contento de todos…) e depois de verificar que, “a coisa está a ficar ingovernável” (preta), ficamos com a impressão de que, o que ele quer mesmo, “é cair!…”. Pois que caia, mas caia “de pé!!!… e com dignidade…” (tal qual o comandante de um navio, onde este, é o último a sair borda fora, quando o barco se está a afundar).
    Se isso acontecer, teremos que dar razão a quem, antes das Eleições, dizia: “… o Jabes também tem culpas e muitas, pelo facto da Cidade de Ilhéus se encontrar no “estado calamitoso” em que se encontra; que não irá resolver problema nenhum em Ilhéus; com a eleição do Jabes e de seus “correlegionários jabistas”, também se acaba por não resolver nada (é cada vez mais do mesmo…(urubus voando por cima da carniça)); insuficiência de organização e de comando, insuficiência em contabilidade administrativa municipal e outras; “amiguismos” nas licitações e contratações de empresas terceirizadas para fazer “trabalhos”, os quais a Prefeitura poderia muito bem os fazer ou executar; provimento de “lugares e cargos” derivados de “conversações partidárias anteriores às Eleições” (ex.: Jailson Nascimento e outros); sentir-se e atuar como se fosse “um Príncipe de sangue azul” (tal qual afirmou o Papa Francisco na semana passada aquando da sua visita ao Brasil e para justificar (criticar) a maneira como alguns políticos exercem as suas atividades e cargos de governação, só pensando neles e esquecendo-se de quem os elegeu) no desempenho de suas funções; salários altos (culpa da Câmara de Vereadores anterior) e despesas de representação exorbitantes (viagens a Salvador e outras, acomodação e alimentação (para amigos, familiares, secretários e diretores) mesmo sem serem oficiais ou parecendo que o são), etc..
    Em relação ao transporte coletivo, gostaria de acrescentar e/ou perguntar, “à boataria não provada”, se será verdade o que se dizia e ainda se diz, quanto às importâncias recebidas (?) pelos Vereadores, quiçá também pelos Prefeitos e “vindas a tempo e a horas” (todos os meses e de há uns anos a esta parte) das Empresas concessionárias do transporte coletivo urbano. Sabemos que, aos “políticos” e em campanha eleitoral, tudo lhes é permitido dizer e quando é para denegrir a imagem de seus opositores e esta “mentira”, surge sempre e quando há eleições.
    Infelizmente e se este “cenário” acontecer (demissão do Prefeito e/ou sua resignação ao cargo para que foi eleito) a breve prazo, quem vai, mais uma vez, se “lascar” (aliás, já se está “lascando”), os vários (para não dizer todos) serviços administrativos municipalizados estão parados, nem os serviços mínimos exigidos por Lei estão a ser cumpridos, mas no final do mês, todo o mundo está pensando e quer receber os seus vencimentos por completo e na totalidade (mesmo sem trabalhar… “isto é Brasil!!!…)), é o Povo de Ilhéus. Parece que as previsões, que foram sugeridas e apontadas antes das Eleições, se estão a concretizar. LASQUEIRA!!!… e da grande.

  10. Boa matéria, tem toda razão, não estamos mais para Prefeito ficar com conversa para boi dormir e não mostrar que dois mais dois, são quatro. Até hoje os sites da Prefeitura não abrem. As Empresas contratadas são sem licitação. Estamos a quase oito meses de mandato. Os outros Municípios já estão tomando rumo, alguns com Prefeitos que são marinheiros de primeira viagem, que não é o caso dele, que arrotava antes das eleições que o problema de Ilhéus, era falta de Gestor e que ele saberia governar e teria vária políticos do seu lado, agora pede para os servidores e a comunidade lhe dar solução. O bom Administrador se conhece na crise e não quando se administra nas facilidades.

  11. è inadimissivel em uma cidade que só se fala em crise financeira e os cargos de secretáriados terem regalias, a secretária de saúde tem um carro com motorista, o Vitor Veiga um carro com motorista,o prefeito um carro particular com motorista, fora as diárias de cada um, que nimguem abriu mão por amor a ajustar as contas, o coordenador da regulação é de salvador, tomelhe-lhe diária, aonde vamos parar.

  12. NÃO GOSTO DA SUA FORMA DE TRABALHAR, JÁ LHE DISSO ISSO PESSOALMENTE. MAS TIRO O CHAPÉU PARA O SEU COMENTÁRIO QUE RESUME UMA HISTÓRIA DE SABERES QUE PRECISAM SE TORNAR CONHECIMENTO PARA FAVORECER ÀS VERDADES. MEUS PARABÉNS, EMILIO GUSMÃO. TIRO O CHAPÉU, REPITO. É DESSAS POSTURAS DE QUE ILHÉUS PRECISA NESSE MOMENTO EM QUE SE INSTALA UM CAOS VISIVELMENTE PRESETES A EXPLODIR NUMA TRIHCHEIRA DE REVOLTA POPULAR. NÃO SE ADMIREM!. OS AVISOS ESTÃO AÍ.

  13. Não sei o por que Jabes não quer governar. Ele sabe fazer o tradicional método carlista “ROUBA, MAS FAZ”. Faz Jabes, faz, você sabe fazer…….

  14. dividir responsabilidades? ter transparencia com a coisa publica?
    se fizer isso caira mais rapidamente, haja visto a quantidade de tranbiques armados nas licitacoes!

    Dai, Caro Gusmao, so restara ao grupo Jabista resistir , cairao todos e serem banidos desta terra.

    A Jabes o que nao falta é inteligencia, mas sao tentados a sufocar as tentativas, o que nao contam é com a multidao de insatisfeitos, os pacatos cidadaos, sera?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *