O LIXO NOSSO DE CADA DIA

gustavo felicissimoPor Gustavo Felicíssimo

A medida do governo do Rio de Janeiro contra os mal educados que descartam lixo nas vias públicas revelou-nos a necessidade de, em caráter emergencial, combater-se também outros modelos de lixo, como por exemplo, o lixo político, formado pelos canalhas no exercício do poder, como aqueles instalados na Câmara Federal que, alheios aos nossos anseios, tomaram a decisão vergonhosa de não se cassar o mandato do deputado (presidiário) Natan Donadon, confirmando que a política no Brasil há muito é praticada de forma indecorosa e distorcida.

Há também o lixo musical, identificado facilmente na ultrajante programação da imensa maioria das emissoras de rádio. Elas, pela força econômica e pela defesa de interesses particulares e coorporativos, despejam nas ruas os entulhos oriundos do funk, arrocha, pagode, axé, breganejo etc. Ou seja, todo tipo de som (pois música não é) que qualitativamente não teria a menor condição de se estabelecer. É uma das facetas daquilo que o Elomar chama de “entreguismo cultural”.

O leitor já percebeu como andam barulhentas as nossas cidades? Faz-se barulho por tudo. Os lojistas, por exemplo, parece que competem entre si para ver quem faz mais barulho durante o horário comercial. Agora toda loja possui uma caixa de som amplificada e um propagandista que fica anunciando seus produtos na máxima altura. Tudo devidamente embalado por uma trilha sonora que é um lixo. E há, também, aqueles sujeitos com som automotivo superpotente querendo chamar nossa atenção em todo lugar e a qualquer hora. Ninguém me tira da cabeça que esses não passam de um bando de frustrados sexuais. Freud explica.

Tanto esse tipo de lojista quanto de cidadão merece ser levado em cana, e como defende o João Ubaldo Ribeiro, deveriam passar por um tratamento acústico de choque. E precisa ser bem radical. Eles seriam isolados em uma cela com alto-falantes enormes e o som nas alturas repetindo por uma semana a mesma música horrorosa que nos impõem. Queria só ver se teriam peito, ou melhor, tímpanos para continuarem a nos incomodar.

E já que a “importação” de médicos é tema em voga, se faz necessário considerar o lixo da saúde, melhor exemplificado na superlotação hospitalar, nos precários serviços de emergência, na escassez de postos de saúde, nas salas de espera repletas de pessoas aflitas por uma consulta, na inconsistência do SUS. E como parte do problema, há ainda a incompetência de inúmeros médicos que acabam por tornar a medicina em uma espécie de máquina de danos físicos e até de morte.

E o que dizer a respeito do lixo da educação? Das escolas sucateadas? Do desrespeito ao professor? A prefeitura de Itabuna (como as de muitos municípios brasileiros), que vive se queixando da escassez de recursos, gastou recentemente uma considerável soma de recursos públicos no aniversário da cidade para promover uma semana de festa. Contratou diversas bandas, algumas bastante caras, e teve grande despesa com estrutura, hospedagem e alimentação dos artistas. Circo para o povo. Não seria melhor que o valor fosse aplicado diretamente nas escolas municipais?

Tem ainda o lixo da (in) segurança pública, dos juros bancários, da corrupção. Tem lixo até na literatura. E olha que ainda nem falamos do lixo físico, que é o lixo propriamente dito, causador de danos ambientais quase irreversíveis e que serve como ponto de partida para essa crônica. O lixo, por exemplo, que se acumula nos bairros, nas praias e até mesmo nas vias centrais de Ilhéus, revelando um problema que vai além do estético para uma cidade famosa por suas belezas naturais.

Infelizmente, é longa a lista. Tão longa a lista do lixo nosso de cada dia que tanto não caberia jamais em uma crônica. Por outro lado, o exercício da democracia e da liberdade (inclusive a de expressão) mostra o poder que temos e nossas fragilidades, nos permite muitas escolhas e nos incrimina sempre que descemos um degrau na escala imaginária dos nossos valores.

Gustavo Felicíssimo é Escritor e Editor da Mondrongo Livros.

UNIME REALIZA ATIVIDADES NO ORFANATO “SOS CANTO DA CRIANÇA”

Balcão da Justiça e Cidadania no SOS canto da Criança.
Balcão da Justiça e Cidadania no “SOS canto da Criança”.

Um projeto desenvolvido pela União Metropolitana de Educação e Cultura (Unime) levou para o Orfanato “SOS Canto da Criança”, na manhã desse sábado (21), a prestação de vários serviços em parceria com alunos e professores da Faculdade.

Foram oferecidos serviços como recreação, informações jurídicas e assistência social para cerca de 17 crianças que vivem no local e para alguns familiares.

O gesto solidário dos cursos de Psicologia, Assistência Social, Ciências Contábeis, Educação Física e Administração da Unime levou ainda, alimentos arrecadados para o lar.

COMANDO DE GREVE PEDE AJUDA A WAGNER

wagner-e-enilda-mendonça-foto-pimenta-www.pimenta.blog_.br_

O comando de greve dos servidores de Ilhéus procurou o governador Jaques Wagner ontem (20), após a cerimonia de instalação da Universidade Federal do Sul da Bahia, com o objetivo de intermediar negociações com o prefeito Jabes Ribeiro (PP). A presidente da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI), Enilda Mendonça, entregou um ofício ao governador.

Inicialmente, quando foi questionado pelo Blog Pimenta sobre o ofício, Jaques Wagner disse que essa é uma questão municipal. Vale lembrar que Jabes é da base aliada do governo do estado,  mas em seguida Wagner disse estar aberto para ajudar nas negociações. 

Ao ser informado de que o governo municipal tem atribuído a crise nas relações a sindicatos e ao PT, Wagner relatou que a melhor saída não é procurar culpado, mas sim solução. Ele informou ainda que está à disposição do prefeito e dos funcionários. 

Com informações do Pimenta.

UM OLHAR SOBRE O REÚNE ILHÉUS

Foto: Thiago Dias / Blog do Gusmão.
Foto: Thiago Dias / Blog do Gusmão.

Por Thiago Dias

Na quinta-feira (19), este Blog acompanhou uma assembleia do Reúne Ilhéus (RI). Presenciar o evento foi parte do esforço jornalístico deste texto, que pretende apresentar um olhar sobre o grupo.

Há um ano, 2 mil ilheenses assinaram um pedido de investigação sobre o transporte coletivo. Um grupo (que hoje integra o RI) entregou o documento ao Ministério Público Estadual.

Na quarta-feira (18), integrantes do Reúne Ilhéus voltaram ao MP e solicitaram informações sobre o andamento do processo. Na ocasião, eles esclareceram ao promotor Paulo Eduardo a importância das investigações levarem em conta as alterações da tarifa desde o ano 2000. Desse modo, é possível estabelecer se o preço da passagem sofreu aumentos abusivos.

Há dois meses, o coletivo ocupa a rua em frente ao Palácio Paranaguá, sede da prefeitura de Ilhéus (BA). A ocupação é um gesto de resistência e a causa daqueles cidadãos é legítima. Eles lutam por justiça social, pois é disso que se trata quando pensamos sobre a qualidade e o preço do transporte público.

(mais…)

NOTA DA REDE SUSTENTABILIDADE SOBRE PARECER DA PROCURADORIA GERAL ELEITORAL

principal-eixo-de-novo-partido-de-marina-silva-sera-a-sustentabilidade_1A Rede Sustentabilidade esclarece que o parecer do vice procurador-geral Eleitoral Eugênio Aragão se refere à primeira petição protocolada no Tribunal Superior Eleitoral e não considera as novas certidões juntadas ao processo nesta semana.

Ainda, a contabilização das certidões solicitada pelo Ministério Público é parte do processo. Cabe, agora, esperar o pronunciamento da relatora Laurita Vaz em relação ao pedido.

Reafirmamos que a #rede cumpriu com todas as exigências da legislação eleitoral. Desde fevereiro, foram coletadas mais de 910 mil assinaturas de apoio de eleitores em todas as unidades da federação. Dessas, 660 mil foram enviadas aos cartórios – quase 35% a mais que o mínimo necessário. Além disso, todas as unidades da federação atingiram número mínimo de assinaturas, quando a lei exige que isso seja feito em nove estados. Esses números deixam claro o caráter nacional da Rede Sustentabilidade.

Na última quinta-feira, a #rede anexou ao processo de criação do partido junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) mais 136 mil assinaturas de apoio certificadas por mais de 1800 cartórios eleitorais em todo o país. Somadas às 304 mil entregues no dia 26 de agosto, a #rede chega ao número de 440 mil assinaturas validadas.

Há, ainda, 130 mil assinaturas invalidadas sem fundamento legal – muitas delas foram devolvidas pela impossibilidade de conferência resultantes do sistema falho adotado para conferência de assinaturas pela Justiça Eleitoral. Dentre outros problemas, há o fato dos cartórios eleitorais descartarem após cinco anos a assinatura original do eleitor no registro eleitoral, e os altos índices de abstenção nas últimas eleições (superior a 16%), que impedem a comparação com os cadernos de votação. Outras 80 mil ainda aguardam análise nos cartórios.

HOSPITAL MANOEL NOVAES NEGA ATENDIMENTO

Hospital-Manoel-Novaes_-itabuna-300x224Na última terça-feira (17), segundo informações do Blog Políticos do Sul da Bahia, uma ambulância do município de Igrapiúna foi impedida de entrar no Hospital Manoel Novaes, e a paciente, que estava com 30 semanas de gravidez, agonizou por mais de três horas dentro do veículo. A entrada só foi liberada após a chegada da Polícia.

Na noite de ontem (20), o fato se repetiu quando foi negado atendimento a bebês prematuros de Ipiaú. Funcionários do Hospital mandaram que a ambulância fosse retirada do pátio do Hospital, pois não havia vagas para atender as crianças. A situação só foi resolvida após a interferência da policia militar.

Muitas pessoas estão revoltadas com o atendimento prestado aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) no Hospital, e cobram uma solução da Secretaria de Saúde de Itabuna.  

TELEXFREE ENTRA COM PEDIDO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL

telex

Do G1

A Ympactus Comercial, conhecida pelo nome fantasia Telexfree, entrou com pedido de recuperação judicial, informou a empresa por meio de comunicado em sua página no Facebook. Segundo a nota, a medida “visa proteger seus divulgadores e a empresa no Brasil”.

O advogado da empresa, Horst Fuchs, afirmou que o pedido foi protocolado na quinta-feira (19) na Justiça do Espírito Santo, mas não informou o valor da dívida.

“Vai ser divulgada uma nota sobre o assunto e o diretor Carlos Costa também fará um esclarecimento em vídeo aos divulgadores”, disse o advogado, sem dar mais detalhes sobre a medida tomada pela empresa para tentar garantir o pagamento de seus credores.

A Telexfree é investigada por suspeita de pirâmide financeira e está com as atividades e as contas bloqueadas, a pedido do Ministério Público do Acre (MP-AC).

O PAPA FRANCISCO E OS HOMOSSEXUAIS

wilson gomesPor Wilson Gomes

Traduzo abaixo os trechos que considerei mais pertinentes da entrevista do papa Bergoglio a La Civilità Cattolica, de que se está falando. E faço dois comentários em seguida. 

“Em Buenos Aires eu recebia cartas de homossexuais, que são “feridos sociais” porque me dizem que sentem o quanto a Igreja lhes tenha condenado sempre. Mas a Igreja não quer fazer isso. Durante o voo de retorno do Rio de Janeiro disse que, se um homossexual é uma pessoa de boa vontade e está à procura de Deus, eu não sou ninguém para julgá-lo. Ao dizer isso, eu expressei o que já diz o Catecismo. A religião tem o direito de manifestar a própria opinião para com ela servir a todos, mas Deus, na criação, nos fez livres: a ingerência espiritual na vida pessoal não é mais possível”.

“Uma vez uma pessoa me perguntou, na forma de uma provocação, se eu aprovava a homossexualidade. Eu então lhe respondi com outra pergunta: «Diga-me: Deus, quando olha um homossexual, aprova-lhe a existência com afeto ou a rejeita por meio de uma condenação?». É preciso sempre considerar a pessoa. Aqui entramos no mistério do homem. Na vida, Deus acompanha as pessoas, e nós devemos acompanhá-las a partir da condição delas. É preciso acompanhá-las como misericórdia”.

“O confessionário não é uma sala de tortura, mas o lugar da misericórdia no qual o Senhor nos estimula a fazer o melhor que pudermos. Penso também na situação de uma mulher que deixou para trás um matrimônio fracassado no qual tenha até mesmo abortado. Depois esta mulher se casou de novo e agora está tranquila com cinco filhos. O aborto lhe pesa enormemente e é sinceramente arrependida. Gostaria de continuar na vida cristã. O que faz o confessor? Não podemos insistir apenas sobre questões ligadas ao aborto, casamento homossexual e uso de métodos anticoncepcionais. Isso não é possível. Nunca falei muito disso e fui criticado. Mas quando se fala disso, é preciso falar em um contexto. O ponto de vista da Igreja, ademais, já é conhecido e eu sou um filho da Igreja, mas não é preciso ficar falando o tempo todo disso”

Parece pouco, meus caros, mas não é.

(mais…)

MENINA DESAPARECIDA EM ALMADINA FOI ESTUPRADA E MORTA POR PRIMO

A menina Andressa e o assassino  Emerson.
A menina Andressa e o assassino Emerson.

A pequena Andressa, desaparecida no dia 19 de agosto em Almadina e encontrada morta o dia 15 deste mês, no rio Almada, em Coaraci, foi brutalmente estuprada e morta por um primo.

Emerson de Jesus Santos confessou o crime nessa sexta-feira (20). E segundo a delegada Ana Cristina Soares Cabral, que investiga o caso, o suspeito afirmou que estava revoltado com a família e raptou a criança para se vingar.

Emerson é sobrinho da mãe de Andressa e quis se vingar da família, pois segundo ele, todos diziam que ele era traficante e drogado.

WAGNER DESCARTA REABERTURA DO AEROPORTO DE ITABUNA

aeroporto-2Durante sua visita a Itabuna nessa sexta-feira (20), o governador Jaques Wagner descartou a possibilidade de reabrir o aeroporto da cidade.

Wagner afirmou que a estrutura existente no antigo aeroporto Tertuliano Guedes de Pinho, no bairro Lomanto, não é adequada para voos comerciais e que o estado já está trabalhando para construir um novo, mais próximo a Itabuna.

O governador informou que a prioridade é a construção de um aeroporto em área perto da Ceplac. Ele disse que “não tem cabimento o funcionamento de dois aeroportos em uma distância de menos de 40 quilômetros”.

Wagner contou que já existe um projeto de R$ 250 milhões para o novo aeroporto, às margens da rodovia Ilhéus / Itabuna. O investimento deve ser feito numa parceria do governo federal e iniciativa privada.

Com informações do Jornal A Região.