CÂMARA DE ILHÉUS: FORÇAS OCULTAS AGEM CONTRA IDOSOS

idoso no ônibusEm Ilhéus, o vereador Luiz Carlos Escuta (PP) elaborou um projeto que concede gratuidade no transporte coletivo municipal para idosos a partir de 60 anos. Na câmara, a proposta foi aprovada e encaminhada ao Poder Executivo, mas, o prefeito Jabes Ribeiro (PP) preferiu vetar.

O projeto retornou à casa legislativa e os vereadores devem avaliar o veto do prefeito: derrubá-lo ou acatá-lo.

Resta pouco tempo para que o Poder Legislativo avalie o veto. Se os vereadores não fizerem isso até a próxima quarta-feira (16), a decisão de Jabes vai prevalecer e milhares de idosos ilheenses não terão acesso ao benefício.

Enquanto isso, nos bastidores da Câmara, forças ocultas agem para sufocar a proposta.

Para inviabilizá-la, alguns vereadores alegam que, apesar de ter passado pela comissão de constituição e justiça, a proposta não foi estudada pela comissão de finanças. O estranho é que o motivo alegado pelos parlamentares em nenhum momento foi mencionado no veto do prefeito JR (confira aqui).

Por fim, o vereador Escuta, autor do projeto, não pode defendê-lo na Câmara. Vale lembrar que ele é correligionário de Jabes, no Partido Progressista. Além disso, Escuta ocupa o cargo como suplente. Ele substitui Jamil Ocké, que deixou sua vaga no legislativo e assumiu a Secretaria de Desenvolvimento Social de Ilhéus. Se acirrar contra o prefeito, pode perder a cadeira. 



5 responses to “CÂMARA DE ILHÉUS: FORÇAS OCULTAS AGEM CONTRA IDOSOS

  1. Lamento ter que dizer isso, mas infelizmente, acho bom pois a maioria dos idosos, principalmente os menos instruídos são eleitores e, doentes por Jabes. É uma pena que mesmo o ditador fazendo isso contra eles, ainda o irão defender e continuar votando nele e, caso a Câmara derrube o veto do ditador, muitos dos idosos ou em sua totalidade defenderão com a própria vida que foi Jabes quem concedeu a gratuidade para eles. É lamentável em pleno século XXI ainda termos tantas pessoas desinformada ou que creem nas mentiras do ditador.

  2. Existe uma grande contradição em tudo isto.
    De um lado pressão para aumentar o número de pessoas que tem gratuidade no transporte coletivo e do outro lado pressão para que o preço das passagens seja reduzido.

    Uma simples pergunta: Quem paga a conta?

  3. Que marca de vereador é esse? É isso que o povo queria? Legislador para inglês, ver? Digo, Perde tempo criando algo, que não pode votar? Para posterior informar a eleitores desinformados, que foi criador de uma lei, que por culpa de outros colegas seus do mesmo bloco da mesma situação, o projeto não passou? Antes de ser vereador, ele é antes de tudo um policial, deve defender o que é certo e justo.Não confundir as cabeças de pessoas de bem.

    Jorge Farias
    Presidente PTC

  4. Gusmão, leitor atento do seu blog, estou perplexo com a parcialidade em relação às notícias que envolvem o atual governo. Amigo, não esqueça um princípio básico do bom jornalismo, a eficácia da crítica tem relação direta com a credibilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *