OS NOVOS CIDADÃOS ILHEENSES

Na última quinta-feira, 05, a Câmara de Vereadores de Ilhéus entregou 45 títulos de cidadania ilheense.

A cerimônia aconteceu no auditório da Faculdade de Ilhéus. Confira os homenageados.

Imagens de Emílio Gusmão.

Como diretora administrativa do Instituto Nossa Ilhéus, Morgana Krieger promoveu projetos importantes para o aperfeiçoamento do legislativo ilheense. Com o relatório da atuação dos vereadores apurado pelo De Olho na Câmara, os cidadãos ilheenses passaram a ter condições de acompanhar o trabalho dos parlamentares. De partida para sua terra natal (Itajaí/SC), Morgana recebeu esse justa homenagem. A proposta foi do vereador Fabio Magal (PSC)
Como diretora administrativa do Instituto Nossa Ilhéus, Morgana Krieger dirigiu projetos importantes para o aperfeiçoamento do legislativo municipal. Com o relatório de atuação dos vereadores, apurado pelo grupo “De Olho na Câmara”, a opinião pública ilheense passou a ter condições de acompanhar o trabalho dos seus parlamentares. De partida para sua terra natal (Itajaí/SC), Morgana recebeu essa justa homenagem. A proposta foi do vereador Fabio Magal (PSC).

 

O Procurador Federal, Israel Nunes, considerou a homenagem "imerecida". Numa demonstração inequívoca de com a cidade, ele disse que ainda há muito por fazer. No governo passado, Nunes teve grande destaque ao utilizar seu blog para denunciar práticas corruptas.
O Procurador Federal, Israel Nunes, considerou a homenagem “imerecida”. No seu discurso, demonstrou compromisso com a cidade: “ainda há muito por fazer”. Nunes teve grande destaque ao utilizar seu blog para denunciar práticas corruptas da gestão do ex-prefeito Newton Lima. A pedido do atual prefeito Jabes Ribeiro, ele liderou a elaboração de um projeto para o site de transparência das contas municipais.
Médico ortopedista Jorge Matos. Reconhecido pelos grandes serviços prestados ao SUS.
Médico ortopedista Jorge Matos. Reconhecido pelos grandes serviços prestados ao SUS.

 

O médico Ernesto Leite, obstetra e ginecologista, atende há muitos anos na Maternidade Santa Helena. Outro grande entusiasta do Sistema Ùnico de Saúde. A homenagem foi proposta pelo vereador Raimundo do Basílio (PMDB).
O médico Ernesto Leite, obstetra e ginecologista, atende há muitos anos na Maternidade Santa Helena. Trata-se de outro entusiasta do Sistema Único de Saúde. A homenagem foi proposta pelo vereador Raimundo do Basílio (PMDB).
O médico Emanoel Damasceno atende na clínica COCI do Malhado. Ele também é vice-prefeito de Maraú.
O médico Emanoel Damasceno atende na clínica COCI do Malhado. Ele também é vice-prefeito de Maraú.

 

O empresário Nelson Freire, proprietário do Ecoresort Tororomba, é um dos poucos empresários do ramo hoteleiro que separa os resíduos sólidos gerados no seu empreedimento. O título foi proposto pelo vereador Fabio Magal (PSC).
O empresário Nelson Freire, proprietário do Hotel Tororomba, é um dos poucos do ramo hoteleiro de Ilhéus que separa os resíduos sólidos gerados no seu empreendimento. O título foi proposto pelo vereador Fabio Magal (PSC).

Veja mais homenageados.

(mais…)

JUSCELINO KUBITSCHEK FOI ASSASSINADO, CONCLUI COMISSÃO DA VERDADE

Agentes da Operação Condor conspiraram contra o ex-presidente do Brasil.
Agentes da Operação Condor conspiraram contra o ex-presidente do Brasil.

Amanhã (terça-feira, 10), a Comissão da Verdade Vladimir Herzog vai apresentar 90 evidências, indícios, provas, testemunhos, circunstâncias, contradições, controvérsias e questionamentos que concluem o seguinte: Juscelino Kubitschek foi assassinado. 

De acordo com a comissão de São Paulo, o ex-presidente do Brasil foi alvo de um complô em 22 de agosto de 1976, pois JK era uma das principais forças políticas que ameaçavam o regime militar.

Por isso, segundo CartaCapital, agentes da Operação Condor (aliança político-militar entre as ditaduras do Brasil, Argentina, Chile, Bolívia, Paraguai e Uruguai) viam Juscelino como um articulador do retorno da democracia no país. 

Até hoje, a versão oficial sobre a morte de JK diz que ele foi vítima de um acidente de carro. 

SÍNTESES DA ANTIPOLÍTICA: BOECHATISMO E GENTILISMO

wilson gomesPor Wilson Gomes

As pessoas parecem realmente achar que a posição antipolítica é uma coisa muito sofisticada, anticonvencional e superior. Muito superior a tudo. A antipolítica é o pretinho básico da afetação política neste momento e se apoia em 5 dogmas: 1) a política convencional é uma atividade indigna e iníqua, praticada por canalhas que lutam apenas por interesses (os próprios); 2) todo governo (não há diferença entre governo e Estado, nem entre os 3 poderes republicanos) é uma corja; 3) todo partido político é uma corja; 4) todos os políticos e altos funcionários públicos são preguiçosos, encostados e delinquentes; 5) Essas coisas só acontecem no Brasil. 

Atualmente, há pelos menos duas grandes correntes de antipolítica, que sintetizo em duas figuras públicas: o boechatismo e o gentilismo. Do boechatismo (de Ricardo Boechat), já tratei algumas vezes aqui: trata-se daquela posição moralmente superior que repete e repete que Brasília é uma cloaca, não há político que preste, todo governante é um gangster. Eles adoram citar “a melô do despeitado” de Rui Barbosa: “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.” Rui, que não ganhava eleição nem para síndico, é o patrono do mimimi. 

O gentilismo também é antipolítica. A máxima do seu líder, Danilo Gentili, é que “Existem (sic) níveis para otários. O otário nível máster é aquele que acredita em político”. O gentilismo provém do modelo-CQC, que partilha das mesmas premissas e do mesmo engajamento na ideia de que humilhar políticos é um ato de justiça: todo política pode e deve ser “zoado”.

(mais…)

PEDRO TAVARES QUER MAIS POLICIAIS EM OLIVENÇA

Pedro Tavares.
Pedro Tavares.

O aumento da violência assusta a população de Olivença, em Ilhéus. Segundo o deputado estadual Pedro Tavares (PMDB), o Governo da Bahia precisa agir para conter o avanço da criminalidade.

De acordo com Tavares, apesar dos esforços da polícia baiana, falta investimento no setor. “Vou cobrar providências às autoridades estaduais.  Não é possível que Olivença, conhecida pelas suas praias e belezas naturais, que atraem turistas de todo país, viva nesta situação”, afirmou o parlamentar. 

Diante do problema, Pedro Tavares solicitou que a Secretaria de Segurança Pública da Bahia aumente o efetivo policial em Olivença. Além disso, indicou a compra de novos veículos para os policiais e a implantação de sistema para registro de ocorrências no distrito. 

VILMINHA LANÇA SEU 5º CD EM ILHÉUS

Vilminha.
Vilminha.

A cantora e compositora Vilma Oliveira lançará seu 5º CD na próxima sexta-feira (13), às 19 horas, na Cabana Pinah 3 – Avenida Litorânea, Malhado. 

Vilminha, como é conhecida entre os fãs, nasceu em Uruçuca, mas, se criou em Ilhéus.

Sucesso nos palcos do Vilela, Malhado, Iguape e Barra, Vilminha é uma cantora romântica. Neste álbum, em parceria com o músico Aurélio, regravou canções consagradas nas vozes de Paula Toller, Roberta Miranda e Paula Fernandes, e uma música sua: “Dono do Meu Olhar”. 

Para conferir o trabalho da cantora clique aqui.

QUER UM TRABALHO? SINEBAHIA ILHÉUS OFERECE VAGAS NESSA TERÇA-FEIRA

Confira abaixo as vagas disponíveis nessa terça-feira (10), na agência do SineBahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, Centro.

Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9.

Recepcionista de Hotel

·         Formação: Ensino Médio Completo

·         Inglês Fluente

·         6 meses de experiência

·         1 vaga

Recepcionista de Hotel

·         Formação: Ensino Médio Completo

·         Francês Fluente

·         6 meses de experiência

·         1 vaga

Cozinheiro

·         Formação: Ensino Fundamental Completo

·         6 meses de experiência

·         2 vagas

(mais…)

IRRESPONSÁVEL? EU?

Por Mohammad Jamaljamal-padilha (1)

“Palavras são palavras; nada mais que palavras.” Já dizia Justo Veríssimo, histórica personagem do inesquecível Chico Anísio! O último traço de “cultura” de uma geração, decerto não menos sociologicamente importante, não obstante as singularidades comunicantes é o modo como são regulamentadas as relações dos seres humanos entre si. São relações sociais que dizem respeito ao homem socialmente integrado à modernidade; diria até, àquelas mutualidades intensamente virtualizadas em bits no cibernético mundo das “redes sociais”, onde tribalizam teóricos e ideólogos de diferentes mundos e correntes políticas, filosóficas, moderadas e radicais, espargem seus feromônios oleaginosos, para delimitarem os territórios supostamente conquistados pela força das suas argumentações na maioria das vezes, sintéticas.

São os minimalismos sintéticos dessa linguística que nos exige oferecer, racionalmente, o silêncio como resposta velada. Daí às interpretações em forma e conteúdo errôneos atribuídos ao silêncio como forma de expressão corporificada, tido como sendo nosso probatório de aceitabilidade à assertiva do confuso interlocutor. O silencio como linguagem, não é prova de aceitabilidade. Na maioria das vezes esses silêncios casuais refletem certo desprezo, um “deixa pra lá” em muxoxo ao desperdício de tempo para com as insipiências e puerilidades desimportantes. Diria alguém que conheço: “_ Isso vale um peido!”.

Não é difícil entender. Aliás, acho ate muito interessante o buscar da compreensão de como são as tais “regulamentações interativas”, nas condições de “amigos” (ou amigados?) nas redes; de vizinhos; de ajudantes; de serviçais; de patrões; de objetos sexuais; de membros de uma família; de uma comuna; de um Estado. Claro que nesse ponto em particular, fica difícil, senão impossível ao indivíduo inserido ao contexto, escapar de determinadas exigências ideais e das tais “condizências” que deve respeitar para ater-se culturalmente inserido ao padrão vigente no sistema. E não esqueçam que a semântica, a semiologia, os jargões e prosódia são objeto frequentes de mudanças!

(mais…)

ROBSON HAMIL QUER CALAR “A VOZ” DOS AMBIENTALISTAS

Robson Hamil.
Robson Hamil.

Editorial do Blog do Gusmão.

O ex-secretário de comunicação de Ilhéus, Robson Hamil, defendeu que as forças favoráveis ao Porto Sul calem a voz dos ambientalistas. A declaração, na verdade um pedido de censura, foi divulgada na edição de hoje do programa “O Tabuleiro”, de Erivaldo Vila Nova (aquele que lê e manda ler os blogs no ar, mas não dá os créditos).

O termo foi usado por um jornalista (ex-repórter da TV Santa Cruz), que em tese, deveria defender com todas as letras a liberdade de expressão e o contraditório.

Hamil, ao defender o Porto Sul, é mais um que fala bonito e nada diz. Acredita piamente no progresso posterior ao empreendimento, mas, é incapaz de citar um estudo que sustente sua crença. Não leu uma linha sequer do Estudo de Impacto Ambiental e mesmo assim se autoproclama defensor da Bamin.

Na base do chute, fala em arrecadação de ISS como se fosse a salvação de Ilhéus. Esquece ou não sabe que o imposto municipal só poderá ser arrecadado durante a fase de construção. Quando o minério for escoado pelo terminal privativo da Bamin (fase de operação), quase nada ficará na cidade.  Ilhéus não receberá royalties, pois a extração será em Caetité. Além do mais, a Lei Kandir impede a cobrança de ICMS na exportação de matérias-primas. Perderá o estado, perderá também o município (o Congresso Nacional discute um novo código da mineração. Ainda não há definições a esse respeito).

De maneira completamente equivocada, Hamil cita exemplos de cidades que se desenvolvem economicamente por motivos alheios a mineração. Ele também deixa subentendido que ainda não compreendeu a diferença entre Produto Interno Bruto e Índice de Desenvolvimento Humano. Para o jornalista, o importante é crescer o bolo sem a necessidade de distribuí-lo.

O mais grave na declaração de Hamil foi defender a “mordaça” para quem pensa diferente.

Nem mesmo o mais fiel defensor do ex-prefeito de Ilhéus, Valderico Reis, que entre janeiro de 2005 a setembro de 2007, foi capaz de bolar inúmeras desculpas esfarrapadas e sem sentido, merece um castigo tão severo.

SINDICATO FECHA AGÊNCIA DO BRADESCO DE ILHÉUS

Imagem: Coutinho Neto/Só em Ilhéus
Imagem: Coutinho Neto/Só em Ilhéus

Na manhã de hoje, o sindicato dos bancários de Ilhéus realizou uma manifestação na agência do Bradesco próxima à Praça Cairu.

O ato foi de protesto devido a três demissões sem justificativas.

A agência está fechada e  os sindicalistas exigem a recontratação dos ex-funcionários.

No último final de semana, a agência deixou seus clientes na mão, já que os caixas eletrônicos não foram abastecidos com cédulas.

Segundo o sindicato, a agência necessita de mais trabalhadores ao invés de promover demissões.

Com informações e imagem do blog Só em Ilhéus.

E AGORA ISAAC? DE QUEM É A CULPA?

Moradores da Avenida Litorânea Norte, no bairro do Malhado, em Ilhéus, estão aborrecidos com a secretaria de desenvolvimento urbano, comandada por Isaac Albagli.

A prefeitura utiliza um estacionamento para depositar caixas coletoras de lixo e permite que carros velhos e trailers abandonados permaneçam no local.

O secretário Isaac Albagli reclama constantemente da falta de educação e bom senso de alguns moradores.

Neste caso, de quem é a culpa?

Prefeitura permite depósito de caixas de lixo. Aí pode Isaac?
Prefeitura permite depósito de caixas de lixo. Aí pode Isaac?
Trailer abandonado. Logo aí Isaac?
Trailer abandonado. Logo aí Isaac?
Jogar entulho em qualquer lugar não pode. Tornar a Litorânea Norte um velho velho pode? Explica aí Isaac!
Jogar entulho em qualquer lugar não pode. Tornar a Litorânea Norte um ferro velho pode? Cadê a superintendência de trânsito? Explica aí Isaac!

 

O PROGRESSO QUE TIRA O SUSTENTO

Imagens e reportagem: Anderson Barbosa/CartaCapital.
Imagens e reportagem: Anderson Barbosa/CartaCapital.

O pescador Raimundo da Silva, 53 anos, pai de sete filhos, pescava 130 kg de peixe em quatro dias, antes do início da obra da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará.

As explosões de dinamite no canteiro da construção impuseram uma redução bem acentuada. Atualmente, ele só consegue tirar do Rio Xingu 10 kg.

O governo, até agora, não indenizou nenhum pescador pela falta ou diminuição dos peixes.

Raimundo Silva sonha em mudar para o Amazonas, comprar um novo barco e iniciar outra labuta.

As informações são da Revista CartaCapital.

Comentário do blog.

Os Estudos de Impacto Ambiental do Porto Sul avisam que o empreendimento vai afetar significativamente a pesca na região.

Quais são as medidas compensatórias planejadas pela Bamin?

Como o “progresso do minério de ferro” pretende lidar com as centenas de famílias que sobrevivem do mar?

São perguntas que anseiam por respostas convincentes. Vamos aguardar as audiências públicas que serão realizadas quinta (12) e sexta (13) dessa semana.