UM BREVE ENTREATO

jamal-padilha (1)Por Mohammad Jamal

Livros são emoções corporificadas; implantes emocionais que aglutinamos e agregamos às nossas memórias. Experiências vivenciadas de quando lemos intensamente; identificamos-nos com um personagem e o integramos ao nosso inconsciente emocional. Uma aventura que empreendemos impelidos pelas carências do nosso inconsciente na busca do alimento afetivo emocional que a existencialidade não nos provê. A literatura, de modo geral, nos supre desse bálsamo onírico que nos faz sentir quão humanos ainda somos ao carecermos esses substratos de sensibilidade quase supra-humanos.

Assim, não podemos negar que o livro assume personalidade própria, seu biótipo corporificado nos espaços da nossa memória e das estantes e escaninhos onde repousam à nossa espera pela releitura. Perder um livro é como perder um ente querido. O exemplo vimos aqui mesmo, demonstrado pela angústia do editor deste blog e seu veemente pedido de localização e devolução do “Gracias a La Vida” extraviado no interior duma agencia bancaria de Ilhéus, mas felizmente, salvo e devolvido incólume às mãos ávidas do seu parental e aflito leitor. 

A propósito, encontrava-me lendo o novo livro do Paulo Hecker Filho, ‘Fidelidades’, onde, numa de suas prosas poéticas, ele conta que, antigamente, deixava bilhetes, livros e quindins na portaria do prédio onde morava o Mário Quintana: ‘Para estar ao lado sem pesar com a presença’.

Há outras histórias e poemas interessantes no livro, mas me detive nesta frase porque acho que não pesar aos outros com nossa presença é um raro estalo de sensibilidade. Para muitas pessoas isso que chamo de ‘um raro estalo de sensibilidade ‘ tem outro nome: frescura. Afinal, todos gostamos de carinho, todo mundo quer ser visitado e ninguém deveria pesar com sua presença num mundo já tão individualista e solitário.

Ah, mas… pesa!!  Até mesmo uma relação íntima exige certos cuidados: Eu bato na porta antes de entrar no quarto do meu filho e na porta de meu próprio quarto, se sei que está ocupado.
Eu perguntava para minha mãe se ela estava livre antes de prosseguir com uma conversa por telefone. Por regra, eu não faço visitas inesperadas a ninguém, a não ser em caso de urgência, mas até minhas urgências cuido para que sejam delicadas. Pessoas não ficam sentadas em seus sofás aguardando a chegada do amigo fiel, o que dirá a do vizinho.

(mais…)

INSTITUTO ARAPYAÚ ABRE PROCESSO SELETIVO

A oportunidade de trabalho é em Serra Grande.
A oportunidade de trabalho é em Serra Grande.

O Instituto Arapyaú abriu processo seletivo para o cargo de Analista do Programa Bahia. Entre as principais atividades do emprego, a coordenação de implementações destinadas à melhoria da educação em Serra Grande – distrito de Uruçuca. 

Exigências do cargo: graduação em Pedagogia, Ciências Sociais ou áreas afins; experiência comprovada na área; domínio das línguas inglesa e portuguesa; interesse pela área socioambiental; disponibilidade para viajar e flexibilidade de horários, entre outras. 

Os interessados devem enviar curriculum vitae e carta de apresentação com pretensão salarial para o e-mail [email protected], até o dia 30 de janeiro de 2014.

Após a avaliação dos documentos, os candidatos serão entrevistados.  

Inicialmente, o candidato selecionado vai assinar um contrato de experiência (45 dias), que poderá ser prorrogado pelo mesmo período. Ao final desse prazo de avaliação, caso o desempenho seja satisfatório, o profissional será contratado por tempo indeterminado. 

A imagem com o texto completo sobre o processo seletivo está disponível aqui. Para mais informações, entre em contato com o e-mail informado acima. 

PREFEITA DE UNA ATRASA SALÁRIOS DO VICE

Nildo e Diane. Foto: Blog GCM Pereira Una.
Nildo e Diane. Foto: Blog GCM Pereira Una.

É o que afirma o próprio  Nildo Som (PT), vice-prefeito de Una. Ele alega que, em 2012, a prefeita Diane Rusciolelii (PSD) foi eleita com sua ajuda e agora o persegue.

Nildo acionou a justiça comum contra Diane, para obrigar a mandatária a pagá-lo sem atrasos, sob pena de multa. 

Segundo Nildo, ele procurou a prefeita em diversas ocasiões para conversar sobre o problema e tentar uma solução amigável. Contudo, afirma que não foi ouvido e precisou acionar a o poder judiciário, para garantir seu direito. 

Com informações do GCM Pereira Una

POLUIÇÃO SONORA NA PRAÇA CAIRU

Carros de som fazem muito barulho na Praça Cairu.
Carros de som fazem muito barulho na Praça Cairu.

Segundo mensagem enviada ao Blog do Gusmão, moradores e comerciantes dos arredores da Praça Cairu vivem um pesadelo cotidiano com a poluição sonora no local. 

De acordo com a mensagem, trata-se de “uma guerra de propaganda entre os açougues”. Carros de som começam o serviço antes das 8 horas e “continuam o dia inteiro”, sempre com o volume dos anúncios nas alturas. 

O autor da mensagem questiona se os carros de som têm autorização para atuar em Ilhéus e solicita atenção da Prefeitura para resolver o problema. 

O problema se repete neste sábado (21), como mostra a foto acima. 

FAMÍLIA CORRE PERIGO NA AVENIDA PRINCESA ISABEL

O barranco cedeu e a lama invadiu a casa. Foto: Sérgio Nascimento.
O barranco cedeu e a lama invadiu a casa. Foto: Sérgio Nascimento.

O senhor Sérgio Nascimento está preocupado com a segurança da própria família. Sua casa corre perigo quando chove forte em Ilhéus. Em setembro, novembro e neste mês, as chuvas provocaram deslizamentos no barranco atrás da residência, que foi invadida pela lama. Amigos o ajudaram a limpá-la.

Ele mora na terceira travessa da Av. Princesa Isabel, com a esposa, dois filhos e uma idosa de 76 anos. Seu apelo à Defesa Civil de Ilhéus ainda não foi suficiente para levar um técnico do órgão ao local.

Com as chuvas de ontem (sexta-feira, 20), o barro voltou a descer, agora acompanhado de uma correnteza forte de água suja, “algum esgotamento acima do morro deve estar causando isso”, deduziu Sérgio. 

Sérgio nos enviou dois vídeos com imagens dos estragos. Assista abaixo.