CONSELHEIRO LIGADO AO GOVERNO VOTOU PELA ANULAÇÃO DO ANO LETIVO

Eduardo Rocha. Foto: Gidelzo Silva.
Eduardo Rocha. Foto: Gidelzo Silva.

Eduardo Rocha disputou as últimas eleições como candidato a vereador pelo PDT. Teve boa votação, mas, não foi eleito. Indicado pelo prefeito Jabes Ribeiro (PP), assumiu a coordenação da Saúde Bucal, na Secretaria da Saúde de Ilhéus.

Eduardo também é membro do Conselho Municipal de Educação e, mesmo com cargo de confiança no governo, votou pela anulação do ano letivo de algumas escolas/turmas da rede pública, no dia 18 de dezembro.

Segundo fontes palacianas, o “poderoso irmão” já pediu a saída do coordenador e a exoneração não deve demorar.

Comentário do Blog.

Além de corajosa, a atitude do conselheiro reforça a tese de que a anulação foi motivada por avaliações técnicas e distanciada de interesses políticos, como afirma o conselho. 



8 responses to “CONSELHEIRO LIGADO AO GOVERNO VOTOU PELA ANULAÇÃO DO ANO LETIVO

  1. para mim não é surpresa, visto que, conheço a integridade e retidão da família, principalmente a do Sr Aloísio (pai de Eduardo) e irmãos…
    muito bem, agiu como um Homem!

    da minha parte digo: UMA BANANA PARA O JABISMO E ESSES JABISTAS!

  2. Caro Gusmão,

    O Dentista e cidadão ilheense Dr. Eduardo Rocha é um homem de caráter e personalidade, integro e compromissado com o povo.
    Infelizmente Ilhéus ainda vive nos tempos da era “Neandertal” home da caverna que viveu 300 mil anos antes de cristo e suas ferramentas eram de pedras. Na nossa maltratada Ilhéus a politicagem reina com uma caneta de nas mas, cuja arma é mais afiada do quer as do homem Neandertal.
    A cidade precisa crescer e desenvolver, mas com a mentalidade de alguns políticos impede quer isto aconteça.

    O nepotismo ainda predomina por aqui, pra que o poderoso Irmão quer dar a vaga do competente Eduardo Rocha???

    A Promotora de Justiça da cidade Dra. Karina Cherubini muito competente precisa investigar tudo isto, será que vamos sempre viver em uma brusca perseguição??? Quando isto vai acabar???

    Nildo Oliveira
    Presidente da Associação
    de Moradores do Morada
    do Porto.

  3. Votei nele!
    Teria sido um bom vereador, de qualquer forma, é bom saber que nao se deixou levar por essa turma sem escrupulos.
    Ponto para ele!

  4. Infelizmente não foi eleito,tenho certeza que se fosse eleito faria um ótimo trabalho em benefício a comunidade,com essa atitude de coragem que ele tomou,dá pra notar que é uma pessoa séria,espero que a população de ilhéus aprenda a votar,e nas próximas eleições não votem em pessoas de dupla personalidades,que ficam puxando saco de prefeito pra ganhar algum benefício,não vou citar nomes porque a população já conhece os puxa saco do prefeito,basta ir em uma das sessões pra notar quem são os vergonhosos vereadores de nossa cidade que praticam tal atitude.

  5. Gusmão,
    seria bom que cada conselheiro/a, seja do Governo, seja da Sociedade Civil, conhecesse o que diz o artigo 7º da Lei 2.628/97:”o cargo de Conselheiro será exercido a título gratuito, instituindo-se serviço relevante, gozando os Conselheiros das vantagens prerrogativas da Lei”. E o artigo 5º do Regimento Interno do Conselho diz: “a função de conselheiro é considerada de relevante interesse público e seu exercício terá prioridade sobre o de qualquer cargo ou função de que o mesmo seja titular ou ocupante e estabelecerá presunção de idoneidade moral”. Daí porque VOTAR favorável ou contrariamente a determinada matéria passa pelo nível de compreensão do contexto em que a matéria está situada, pela consciência de que sua posição terá consequências [inclusive, se for decisão que deponha contra a moralidade pública, poderá o/a Conselheiro/a ter que se apresentar à Polícia Federal para responder por responsabilidade solidária]. E, no caso específico da “anulação” de que fala a matéria, antes de qualquer coisa, vale o artigo 10 do Regimento Interno do Conselho: “o Plenário é o órgão máximo”, portanto, qualquer especulação sobre esse/a ou aquele/a Conselheiro/a é mera especulação, principalmente no município de Ilhéus e com o Governo que tem prática de assediar moralmente e, se Ricardo Rocha quisesse, poderia, caso fosse demitido [ainda que seja “cargo de confiança”], processar o Governo porque do mesmo exigiu “alinhamento”, quando a matéria permite ao Conselheiro olhar o contexto e nunca [simplesmente]a ação.

  6. Pois é Eduardo. Tudo que eu queria dizer, aí está, no comentário de Gusmão. Mantenha-se firme, não se amofine. Você é o cidadão ilibado e acima de qualquer suspeita que conheço, cuja filiação ao PDT e candidatura a vereador tanto incentivei e apoiei. Não se preocupe, pois colherá dividendos junto à sociedade ilheense, da qual espero discernimento para, futuramente, escolher homens certos para lidar com a coisa pública. Grande abraço e continue contando com meu apoio, sempre.

  7. Eduardo deveria deixar o governo, seria mais digno.
    Enquanto joga para a platéia, embolsa o salário mensal oocupando cargo de confiança.
    Se aliou ao presidente do Conselho, representante das Escolas Partioculares, para prejudicar mais de dois mil alunos e suas familias que precisam da Escola Pública.
    Quem conhece a professora Malú atesta sua idoneidade e correcao à frente da Educação Municipal.
    Sugiro a Malú divulgar as medidas adotadas para não prejudicar as crianças e que todos fiquem informados.
    É triste ver a cegueira das elites.
    Gusmão, fico grato pela publicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *