QUINHENTOS ANOS DE SOLIDÃO

Foto: Blog do Gusmão/Thiago Dias.
Foto: Blog do Gusmão/Thiago Dias.

Por Thiago Dias

Ilhéus é Macondo. Estamos longe demais do mundo. Temos muitas distâncias a superar. Mesmo privilegiados pelo Atlântico, o trânsito da vida não nos põe em contato favorável com outras culturas. As notícias que atravessam o mar dão conta das nossas derrotas.

Os danos da batalha estão em nosso semblante abatido e na sentença odiosa: “Ilhéus não tem jeito”.

O colonizador sempre teve mandatários para administrar a capitania. Executar o trabalho de campo para garantir a reprodução do domínio – essa doença hereditária que atravessa gerações em nossos quinhentos anos de solidão.

Os agentes que trabalham na manutenção das colônias querem ouvir o cidadão dizer que “não há saída, política é coisa de bandido e todo político é corrupto”. Essa é a confissão da derrota, o discurso de um povo rendido.

Talvez nossa salvação não esteja no mar e certamente não virá com as ambições que o atravessam. Arrisco dizer que ela está no esforço para situar Ilhéus como território latino-americano e reconhecer todas as implicações desse fato para nossa história.

O videoclipe a seguir é do grupo porto-riquenho Calle 13. O nome da música é Latinoamérica.  



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *