ILHÉUS: CHEFE DE FISCALIZAÇÃO ESTACIONA NA CALÇADA

Segundo leitor, este é o carro da chefe de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente de Ilhéus.
Segundo leitor, este é o carro da chefe de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente de Ilhéus.

Na manhã de ontem (quarta-feira 19), um leitor deste blog registrou um flagrante que, segundo ele, revela a suprema contradição no comportamento de uma funcionária pública. Regina Farias, chefe de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente de Ilhéus, estacionou seu carro na calçada em frente à sede do órgão.

Conforme o leitor, esse é um comportamento recorrente da chefe de fiscalização. Curioso, ele encontrou, no Código de Posturas do Município, a Lei 1.175/74. O artigo 106 diz: “Não será permitido o estacionamento de automóveis, caminhões e outros veículos nos passeios das ruas”. 

Comentário do Blog.

Em instituições militares de ensino, os estudantes aprendem uma lição pragmática da pedagogia militar: “A palavra convence e o exemplo arrasta”. 



6 responses to “ILHÉUS: CHEFE DE FISCALIZAÇÃO ESTACIONA NA CALÇADA

  1. ” A PALAVRA CONVENCE E O EXEMPLO ARRASTA “, porém muitos tentam sem sucesso pregar o velho e bom discurso: “Faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço”, é que eles do alto da sua arrogância, não sabem que o exemplo é tão mais poderoso e forte que o discurso. Acredito que essas pessoas pensem estar vivendo numa sociedade diferente, só delas, onde elas não têm que seguir regras, normas, leis,……..Onde eu dou uma carteirada ou; Você sabe com quem está falando?……..Pobres pessoas, elas são dignas na nossa pena pois são seres humanos com alguns séculos de atraso em sua evolução espiritual.

  2. Só uma retificação: a Lei do Código de Posturas é n° 1105/74 e de acordo o artigo 106 a multa é de um salário mínimo para esse tipo de infração. Se fosse comigo, cidadão comum, com certeza ela aplicaria os rigores da lei, e no caso dela, será que essa infratora vai ser punida?

  3. A sra.Regina foi uma das piores escolhas para ocupar cargo de chefia. Como sua função requer habilidades para lidar com o público interno(subordinados) e o externo (em sua maioria,cidadãos autuados pela fiscalização), tudo desanda.

    Ela comporta-se como os antigos feitores de escravos e as vezes como uma Delegada interrogando ou dando bronca em algum infrator ou criminoso.

    Um dos grandes erros de qualquer gestor, tanto público quando privado, é não observar algumas características pessoais, antes de designar alguém que, obrigatoriamente, irá lidar com pessoas.

  4. José Carlos, é verdade. Conheço essa pessoa de perto e já tive o desprazer de experimentar a sua arrogância quando eu era funcionário da Prefeitura. Você não está exagerando não, ela é assim mesmo, se comporta como se as pessoas de nível intelectual ou social abaixo do dela fossem seres inferiores. Mais um motivo para sentir pena dela pois está num processo evolutivo doloroso e longo.

  5. Uma falta de respeito. Um dia eu parei em frente á farmácia PAG MENOS e fui abordado pelo SETRANS a pessoa desseu e foi comprar a médicação e eu tive que dar uma volta para tirar o carro do local. Aí eu pergunto porque não coloca uma placa de tolerância ali. Em seguida parou vários carros e ficou cerca de 15 minutos e o SETRANS não aparesceu que lei é essa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *