LOGO VOCÊ, EDUARDO ROCHA!

Eduardo Rocha quer um novo golpe militar.
Eduardo Rocha quer um novo golpe militar.

Editorial do Blog do Gusmão

No dia 8 de janeiro desse ano, elogiamos o odontólogo Eduardo Rocha por sua atitude corajosa. A postagem repercutiu bastante, a ponto de render 1000 visualizações (veja aqui).

No dia 18 de dezembro do ano passado, mesmo sendo coordenador de saúde bucal do governo Jabes Ribeiro, Eduardo Rocha, também membro do Conselho Municipal de Educação, com o seu voto ajudou a invalidar o ano letivo em algumas escolas e turmas da rede municipal de ensino. Depois de alguns dias, o coordenador foi exonerado da função.

Vale a pena lembrar: os conselhos municipais foram instituídos pelo regime democrático a partir da Constituição de 1988. Quando anulou o ano letivo, o Conselho Municipal de Educação de Ilhéus tornou-se uma boa referência entre as liberdades democráticas. Na época da ditadura militar (1964 a 1985), os quartéis determinavam os rumos das políticas públicas. A fiscalização social exercida por cidadãos sequer foi cogitada.

No dia 23 de março, para a nossa lastimável surpresa, soubemos que Eduardo Rocha (e mais 27 testemunhas) participou da “Marcha da Família com Deus pela Liberdade”. O movimento traz como ideia principal o anseio por um novo golpe militar (a exemplo de 1964) e o fim da democracia. As liberdades de expressão e de imprensa também sucumbiriam diante da nova ordem imposta pelos “soldados”.

Admitimos que os 28 solitários (incluindo Eduardo Rocha) têm o pleno direito de manifestar, em alto e bom som, o estranho projeto para o Brasil. Entretanto, não podemos concordar com esse desejo fascista. Repudiamos com toda veemência e lamentamos que uma profissional de comunicação tenha caminhado entre os “gatos pingados”.

A liberdade de imprensa é uma dádiva do sistema democrático. Aos poucos ela se consolida em nosso país (leia decisão histórica do Ministro do STF Celso de Mello). Qualquer possibilidade de recuo ameaçaria a principal ferramenta deste blog.

Sendo assim, como ser humano, Eduardo Rocha continua digno de nosso respeito. Contudo, como figura política contraditória, ele deixou de merecer de nossa parte qualquer tipo elogio. Para nós, o conselheiro da educação deixou de ser exemplo.

Entendemos que a desfiliação do PDT fará bem não só a ele, como também à memória do saudoso Leonel Brizola, um dos ícones da luta contra a ditadura militar.

Eles querem o fim da democracia.
Eles querem o fim da democracia.


7 responses to “LOGO VOCÊ, EDUARDO ROCHA!

  1. Gusmão, aprenda a respeitar a opinião dos outros. Vivemos em uma sociedade livre.

    Será que voce é o único que possui opiniões corretas?

    Aproveite seu espaço para divulgar os “trambiques” da turma do PT que voce tanto defende e respeite os contrários.

  2. AS PESSOAS VIVEM BUSCANDO AUTOAFIRMAÇÃO – INDEPENDENTE DE IDEOLOGIA OU POSTURA SOCIAL ASSUMIDA. NO CASO DELE, HÁ DE SE RECONHECER QUE O MESMO PRECISOU DE UM FATO NOVO – FACTÓIDE – POR ASSIM DIZER, PARA SE TORNAR VISÍVEL DEPOIS DO DESGASTE DE TER PERTENCIDO À HORDA DO PODER MUNICIPAL DE ILHÉUS.
    VAMOS DAR UMA CHANCE A ELE. ELE MERECE.

  3. Prezado Gusmão,

    Enquanto leitor assíduo dos blogs e sites que interessam à nossa cidade, venho lamentar sua colocação com relação à decisão de Eduardo Rocha, pessoa que eu não conheço, diga-se de passagem, pois como você mesmo coloca, vivemos numa democracia (ainda que para mim seja uma pseudo-democracia, mas isso não vem ao caso), e todos podem manifestar suas ideologias políticas, o que não está afetando o Conselho Municipal de Educação, já que, como você mesmo coloca, ele, como o seu voto, teve uma atitude corajosa em prol da qualidade da educação na rede pública de ensino, fato que não aconteceu com alguns pares dele que, digamos, não são pelo anseio de um novo golpe militar e o fim da democracia, parece-me ficar subentendido que você está tão somente preocupado com a ” Liberdade de Imprensa ” e o poder que a mesma detém sobre uma verdadeira miríade de segmentos civis da nossa sociedade.
    Mas vale lembrar que, com o golpe militar, de acordo com algumas linhas de vários historiadores e cientistas políticos, por exemplo, o Brasil deixou de cair nas garras dos comunistas e se tornar, também, num governo tão ditatorial quanto o dos militares, ou estou enganado?
    Mas acredito que devamos, todos nós, lutarmos por nossa liberdade no seu sentido mais amplo e irrestrito, seja ela política, religiosa,….. respeitando sempre o ponto de vista dos outros, pois agindo assim demonstramos que somos dignos também do respeito de todos, ainda que achemos de certas atitudes um ato facista, algo que eu acho pesado demais.
    É a minha opinião, opinião de um, também, cidadão ilheense e contrário também à ditadura e ao cerceamento da liberdade em geral.

  4. Mais uma vez reafirmo minha opinião de que os militares devem estar fora do poder político direto do nosso país, porém acredito que algumas idéias do Sr. Eduardo Rocha bem que poderiam ser aplicadas sim sobre o atual desmando generalizado em que se encontra o nosso país, tanto no setor político quantos nos outros segmentos sociais que nos rege e norteiam. Precisaríamos sim de um outro AÍ-2, urgentemente, pois nossos partídos políticos nãwo mais representam os anseios do povo brasileiro e se transformaram em moeda de troca entre governantes e políticos, satisfazendo tão somente suas necessidades particulares. Acredito também, que devamos estar de olhos bem abertos com relaçfáwo a este FORO DE SÃO PAULO e os seus verdadeiros interesses para como o futuro de nossa nação.
    É a minha opinião.

  5. Caro Gusmao,

    o colega Eduardo Rocha é gente do bem, apesar de nao concordar com a opcao por esta passeata, é direito dele!

    O que realmente é preciso no momento é colocar um ponto final no caos vivido pela nefasta administracao publica na cidade de Ilhéus.

    é preciso exigir:

    1. transparencia na aplicacao dos recursos publicos;
    2. fiscalizacao na aplicacao desses recursos pelos conselhos
    3. concurso publico obrigatorio para entrar na vida publica
    4. extinçao dos cargos de confiança ou de livre nomeacao
    5. licitaçao publica transparente

    fora isso, o que a banda podre quer é que nada isso seja exigido.

    Sds

  6. Creio que o senhor Eduardo Rocha tem as mesmas visões turvas de Carlos Lacerda, que apoiou o golpe esperando que os militares fizessem apenas um governo temporário e convocassem uma eleição presidencial logo imediatamente. Qual o problema? Assim como atualmente, naquela época as condições de evolução social eram muito parecidas, com movimento social muito forte e demandas sociais sendo parcialmente atendidas. Isto gerava e gera um maior apoio ao partido do Jango, bem como o de Dilma. A leitura dos militares, à época, era que se convocassem uma eleição, o governo voltaria para as mãos de Jango. Então, os “revolucionários” militares para evitar o retorno dos “comunistas” ao poder, resolveram estiiiica por décadas o seu regime!
    O que muitos comemoram com o regime ditatorial militar, o sossego, na verdade foi um aborto criminoso do aprendizado sobre convivência e construção do Brasil. Qualquer avaliação sobre economia aqui, seria inválido, pois já ficou mais que provado que o “milagre Brasileiro” foi um fraude e o que houve foi o crescimento do endividamento externo, com substituição da malha de transporte de ferroviária para rodoviária, contemplando os financiadores do golpe, os Estados Unidos da América do Norte.
    Não se pode haver mais clareza do que isso sobre o que ocorreria caso os milicos fizessem uma intervenção hoje no Brasil. Estando o Brasil sobre forte efeito das políticas sociais dos últimos 11 anos, que garantiram direitos e inclusão a milhões de brasileiros, uma eleição imediatamente após intervenção militar só retornaria o Governo Dilma e do PT. Então, só pode ter visão turva, sobre política e conjuntura, alguém que acredita que os militares logo após uma intervenção poderiam convocar eleições democráticas!

  7. Engraçado, a grande parte dos meus comentários são excluídos deste site!! Óbvio, na maioria contra às idéias “contra tudo e contra todos” publicadas aqui. Nunca vi aqui uma mensagem avisando que terá uma tempestade e que os moradores das encostas devam se prevenir, mas ao contrário, esperam as tragédias para anunciar textos “contra tudo e contra todos”. Este blog dita os comentários e as idéias, portanto é um ditador (virtual).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *