PROFESSOR DA USP DEFENDE A “REVOLUÇÃO” DE 1964

Eduardo Lobo Botelho Gualazzi é professor de direito administrativo da Universidade de São Paulo. Ontem (segunda 31), ele decidiu ler um texto de sua autoria para os alunos. Batizou o discurso com um título sugestivo: “Continência a 1964”.

No texto, Lobo trata o golpe de 1964 como uma “revolução” contra a ameaça comunista. Em ordem alfabética,  elenca os 12 valores que norteiam sua vida: “a) aristocratismo; b) burguesismo; c) capitalismo; d) direitismo; e) euro-brasilidade; f) família; g) individualismo; h) liberalismo; i) música erudita; j) panamericanismo; k) propriedade privada; l) tradição judaico-cristã.”

Estudantes invadiram a aula e interromperam o discurso. Eles representaram uma cena de tortura. Lobo ficou nervoso e tentou expulsá-los da sala, conta Marco Antonio Riechelmann, estudante do 1º ano de direito. O protesto foi organizado por um coletivo e apoiado pelo Centro Acadêmico 11 de agosto. 

Um dos estudantes registrou parte do discurso e o protesto dos colegas. Assista abaixo.

Com informações de CartaCapital.



One response to “PROFESSOR DA USP DEFENDE A “REVOLUÇÃO” DE 1964

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *