O EMPREGO E A URNA

europeusPor Saul Leblon / publicado na CartaMaior.

Berço do Renascimento e das ideias libertárias, a Europa se transformou em um enorme depósito de desempregados.

Vinte e seis milhões de trabalhadores foram cuspidos do mercado de trabalho pelo arrocho neoliberal que se arrasta por seis anos.

Vinte e cinco por cento dos eleitores do continente responderam à desordem dando seus votos às ideias xenófobas, de extrema direita, eurocéticas e fascistas nas eleições deste domingo, na renovação do parlamento  europeu.

O conservadorismo brasileiro faz olhar de paisagem.

A mídia trata o terremoto como um sismo em terras distantes.

Um assunto estranho a sua pauta.

Não é.

Os interesses que modularam o funeral do Estado Social europeu nas últimas décadas, e jogaram a pá de cal  nesta crise,  estão mais do que nunca atuantes na disputa presidencial em curso no Brasil.

O palanque conservador nomeia o arrocho fiscal, de consequências sabidas, como a principal alavanca corretiva para os gargalos da economia brasileira.

Trata-se de recuar o Estado para o mercado agir e a sociedade prosperar.

É a ‘contração expansiva’.

Bordão do discurso ortodoxo, ela resultou no estado de sítio econômico imposto à Grécia, Espanha, Portugal, Irlanda etc.

A semeadura foi colhida nas urnas de domingo.

A  extrema direita capturou um em cada quatro votos depositados nas urnas.

Seu lema remete à legenda  dos salvadores da pátria dos anos 30.

(mais…)

UESC AMPLIA PARCERIAS COM UNIVERSIDADES CUBANAS

Havana. Imagem:
Havana. Imagem: BoomsBeat

A reitora Adélia Pinheiro, da Universidade Estadual de Santa Cruz, participou de uma missão de trabalho em Havana, Cuba. Os reitores das outras Universidades Estaduas Baianas (UESB, UEFS e UNEB) também participaram dos diálogos com as instituições cubanas de ensino superior.

Promovido pela Unesco, Instituto de Ciência Aplicada e Tecnologia (INSTEC), Academia de Ciências de Cuba e Cyted Rede, o evento foi uma excelente oportunidade para a troca de experiências e a ampliação de parcerias, como intercâmbios e colaboração científica. 

O Centro de Investigaciones Psicologicas y Sociológicas (CIPS), a Universidad de las Ciencias de Informáticas (UCI) e a Unión Nacional de Arquitectos e Ingenieros de La Construcción de Cuba estão entre as instituições que firmaram parcerias de intercâmbio com as universidades baianas.

Para mais informações, acesse o site da UESC

DILMA DEFENDE REGULAÇÃO ECONÔMICA DA MÍDIA

Dilma Rousseff.
Dilma Rousseff.

Conforme reportagem da Folha de S. Paulo, a presidente Dilma Rousseff é a favor da regulação econômica da mídia. Ela pretende apoiar um projeto que regulamente os artigos 220 e 221 da Constituição.

De acordo com o § 5º do art. 220, “0s meios de comunicação social não podem, direta ou indiretamente, ser objeto de monopólio ou oligopólio”. Enquanto isso, é sabido que poucas famílias exploram a maior parte do espectro brasileiro de radiodifusão. 

O avanço de restrições para as propagandas de bebidas alcoólicas também depende da regulamentação do artigo 220.

O terceiro princípio do artigo 221 sustenta a regionalização das produções culturais, artísticas e jornalísticas; sua regulamentação terá implicações significativas para a TV aberta, que abrirá mais espaço na grade de programação para as emissoras regionais e locais.

Na segunda-feira (26), a Executiva do PT incluiu a regulamentação da mídia no programa do partido para a campanha presidencial. A presidente Dilma Rousseff ressaltou que regular os meios de comunicação não é o mesmo que controlar a produção de conteúdos.

LUZ PARA TODOS, MENOS PARA A PROFESSORA DEBORAH

Deborah Pizzatto, professora da rede estadual, corrige provas iluminada por uma lâmpada fraca alimentada por energia solar.
Deborah Pizzatto, professora da rede estadual, corrige provas iluminada por uma lâmpada fraca de energia solar. Imagens: Emílio Gusmão.

Reportagem: Thiago Dias e Emílio Gusmão.

A professora de biologia Deborah Pizzatto mora na Fazenda Aritaguá, ao lado da Cabana da Empada, no distrito de Ponta do Ramo, em Ilhéus. A casa dela não tem energia elétrica. Nessas condições, exercer a docência, a que se dedica com tanto empenho, é um desafio árduo para essa paranaense de 33 anos.

Formada na Universidade Federal do Paraná (UFPR) e servidora pública concursada do governo estadual, Deborah leciona há 3 anos na Escola Estadual Antônio Cruz, em Serra Grande – Uruçuca, onde trabalha com aproximadamente 300 estudantes do ensino médio.

A professora tem miopia. Recentemente foi submetida a duas cirurgias. À noite, planeja e corrige atividades escolares com o auxílio de uma lâmpada de led de 3 watts, ligada a um sistema de captação de energia solar. Antes, trabalhava à luz de velas.

Para fazer "vitaminas" para a filha de 5 anos, Professora Deborah usa um liquidificador movido a manivela.
Para fazer “vitaminas” para a filha de 5 anos, Professora Deborah usa um liquidificador movido a manivela.

A casa onde Deborah mora com a filha de 5 anos fica a 1.300 metros da rodovia Ilhéus-Itacaré (BA-001). No local, há mais oito residências sem energia elétrica. A fiação da rede não está distante.

A professora protocolou três pedidos na Coelba para participar do programa “Luz para Todos”, do governo federal. Em 2010, trocaram o protocolo nº 9100134552 pelo o de outra pessoa. No ano seguinte, informaram que foram no local e não encontraram nenhuma casa sem energia (protocolo 9100297190). Há dois anos registrou o pedido de nº 9100322266 que está em andamento.

No último dia 14, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva lembrou a importância do “Luz para Todos”, que já beneficiou mais de 15 milhões de brasileiros. O valor socioeconômico desse dado é inquestionável. Portanto, não é justo criticar os problemas do programa sem considerar os êxitos.

De qualquer forma, ainda há muito por fazer. No caso particular de Ilhéus, sintomas da desigualdade no acesso à energia elétrica são muito visíveis.

Desde 2010 a casa da Professora aguarda a tão sonhada energia elétrica. Ao lado: Deborah Pizzatto, sua filhinha de 5 anos, a gata Pérola e o cachorro trovão.
Desde 2010 a casa da professora aguarda a tão sonhada energia elétrica. Do lado direito: Deborah Pizzatto, sua filhinha de 5 anos, a gata Pérola e o cachorro Trovão.

SINEBAHIA ILHÉUS OFERECE 13 VAGAS DE EMPREGO

Confira  abaixo as vagas disponíveis nessa quinta-feira (29), na agência do SineBahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, Centro.

Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9h.

Trabalhador Rural

  • 6 meses de experiência

  • 1 vaga

Mecânico de Manutenção Industrial

  • Formação: Ensino Médio Completo

  • Curso Técnico em Eletromecânica ou Técnico em Mecânica

  • 6 meses

  • 1 vaga

(mais…)

ILHÉUS: MANUTENÇÃO INTERROMPE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Serviço será interrompido na próxima sexta.
Serviço será interrompido na próxima sexta.

A partir das 6 horas da próxima sexta-fera (30), a Embasa paralisará o sistema da Estação de Tratamento de Água (ETA) Centro de Ilhéus. A empresa realizará uma manutenção na rede de água bruta. O serviço deve ser concluído até a meia-noite do mesmo dia. 

Quando a operação for retomada, o abastecimento será regularizado em até 24 horas. Antes disso, as seguintes localidades poderão ficar sem água: Centro, Malhado, Cidade Nova, Conquista, Pacheco, Altos do Outeiro e São Sebastião, Av. Princesa Isabel, Teotônio Vilela, Altos do Coqueiro, Basílio e Esperança, Banco da Vitória, Vila Cachoeira e Salobrinho. 

ILHÉUS: DISQUE DENÚNCIA CONTRA A POLUIÇÃO SONORA

O número do disque denúncia é
O número do disque denúncia é (73) 8846 4900.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema) divulgou o telefone (73) 8846 4900 para denúncias contra a poluição sonora, em Ilhéus. O serviço funciona a partir das 18 horas, todos os dias da semana. Outros tipos de danos ao meio ambiente também podem ser denunciados nesse número. 

Após a denúncia, os plantonistas avaliam o caso e, se necessário, notificam o ato e aguardam até que se resolva o problema. “Os agentes permanecerão no local até que o volume do som seja diminuído, caso haja resistência, o aparelho poderá ser apreendido”, informa o chefe do setor de Fiscalização Ambiental, Paulo Fonseca.

“O INSTITUTO NOSSA ILHÉUS DEVERIA SE CHAMAR NOSSO JABES”

O instituto e Alisson em lados opostos.
O instituto e Alisson em lados opostos.

A afirmação entre aspas é do vereador Alisson Mendonça. Conforme o site do Chico Andrade, na sessão legislativa de terça-feira (27), parlamentares criticaram o Instituto Nossa Ilhéus.

Vereadores sugeriram que a entidade não fiscaliza a Prefeitura de Ilhéus com o mesmo rigor empenhado na fiscalização da Câmara Municipal. 

Para o presidente da Câmara, vereador Josevaldo Machado, o Instituto Nossa Ilhéus “faltou com a verdade” ao afirmar que o site mantido pelo legislativo ilheense não informa os gastos da Casa.

Comentário do Blog.

Os dois poderes (executivo e legislativo) deixam a desejar no quesito transparência. Entretanto, Dona Socorro Mendonça, proprietária no Instituto Nossa Ilhéus, nunca emitiu qualquer opinião sobre o governo Jabes Ribeiro, que insiste em desrespeitar a Lei de Acesso à Informação (12.527/2011).

Dona Socorro utiliza critérios diferenciados no tratamento dos “poderes constituídos”. No caso da câmara, ela promove o fortalecimento tornando público as falhas. Em relação ao governo do prefeito Jabes Ribeiro, ela o fortalece com o seu emudecimento, cujos motivos, só Deus, capaz de policiar consciências, possui condições de decifrar.

A sugestão do vereador Alisson Mendonça atacou a legitimidade do instituto. Sugerir o nome “Instituto Nosso Jabes” pode significar que a instituição prioriza uma suposta aliança política, em detrimento do seu papel institucional. 

PRESCRIÇÃO “SALVA” JABES

Jabes Ribeiro. Foto: José Nazal/Blog Catucadas.
Jabes Ribeiro. Foto: José Nazal/Blog Catucadas.

A informação é do Blog Agravo

Ontem (terça-feira, 27), em decisão colegiada, o Tribunal de Justiça da Bahia julgou prescrito o processo em que o prefeito Jabes Ribeiro era acusado pelo crime de ordenamento de despesas não autorizadas por lei. O ex-prefeito Valderico Reis também era réu e recebeu o mesmo benefício. 

Conforme o desembargador Pedro Augusto Costa Guerra, “o lapso temporal de oito anos” inviabilizou a análise da acusação criminal.

De acordo com o Blog Agravo, 14 dos 17 processos criminais contra Jabes Ribeiro prescreveram sem julgamento do mérito.