DILMA, O NETO E O POVO BRASILEIRO

Gabriel, Dilma e imagem do Operários,
Gabriel, Dilma e imagem da obra Operários (Tarsila do Amaral, 1933).

Por Florentino Ariza

Dilma e o PT ganharam as eleições. A vitória no segundo turno por uma pequena margem sustenta a virulência que pode ser vista na arrogância dos articulistas da mídia que sempre atacou Dilma e o PT. Lula foi certeiro em dizer que eram dois modelos de Brasil que estavam sendo disputados nas eleições.

Ganhou, com perigosa dificuldade e com o apoio das energias mais esclarecidas do povo, a responsabilidade de reafirmar o primado do povo brasileiro contra os interesses dos grupos predadores. Na Argentina chamam esses grupos de abutres. Em outros lugares chamam de Bancos e de outras siglas do tipo FMI ou Merril Lynch and Brothers.

Dilma disse que o seu neto estava ficando com medo do povo brasileiro, particularmente por conta de uma deslumbrante esfera que chamou atenção de Gabriel, o filho de Paula, a filha de Dilma. Toda vez que o garoto queria brincar com os objetos, que não os pessoais, a avó chamava a atenção dizendo que não podia brincar com o que é do povo brasileiro. O processo civilizatório, sob o governo de Dilma Rousseff, começa pelo respeito ao povo brasileiro no interior do palácio, da intimidade do poder, do lugar sagrado onde as decisões são tomadas para proteger os interesses desse povo de coração valente.

Acho que Dilma ocupa e ocupará no imaginário desse povo aquilo que parece ter sido João Santana quem primeiro vislumbrou: o trono da Princesa Isabel. Dilma se tonará maior que todas as princesas da nossa história. Ela se converterá numa entidade sagrada, na mãe Menininha de todos nós, na salvadora, na nossa Iemanjá.

Quais seriam as lições dadas aos filhos daqueles outros…?

Florentino Ariza é cronista do Blog do Gusmão.

TRAGÉDIA EM ITAPEBI: SAMU CONFIRMA DOZE MORTES APÓS QUEDA DE ÔNIBUS

Ônibus da Rota caiu no Rio Jequitinhonha. Imagem: Radar 64.
Ônibus da Rota caiu no Rio Jequitinhonha. Imagem: Radar 64.

Segundo o Bahia 40 Graus, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Eunápolis confirmou os números de mortos e feridos após a queda de um ônibus no Rio Jequitinhonha, em Itapebi, na noite de sexta-feira, 7. Doze passageiros morreram e vinte e três sobreviveram. Os corpos foram enviados para o Instituto Médico Legal de Porto Seguro. O SAMU levou dezenove feridos para o Hospital Regional de Eunápolis.

O trabalho dos bombeiros contou com apoio importante de pescadores locais. Esses usaram barcos para quebrar janelas do ônibus e ajudar os sobreviventes a deixar o veículo, que foi arrastado pela correnteza para o meio do rio. 

Ao contrário da informação que circulou logo após o acidente e publicada neste blog, o ônibus da Rota Transportes não teria saído de Itabuna, e sim de Ilhéus para Porto Seguro. Também há atualização sobre o número de passageiros: eram 35 ao invés de 48.

Atualizado às 18:50 (9 de novembro).

Ontem, 8, em nota encaminhada à imprensa, a Rota Transportes informou que sete passageiro morreram no acidente. Clique aqui para ler a íntegra.

JABES QUER ATUALIZAR CÓDIGO TRIBUTÁRIO DE ILHÉUS

Prefeito Jabes Ribeiro. Foto: Alfredo Filho/Secom.
Prefeito Jabes Ribeiro. Foto: Alfredo Filho/Secom.

Contratada pela Prefeitura de Ilhéus, a empresa Juris Data elaborou uma proposta de atualização do código tributário do município. O prefeito Jabes Ribeiro (PP) vai encaminhar o projeto do novo dispositivo fiscal para avaliação da Câmara de Vereadores.

Jabes explicou que o novo código, se aprovado, aumentará a receita própria. Isso vai possibilitar melhorias nos serviços públicos “e até mesmo” o reajuste salarial dos servidores.

O alcaide foi pragmático ao falar sobre a necessidade de ajustar as contas municipais às normas da Lei de Responsabilidade Fiscal. “Nós sabemos que há dois caminhos para organizarmos o município: cortando despesas e aumentando as receitas”, disse. “Entendemos que é uma obrigação do governo trabalhar para aumentar a arrecadação e cobrar daqueles que devem ao município”, explicou.

O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) terá lugar de destaque na atualização tributária. O município prepara nova planta genérica para corrigir distorções como a subdeclaração dos valores dos imóveis.