SAMUEL CELESTINO “JOGA A TOALHA” E ADMITE POSSIBILIDADE DO MINÉRIO DA BAMIN EM ARATU

Samuel Celestino.
Samuel Celestino.

Samuel Celestino, espécie de vedete do jornalismo baiano, já admite a possibilidade do minério de ferro da mina de Caetité ser escoado pelo Porto de Aratu, em Salvador.

Publicamos com exclusividade a disputa judicial entre Zamin e ENRC (sócias da Bamin) na justiça inglesa. Para a nossa surpresa, pela primeira vez Celestino publica algo que coloca o empreendimento no “mar agitado das dúvidas”.

Desconfiamos: fonte bem posicionada do governo estadual abriu os olhos do patrono do Bahia Notícias.

A ENRC não tem caixa e o BNDES, depois de apostar nos projetos mirabolantes de Eike Batista, não vai financiar esse empreendimento.

O minério de ferro despencou. Hoje vale $ 70 a tonelada, antes $ 140. Enquanto isso, o governo do estado tem pressa e as sócias da Bamin querem deixar a empresa e se livrar do projeto.

Aratu é a alternativa menos dispendiosa para os investidores privados.

Leia o texto de Samuel Celestino.



3 responses to “SAMUEL CELESTINO “JOGA A TOALHA” E ADMITE POSSIBILIDADE DO MINÉRIO DA BAMIN EM ARATU

  1. Como já diziam os mais antigos, “O BURACO É MUITO MAIS EMBAIXO”, para início de conversa, o BNDES não entrou na jogada simplesmente porque está totalmente quebrado e não porque a ENRC não tem caixa, nos meios econômicos já se pressupõe que o rombo no BNDES é terrivelmente pior que o da PETROBRAS, tudo começou em 2004, com as mirabolantes operações do governo Lula em lançar o Eike Batista como uma das maiores fortunas do planeta e as obras n exterior comandadas pela OAS e ODEBRECHT, são justamente elas que tem bancado as viagens de Lula em volta ao mundo.

    O novo Ministro da Fazenda Joaquim Levi, tomou posse com a condição de trancar os cofres do BNDES para balanço, parece que a coisa anda muito feia por lá, não é a toa que a presidente Dilma foi obrigada a nomear os dois ministros (Levi e Katia Abreu) mais importantes de seu governo desagradando os “SOCIALISTAS DE ARAQUE”. Apenas uma amostra das armações e herança maldita deixada por Lula e não FHC:

    ODEBRECHT E EMBRAER CONCENTAM 81 % DO CRÉDITO DO BNDES PARA O EXTERIOR

    Construtora e fabricante de aviões ficam com quase US$ 10 bilhões para financiar suas vendas a governos e empresas estrangeiras. Ministério Público investiga legalidade de empréstimos.

    http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/odebrecht-e-embraer-concentram-81-do-credito-do-bndes-para-o-exterior/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *