AUGUSTO CASTRO CONTESTA REPORTAGEM DA FOLHA

Augusto Castro.
Augusto Castro.

Em contato com o Blog do Gusmão no final da tarde desse domingo (01), o deputado estadual Augusto Castro (PSDB) questionou duramente a reportagem da Folha de São Paulo, citada na postagem abaixo.

“Quem recebeu a bolsa auxílio foi Arthur Borges, filho de um assessor meu. Esse jovem tem 19 anos, morava em Ibicaraí e veio estudar em Salvador. O pai dele, Sisnande Borges, trabalha comigo e recebe cerca de R$ 7 mil por mês (líquido). A legislação eleitoral permite que ele doe 10% do que ganha anualmente, considerando o valor bruto do seu salário. A doação foi feita de acordo com a lei. Não há irregularidade”.

Segundo Castro, a bolsa auxílio foi extinta após um Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre a Assembléia Legislativa e o Ministério Público Estadual.

“Abusos aconteceram, mas não no meu gabinete”, finalizou o deputado.

DEPUTADO AUGUSTO CASTRO RECEBEU 15 MIL DE ASSESSOR “CARENTE”

augusto-castro (1)
Assessor “carente” doou R$ 15 mil para a campanha do patrão Augusto Castro.

Reportagem da Folha de São Paulo publicada neste domingo (01) cruzou os dados do programa bolsa-auxílio, da Assembléia Legislativa da Bahia, com a lista de doadores da campanha eleitoral de 2014, registrada na justiça eleitoral.

De acordo com a Folha, estudantes beneficiados pelo auxílio educacional, apesar de terem sido considerados “carentes”, fizeram doações de campanha aos mesmos deputados que os incluíram no programa.

Dentre os “carentes” bondosos há assessores e parentes dos parlamentares. O auxílio concedeu a cada político a cota de R$ 10 mil por mês, repassados às faculdades. Ao todo, o programa custou R$ 19 milhões ao erário da Bahia.

O deputado estadual Augusto Casto (PSDB), provável candidato a prefeito de Itabuna, está na lista de contradições.

O tucano recebeu R$ 15 mil de um assessor em condições sociais desfavoráveis.

Leia a reportagem e veja os nomes de outros deputados envolvidos.

Atualizado às 18h45min.

Augusto Castro manteve contato com o Blog do Gusmão e forneceu explicações que contestam a reportagem da Folha. Clique aqui para ler.