ASSEMBLEIA IMPETRA HABEAS CORPUS EM FAVOR DE MARCO PRISCO

Prisco.
Prisco.

Do Bahia 24 Horas

A mesa diretora da Assembleia Legislativa da Bahia impetrou habeas corpus  em favor do deputado estadual Marco Prisco (PSDB) – foto -, a fim de que sejam revogadas medidas cautelares substitutivas da prisão fixadas pela Justiça Federal. Prisco é réu em ação penal instaurada pela suposta prática de crimes tipificados na Lei de Segurança Nacional (Lei 7.170/1983), em virtude de fatos ocorridos durante a greve dos policiais militares em 2012, da qual era um dos líderes.

Entre as medidas cautelares, estão a proibição de sair de Salvador e de ingressar em quartéis e estabelecimentos militares. A Assembleia alega que as medidas inviabilizam o exercício do mandato do parlamentar.

Conforme narra o habeas corpus, em 15 de abril de 2014 Marco Prisco teve a prisão preventiva decretada pelo juízo da 17ª Vara Federal da Seção Judiciária da Bahia com o objetivo de garantir a ordem pública, sob o fundamento de que “articulava a deflagração de outra greve, o que poderia ocasionar graves transtornos à população”. Em 30 de maio, a prisão foi revogada e substituída por medidas cautelares previstas no artigo 319 do Código de Processo Penal.

Após o registro da candidatura a deputado estadual, o então vereador pediu ao juízo de primeira instância a revogação das cautelares, mas o pedido foi negado sob o argumento de que ele desobedecera a restrições impostas anteriormente e que a participação no pleito não tem o poder de revogar a decisão judicial.

ILHÉUS: LOCAIS E HORÁRIOS DA SELEÇÃO DA SEDUC

seleção_simplificada74A Secretaria de Educação (Seduc) de Ilhéus aplicará nesse domingo, 8, o exame da seleção simplificada que contratará professores-substitutos e intérpretes de libras.

As provas serão realizadas na Escola Municipal Heitor Dias (candidatos inscritos de número 001 a 451) e no Centro Estadual de Educação Profissional Álvaro Melo Vieira (inscrição de número de 452 a 591), localizados na Avenida Canavieiras, centro. Os portões serão abertos às 7h20min e fechados às 7h40min.

O edital adverte que é permitido somente o uso de caneta esferográfica azul ou preta. O candidato só fará a prova escrita mediante apresentação do comprovante de inscrição e documento de identidade com foto. Será proibido o uso de aparelho eletrônico e traje inadequado para circular em instituição pública.

COLLOR E O EX-CARA-PINTADA LINDBERGH SE REENCONTRAM NA LAVA JATO

Imagens: Waldemir Barreto/Ag. Senado.
Imagens: Waldemir Barreto/Ag. Senado.

Do Congresso em Foco

Collor e Lindbergh vão responder a inquérito por corrupção e lavagem de dinheiro quase 23 anos após terem protagonizado, em lados opostos, o primeiro impeachment de um presidente brasileiro

Entre os 12 senadores que serão investigados pela Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), dois protagonizaram, em lados opostos, um dos momentos mais marcantes da história recente do país: o ex-presidente Fernando Collor (PTB-AL), o primeiro a ser afastado do cargo em processo de impeachment no Brasil, e um de seus principais algozes à época, o ex-líder dos caras-pintadas Lindbergh Farias (PT-RJ). Hoje aliados políticos, os dois serão investigados no Supremo pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Eles são apontados como beneficiários do esquema de corrupção e desvio de recursos da Petrobras.

Em 1992, quando tinha 22 anos de idade, o então presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) pintou o rosto de verde e amarelo, liderou o movimento que tomou conta das ruas e pressionou o Congresso a cassar o mandato do mais jovem presidente eleito do país. Collor elegeu-se em 1989, aos 40 anos, derrotando Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de quem também é aliado hoje. Com denúncias de corrupção e sem apoio político, teve seu governo abreviado pelo Parlamento.

(mais…)

INCLUSÃO DE NEGROMONTE E LEÃO NA LAVA JATO CRIA SUSPENSE ENTRE JABISTAS

"Leãozinho", Jabes e Negromonte.
“Leãozinho”, Jabes e Negromonte.

A Procuradoria Geral da República encaminhou pedido de abertura de inquérito ao Supremo Tribunal Federal contra políticos investigados pela operação “Lava Jato”. A lista de correligionários do prefeito Jabes Ribeiro é grande e inclui dois caciques do PP baiano: Mário Negromonte (conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios) e João Leão, vice-governador da Bahia.

Muitos jabistas estão apreensivos. A oposição, por sua vez, torce para que Jabes seja citado. Por enquanto não há qualquer indício contra o prefeito.

Jabes é secretário geral do PP na Bahia. Mais um ingrediente para o caldeirão de dúvidas que ferve na cabeça dos ilheenses.

Jabes é muito próximo de Mário Negromonte. Apoiou sua candidatura a deputado federal em 2010. Na eleição de 2014, ajudou o filho dele, Mario Negromonte Junior, a se eleger para o mesmo parlamento.

A relação de Jabes com Mário pai ultrapassa a impessoalidade da política. Eles são amigos. A dupla é bem entrosada com a cultura agropecuária. Antes de reassumir a Prefeitura de Ilhéus, JR participou de leilões de gado de raça no “Canal do Boi” ao lado de Negromonte e do pecuarista Jaime do Amor.

A proximidade entre o vice-governador e o prefeito também é considerável. Em 2013, Jabes atendeu um telefonema de Leão no Palácio Paranaguá. O correligionário ligou para reclamar por não ter sido convidado para a primeira edição do “Aleluia Ilhéus”. JR acalmou o amigo: “Eu mandei o convite, Leãozinho. Deixe de calundu, Leãozinho!”.

HOMEM É PRESO COM PASTA BASE DE COCAÍNA NO PONTAL

traficante preso no pontal
Manoel Libânio Alves Junior e o material apreendido. Imagem: Polícia Militar.

Por volta das 16 horas dessa sexta-feira (06), uma dupla de policiais militares prendeu Manoel Libânio Alves Junior (28 anos), na Avenida Lomanto Júnior no Pontal.

Segundo a PM, o homem guardava 01 trouxinha de cocaína, 102 g de pasta base do mesmo entorpecente e a quantia de R$ 67,50.

No momento da abordagem, Manoel Libânio conduzia uma moto Honda NXR150. Os policiais o conduziram até a 7ª Coorpin de Ilhéus onde o delegado plantonista registrou o flagrante.

O ÍNDIO LOURO DE OLIVENÇA

Everaldo Mendonça.
Everaldo Mendonça. Imagem: Cid Póvoas.

Por José Henrique Abobreira

abobreira artigoCom esse título homenageio e me refiro, especialmente, à figura de Everaldo Mendonça, pai de Maria do Socorro, o nativo de Olivença que mais ajudou a preservar a tradição da Festa da Puxada do Mastro de São Sebastião, a festejo popular de maior significado turístico e cultural no município de Ilhéus.

Exímio na arte de tocar o sino, no relato emocionado do blogueiro Emilio Gusmão quando do falecimento de Everaldo em 2012, era o artista popular que ajudava a manter os elementos mais antigos e tradicionais do festejo.

Embora respeitasse os acréscimos da modernidade, nunca deixou de tocar o sino acompanhando os machadeiros e conduzindo sua entrada na mata. Quando foi acometido em 2006 pela enfermidade que o tirou do ofício de sineiro condutor do cortejo, os machadeiros (em reverência ao seu entusiasmo e participação) mudaram o roteiro e passavam diante de sua residência para possibilitar que ele tocasse momentaneamente o instrumento que o notabilizou na festa e era sua paixão.

Nos quatro anos que exerci o múnus público como vice-prefeito de Ilhéus, fazia questão de, representando a municipalidade, participar de todos os momentos constitutivos de tão singular festejo cultural da nossa gente, a PUXADA DO MASTRO DE SÃO SEBASTIÃO, uma festa grandiosa, com mistura de elementos religiosos e profanos, traço das festas dos povos ibéricos e ameríndios. No caso de Olivença, a mistura do europeu- os jesuítas – e os índios tupinambás. A meu ver, um momento do nativo mostrar ao mundo (os turistas) a sua indianidade, assim como nos momentos da marcha da resistência do caboclo Marcelino em direção ao Cururupe, que nos remete à Batalha dos Nadadores e ao massacre que foi promovido contra os índios no Brasil Colonial.

Roda um filme na minha cabeça ao lembrar os momentos daquela festa grandiosa. Primeiramente, a realização da alvorada e da missa na Igreja N. Sra. da Escada em homenagem aos machadeiros que irão partir para a mata. Gentilmente, o padre Amário Santana (depois viria a ser prefeito do município de Santa Maria da Vitória no sertão baiano), após a celebração, convida o vice-prefeito para dar uma palavrinha de boas vindas aos inúmeros turistas visitantes presentes na missa. Já nesse final o religioso começa a se misturar com o profano. Adentram a igreja os tocadores do zabumba com a suas flautas e tambores se dirigindo ao altar, encenando elementos de dança e da música tradicionais, numa bela coreografia. Depois nos dirigimos ao café dos machadeiros que, na realidade, é uma baita feijoada.

(mais…)

COOFASULBA EXPANDE VENDAS PARA O MERCADO NACIONAL

Produtos da marca COOFASULBA.
Produtos da marca COOFASULBA.

Os achocolatados e a mistura de mingau de milho produzidos pela Cooperativa da Agricultura Familiar do Sul da Bahia (Coofasulba), de Ilhéus, ganharão o mercado nacional ainda este ano. Uma parceria foi firmada esta semana entre a instituição e a empresa ATV, com sede no Rio de Janeiro, que atende a mais de 500 prefeituras no Brasil na promoção e divulgação de produtos verticalizados, originários da agricultura familiar brasileira.

Dirigentes da ATV estiveram em Ilhéus e conheceram a indústria da Ceplac, parceira da Coofasulba na produção. “Estamos impressionados com a estrutura e os produtos oferecidos”, destacou o empresário Antônio Detoie. Ele explica que a ASTV não é uma empresa distribuidora de alimentos. A função dela é divulgar e promover mais de mil itens de alimentos no mercado institucional público. Dentre os estados atendidos pelo grupo está São Paulo, cuja capital possui 2 milhões de estudantes/consumidores. Além da capital paulista, mais 50 cidades do interior contam com os produtos da ATV. Rio de Janeiro, Paraná, Pernambuco, Ceará e Pará, são outros estados onde o grupo atua fortemente.

Entre os parceiros da ATV, que atua no mesmo modelo acordado com a Coofasulba, está a Cooperativa Central Gaúcha de Laticínios, uma das mais importantes do País, cujo sistema conta com 18 cooperativas da região sul do País.

(mais…)

ADVOGADO ESTÁ PROIBIDO DE PROTESTAR HÁ DOIS ANOS

Ricardo Fraga.
Ricardo Fraga.

De CartaCapital

O advogado Ricardo Fraga não pode pendurar um cartaz ou falar em um megafone a menos de um quilômetro de um prédio em construção na Vila Mariana, zona sul de São Paulo. Fraga também está proibido de escrever sobre a Construtora Mofarrej no Facebook ou em qualquer outro site. Se escrever sobre o assunto, será multado em 10 mil reais.

Há dois anos, Fraga não pode se manifestar plenamente sobre as três torres de 27 andares que sobem em uma das últimas áreas verdes da região. A primeira decisão, a pedido da construtora, foi tomada por um juiz do Tribunal de Justiça de São Paulo em 6 de março de 2013. Desde então, a proibição está mantida.

A disputa começou quando Fraga colocou uma escada em frente ao muro da construção. Dali, os moradores podiam ver as fundações do prédio que começava a ser construído. “Não fiz aquilo para barrar obra nenhuma. Queria fazer uma reflexão sobre a cidade e as consequências da verticalização nela”, lembra Fraga.

(mais…)