CONSELHEIRO DENUNCIA “MANOBRA SÓRDIDA” DE ISAAC

Isaac Albagli e Fernando Ribeiro.
Isaac Albagli e Fernando Ribeiro.

Fernando Ribeiro, membro do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (CONDEMA), nos enviou uma carta nessa sexta-feira (10). Segundo ele, o secretário de Desenvolvimento Urbano de Ilhéus, Isaac Albagli, teria conduzido uma “manobra sórdida” para dominar a mesa diretora do órgão.

De acordo com Fernando, “o articulador conselheiro” foi candidato a vice e “seu fiel aliado” disputou a presidência do conselho. Só faltou um detalhe: a chapa adversária. Os pretensos candidatos que poderiam fazer frente aos representantes do governo foram impedidos de “votar e ser votado de forma truculenta e impositiva”.

Leia a íntegra da carta. 

Para o Blog do Gusmão

O irritado secretário de desenvolvimento urbano de ilhéus tenta defender o indefensável. É notória a influência do “supersecretário”, empresário e conselheiro do CONDEMA, que age como patrulheiro de postura de conselheiros, principalmente do segmento do governo e também das organizações que foram cooptadas, o que tem sido conduta reincidente e reiterada que tem afugentado a sociedade civil e os cidadãos voluntários que antigamente, antes do governo assumir o comando do Conselho, e já são dois mandatos sucessivos, lotavam as dependências da sala de reuniões, assistindo e opinando sobre questões de interesse comum da sociedade ilheense, mesmo sem direito a voto.

Temos saudade do tempo em que um representante do governo assumiu a presidência do CONDEMA e coordenou com maestria e dignidade as atividades do Conselho, atuando de forma democrática e em sintonia com os objetivos e diretrizes da política ambiental do município, todos os conselheiros tinham liberdade de opinar e votar, cumpria verdadeiramente as leis e regulamentos em benefício da coletividade e nunca advogou em causa própria. Os casos omissos eram debatidos e resolvidos com segurança jurídica, ética e bom senso.

Atualmente, quando acontece, ocorre sobre forte tensão e coerção, a apreciação de casos omissos, como o fato de um conselheiro suplente atuando na ausência do titular, portanto com direito pleno de voz e voto, ficar impedido de votar e também de ser votado, pelo simples fato de um regimento defasado, desde o ano de 2010 quando foi publicada a lei 3.510, que e altera procedimentos do Conselho e consequentemente deve alterar o próprio Regimento, estabelecer ainda de forma incoerente, que só os titulares são elegíveis aos cargos de presidente e vice, mesmo na ausência dos titulares, isto sem falarmos que as eleições ainda se dão sem período prévio para as inscrições dos candidatos.

Tudo isso favorece a quem não gosta do processo democrático de escolha de representantes e está acostumado a ganhar na força ou na mutreta. Foi por isso que me indignei sim! E explodi contra a subserviência daqueles que permitiram o articulador conselheiro candidato a vice, junto com seu fiel aliado e candidato a presidente, lograrem concorrer como candidatos únicos, impedindo de forma truculenta e impositiva, e sem permitir a tão salutar discussão e exposição de ideias característica dos colegiados onde predominam a liberdade e a democracia, sobre o fato de termos 2 candidatos inscritos na hora da eleição, ambos com direito a voz e voto, com uma  única e insignificante diferença, que foi um deles ser suplente e mesmo  na ausência do titular não poder exercer o  seu direito constitucional de votar e ser votado. Isso sim é uma manobra sórdida!

Minoritária agora ficou a Plenária do CONDEMA restrita apenas àqueles dominados e dependentes das migalhas do poder, premidos por naturais necessidades de sobrevivência, patrulhados pelo algoz que suga até a alma sem piedade, impondo-lhes permanentemente uma postura servil, posto que os demais conselheiros, livres e soberanos, estão deixando o conselho, enojados com tamanha desfaçatez de quem subestima a inteligência alheia e pensa que seus desejos escusos e inconfessáveis não podem ser percebidos.

Diante do exposto conclamamos a sociedade civil organizada, a Câmara de vereadores, a justiça e o ministério público para intervirem neste processo infame de degradação e de desvio dos seus objetivos legais, que está desmoronando o Conselho de Defesa do Meio  Ambiente de Ilhéus, SALVEM O CONDEMA !!!

Ilhéus-BA, 13 de março de 2015

Antonio Fernando Ribeiro Silva



5 responses to “CONSELHEIRO DENUNCIA “MANOBRA SÓRDIDA” DE ISAAC

  1. Bela e louvável a iniciativa do Sr. Antonio Fernando. Ilhéus necessita de pessoas comprometidas, honestas e determinadas, não de Isaac Albagli. Desejo que as autoridades políticas, policiais e o parquet analisem, investiguem e revertam o que está acontecendo com o CONDEMA. Que o senhor Isaac seja exonerado e destituído dos direitos políticos. Parabéns Antônio Fernando, força para continuar sendo uma pessoa de carater e honesta que nao se verga aos desmandos deste gestor.

  2. Estamos em 2015 e já se passou da hora de acabar com esse ranço de politicagem caquética coronelista que ainda relega a maioria do povo da cidade de Ilhéus à miséria e à falta de perspectivas! Até quando questões fundamentais vão ser resolvidas à base de pilantragem e violência nessa terra?

    Parabéns pela iniciativa digna e corajosa de Fernando!

  3. É fácil falar sem provas. Essa perseguição contra Isaac é apenas porque ele não é de levar desaforo para casa. Cumprir o regimento e a lei para eles é um afronta para quem estava acostumado a mandar e desmandar. Vá em frente, Isaac. Não deixe que essa minoria ganhe no grito.

  4. Caríssimo “Hermes Fraga”. Recebi uma acusada (eu escrevi ACUSADA, leu?) de um famoso blogueira desta cidade que me destampou com a seguinte imprecação:”Você tem antipatia pessoal contra Isaac e Jabes, por isso seu singular patrulhamento”. Há… Isso doeu! Essa acusada doeu! Quero entrar no seu bloco. Quero cerrar fileiras junto com você, mesmo que seja num bloco do “eu sozinho”, ou de nos dois, eu e o Hermes. A experiência do empirismo vivenciado, quem sabe me fará endeusa-los à idolatria, como estou vendo aqui. Ajudaê vai!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *