ESGOTO A CÉU ABERTO PREJUDICA SAÚDE DE MORADORES DO PONTAL

Daniela Lino e seu filho de seis meses diante da água suja acumulada na Rua Salgado Filho. Imagem: Thiago Dias/Blog do Gusmão.
Daniela Lino e seu filho de seis meses diante da água suja acumulada na Rua Salgado Filho. Imagens: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Conversamos ontem (16) com as senhoras Daniela Lino, Emanuelle Madureira e Diane Michelle, moradoras da Rua Salgado Filho, no bairro Pontal, em Ilhéus. Segundo Daniela, seu filho de seis meses passou a ter dificuldades para respirar depois que parte da rua foi tomada por uma água suja. A falta de esgotamento sanitário originou o problema.

A água suja e fedorenta se acumula há dois meses na Rua Salgado filho. Daniela explica que seu filho fará dez sessões de fisioterapia respiratória para se recuperar. Ela voltou a levar a criança ao hospital na tarde dessa terça-feira (17).

Diane conta que passou mal no domingo (15). Teve febre, diarreia e vomitou, antes de ser levada ao Hospital Geral Luiz Viana Filho. Ela associou o problema à inalação do odor exalado pela água suja. A situação agravou sua bronquite.

Moradores chamam o bicho asqueroso de "moroto".
Moradores chamam o bicho asqueroso de “moroto”.

Emanuelle nos mostrou os bichos asquerosos que saem da água suja e entram na sua casa. A aparência deles lembra a de vermes. Algumas casas foram reforçadas com “trincheiras” de jornal sob os portões para impedir a entrada dos rastejantes.

Alguns moradores jogam cloro na água suja para amenizar o fedor.
Alguns moradores jogam cloro na água suja para amenizar o fedor.

Os moradores da Rua Salgado Filho lamentam o jogo de “empurra-empurra” entre a Prefeitura de Ilhéus e a Embasa. Daniela cobrou uma resposta das autoridades públicas e disse que vai responsabilizá-los se ficar provada relação entre a doença do seu filho e a água suja.

Atualizado às 16h44min de terça-feira (17).

Derneval Furtunato, superintendente municipal de obras e serviços públicos, explicou que o problema foi provocado por um morador que está jogando o esgoto na rede pluvial. Ele vai enviar amanhã um fiscal para notificar o responsável pela imundície. 

José Lavigne, diretor da Embasa em Ilhéus, disse que esse problema não é de responsabilidade da empresa, pois não há esgotamento sanitário no Pontal. Esse serviço não é cobrado nas contas de água das casas que ficam nesse bairro.



2 responses to “ESGOTO A CÉU ABERTO PREJUDICA SAÚDE DE MORADORES DO PONTAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *