SERVIDORES OCUPAM PLENÁRIO DA CÂMARA DE ILHÉUS

Imagem: Luiz Fernandes.
Imagem: Luiz Fernandes.

Servidores da Prefeitura de Ilhéus ocuparam o plenário da Câmara de Vereadores. O ato antecipou o encerramento da sessão dessa terça-feira (1º).

De acordo com a professora Enilda Mendonça, diretora da APPI/APLB-Sindicato, os trabalhadores tomaram essa atitude para impedir a leitura do projeto de lei que altera o regime contratual dos servidores municipais do celetista para o estatutário.

Como a sessão foi encerrada antes do texto ser lido, ele não pode ser distribuído oficialmente para as comissões que devem se manifestar sobre o projeto antes da sua votação no plenário.

Os trabalhadores também vão acompanhar a sessão dessa quarta-feira (2). Eles querem que os vereadores discutam os pontos controversos com os sindicatos antes do texto ser encaminhado para as comissões. 

SINEBAHIA ILHÉUS OFERECE 71 VAGAS DE EMPREGO NESSA QUARTA-FEIRA

Confira abaixo as vagas disponíveis nessa quarta-feira (2) na agência do SineBahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, centro.

Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9.

Atendente de Lanchonete

  • Formação: Ensino Médio Completo

  • 1 meses de experiência

  • 01 vaga

Salgadeiro

  • Formação: Ensino Fundamental Completo

  • 6 meses de experiência

  • 01 vaga

Pizzaiolo

  • Formação: Ensino Fundamental Completo

  • 6 meses de experiência

  • 01 vaga

(mais…)

DIREITO DE RESPOSTA DO MAJOR RIVAS, COMANDANTE DA 70ª CIPM

O Major Rivas, comandante da 70ª Companhia Independente da Polícia Militar de Ilhéus, respondeu hoje (1º) duas publicações veiculadas neste blog, cujos títulos são: “Polícia Militar favorece guincho contratado pelo governo Jabes” e “Oficiais da PM ameaçam prender repórter do Blog do Gusmão“. 

Leia a resposta na íntegra:

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, VALORES ÉTICOS E VISÕES DE MUNDO

ricardo_abramovay_0Por Ricardo Abramovay/publicado hoje no jornal Valor

Rigor na definição dos termos não pode ser encarado como uma espécie de luxo diletante reservado a um punhado de especialistas e de pouca incidência sobre a vida prática. Num ambiente cultural em que opiniões pessoais são expostas sem a menor preocupação com seus fundamentos ou sua consistência, a busca de precisão no significado e no uso das palavras se torna condição básica do debate público democrático. A grande virtude do mais recente livro (seu 25º), de José Eli da Veiga, professor titular da Universidade de São Paulo, é resgatar a sustentabilidade e o desenvolvimento sustentável da cacofonia generalizada que toma conta das expressões de grande sucesso. Não são chaves que abrem qualquer porta. Subjacentes às diferentes maneiras como os termos são empregados, encontram-se não apenas imprecisões e incoerências, mas visões de mundo que podem e devem ser amplamente discutidas.

O ponto de partida para entender o desenvolvimento sustentável é tratá-lo como um valor, como “um dos mais generosos ideais da humanidade”. Isso não significa subjetivismo ou a tentativa de ensinar como o mundo deveria ser. É com base na ciência que o desenvolvimento sustentável, enquanto valor, pode ser compreendido. Razão pela qual o livro tem início expondo as raízes históricas do desenvolvimento sustentável, bem como as principais controvérsias que o cercam.

O primeiro capítulo mostra que há um sério problema na mais consagrada definição de desenvolvimento sustentável, que consistiria em atender às necessidades da geração presente sem comprometer as chances de que as gerações futuras também o façam. A consideração pelos que virão é sem dúvida um ganho civilizatório. Além disso, incorpora ao objetivo de aumentar a riqueza a preocupação com as bases biogeoquímicas que permitem sua existência.

Apesar dessas virtudes, é um grave equívoco reduzir o desenvolvimento à satisfação das necessidades (mesmo que esta seja sua pré-­condição incontornável), como é praxe na tradição da ciência econômica. O livro descreve as idas e vindas no interior das Nações Unidas para que a definição de Amartya Sen (o desenvolvimento é o processo de expansão das liberdades substantivas dos seres humanos e de suas capacidades para fazerem escolhas) passasse a fazer parte não só dos documentos, mas da cultura das organizações multilaterais.

(mais…)

MÁRIO NEGROMONTE É RELATOR DE PROCESSO CONTRA JABES NO TCM

Mário Negromonte e Jabes Ribeiro.
Mário Negromonte e Jabes Ribeiro.

O ex-ministro Mário Negromonte é o conselheiro responsável pela relatoria de um processo contra o prefeito Jabes Ribeiro (PP) no Tribunal de Contas dos Municípios.

Negromonte é um dos principais nomes do Partido Progressista na Bahia. Seu filho, Mário Negromonte Júnior, foi eleito deputado federal em 2014 com o apoio irrestrito de Jabes, secretário geral do partido no estado. A família Negromonte ganhou visibilidade nacional após as investigações da Lava Jato. Adarico Negromonte, irmão de Mário, chegou a ser preso no ano passado.

Os ex-conselheiros municipais de saúde Jorge Luiz e Enilda Mendonça foram os autores da denúncia que originou o processo.  Eles suspeitam que o governo Jabes desviou verbas federais para contas “identificadas como de recursos próprios” para maquiar o suposto subfinanciamento do SUS.

A legislação obriga a prefeitura a investir pelo menos 15% dos recursos próprios nos serviços de saúde. A suspeita é de que o governo não cumpriu a determinação e usou verbas do Ministério da Saúde para esconder a falha. Na última semana, Jorge e Enilda prestaram depoimento à Polícia Federal sobre a denúncia.

CAPOBIANCO: GOVERNO ADOTA AÇÕES QUE GARANTEM RETROCESSO NO MEIO AMBIENTE

João Paulo Capobianco.
João Paulo Capobianco.

Da Rede Sustentabilidade

Começa nesta segunda-feira, 30 de novembro, a COP 21 (Conferência do Clima da ONU), que neste ano acontece em Paris, na França. O evento, que prossegue até 11 de dezembro, tem o objetivo de se chegar um acordo que reduza a emissão de gases de efeito estufa e, dessa forma, combata o aquecimento global. Representantes de 195 países marcam presença nesse encontro, inclusive o Brasil.

Em vez de manter uma política para garantir os avanços contínuos nas questões socioambientais do país, o governo adota hoje uma postura que proporciona grandes retrocessos a esse segmento. O cenário negativo ocorre em setores considerados estratégicos, como o de energia elétrica com o uso de fontes poluidoras e emissoras de gases de efeito estufa. A situação também se estende na área de infraestrutura, com o afrouxamento das exigências para o licenciamento ambiental.

Para o ex-secretário-Executivo do Ministério do Meio Ambiente, João Paulo Capobianco, os retrocessos no meio ambiente estão frequentes porque não se adota uma ação proativa em relação ao tema, que identifique oportunidades para proporcionar novos avanços para o setor. Além disso, o ex-secretário, que atualmente é presidente do IDS (Instituto Democracia e Sustentabilidade), ressalta que esses retrocessos também são o resultado de uma mudança de postura do governo, que passou a tratar os assuntos ambientais de maneira secundária na sua gestão.

Capobianco também faz um alerta caso o Brasil continue com esse posicionamento para as questões socioambientais. Na sua avaliação, o país passará a acumular sérios problemas num futuro próximo caso continue com essa postura. Confira a entrevista:

Por que o Brasil caminha para um retrocesso na área do meio ambiente?
João Paulo Capobianco: O governo Dilma não tem uma posição proativa numa agenda voltada para o meio ambiente. O que seria isso? Seria assumir uma postura para identificar oportunidades em diversos aspectos, tanto nas áreas de gestão como também em legislação, além de outros quesitos, como forma de garantir os avanços e conquistas para a questão socioambiental. Mas atualmente acontece o contrário. O governo simplesmente adota um posicionamento totalmente passivo porque deixou o assunto em segundo plano na sua administração. Infelizmente, é possível perceber essa tendência, pois o governo Dilma não apresenta ou incentiva soluções inovadoras e não incorpora mais as políticas de incentivo à sustentabilidade. Ou seja, está na contramão do caminho já seguido por vários países. Na verdade, vivemos um momento dramático em que a questão ambiental registra sérias perdas na natureza e conta com a paralisação dos avanços já conquistados nos últimos anos. Naturalmente, esse cenário ruim traz sérios retrocessos ao meio ambiente, que também sentiremos a longo prazo.

(mais…)

GOVERNO DIVULGA NOTA SOBRE CRISE ORÇAMENTÁRIA DAS UNIVERSIDADES

Universidade Estadual de Santa Cruz. Imagem: Rede Sul Bahia.
Universidade Estadual de Santa Cruz. Imagem: Rede Sul Bahia.

O governo divulgou hoje (1º) nota de esclarecimento sobre a crise financeira das universidades estaduais da Bahia. Professores e demais trabalhadores das quatro instituições (UESC, UEFS, UESB e UNEB) estão em Salvador para pressionar os deputados contra a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição Estadual 148/2015, que altera regras da estabilidade financeira dos servidores. Eles também criticam o corte do adicional de insalubridade considerado “arbitrário”. O texto do governo não cita a PEC nem a exclusão do benefício trabalhista. Leia a íntegra.

Nota de Esclarecimento

Em relação à situação orçamentária das universidades estaduais da Bahia, as secretarias da Educação e da Administração do Estado da Bahia informam que:

– Reconhecem o momento de dificuldades orçamentárias e afirmam que o orçamento das quatros universidades está garantido, desde o início do ano, sem contingenciamento. As universidades têm autonomia para a gestão dos seus recursos, de acordo com suas necessidades administrativas, ficando sob a responsabilidade da reitoria, em momentos de dificuldade, também redefinir e estabelecer as prioridades dos seus gastos.

– Reafirmam que o orçamento do Governo da Bahia para as quatro universidades, em 2015, é de R$ 1.126.500.000,00. Este valor representa um incremento de 10,3% em relação ao orçamento de 2014.

– Além da garantia do orçamento para este ano, o Governo da Bahia assegura recursos orçamentários para a implementação das promoções, progressões e alterações de regime dos professores das universidades estaduais sem comprometer o orçamento de custeio e investimentos.

CARMELITA QUEBRA O SILÊNCIO: O TEMPO DITA O TOM

Carmelita.
Carmelita.

Por Thiago Dias

Nos últimos três anos, a presidenta do PT em Ilhéus, Carmelita Ângela, praticamente não se opôs ao governo Jabes Ribeiro. Seguiu a cartilha ditada pelos acordos políticos que transformaram os partidos dos Trabalhadores e Progressista em coirmãos.

A obediência aos líderes estaduais ficou clara nas eleições de 2014. Eleger Rui Costa e João Leão foi o laço que consagrou o casamento político entre o PT e o PP na Bahia. Carmelita e o prefeito Jabes Ribeiro estavam juntos nessa empreitada. A dobradinha também se estendeu em benefício da reeleição da presidenta Dilma.

Agora o cenário da batalha é local. O presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação, já disse que o partido terá candidato a prefeito de Ilhéus. O nome de Carmelita é o mais provável para a cabeça da chapa.

As outras vozes do palanque pré-eleitoral se apresentaram e subiram o tom das críticas ao governo Jabes. A disputa (que já começou) não vai mais tolerar o silêncio. O tempo é do dizer.

Carmelita não podia perder o bonde. Publicou artigo em que chamou o governo de “tirano, perverso e injusto”. O Blog Agravo reproduziu o texto. Depois de três anos, apresentou suas críticas mais duras à perseguição que o prefeito promove contra os servidores. Também criticou o reajuste da passagem de ônibus, pauta que até então só foi discutida pela juventude distópica do PT (é significativo que uma das tendências da sigla se chame “Fora da Ordem” – fora da vala comum? – daí a noção de distopia aqui considerada). A presidenta não esqueceu a reforma tributária, no entanto, não participou ativamente do debate que antecipou o novo código, no final de 2014.

Nada como as pressões do tempo para mudar o tom de uma voz.

Thiago Dias é repórter do Blog do Gusmão.

GOVERNO BAIANO VAI DOBRAR PRÊMIO DE POLICIAIS

políciaO governador Rui Costa (PT) anunciou a ampliação do Prêmio por Desempenho Policial, benefício pago a policiais militares e civis. A partir de 2016, ao invés de anual, o pagamento passará a ocorrer a cada semestre. “Nós teremos um duplo pagamento de Prêmio por Desempenho Policial. Isso significa, de forma clara e objetiva, prioridade na Segurança Pública, compreendendo que o papel dos policiais civis e militares é fundamental para a redução da violência no nosso estado”, explicou.

O governador explica a mudança que vai levar o governo a pagar “algo em torno de R$ 42 milhões como premiação aos policiais que alcançarem a meta. Até aqui, só tem pagamento do prêmio se a meta for atingida em todo o Estado. Então, nós estamos modificando para o pagamento pelo desempenho de cada região, de cada localidade”.

O petista citou o exemplo de Feira de Santana, onde os policiais conseguiram reduzir a violência em 25%. “Se continuasse a lei atual, eles não receberiam premiação em abril de 2016. Por quê? Porque o Estado da Bahia não vai alcançar a meta, apesar de todo o esforço que eles fizeram. O que nós fizemos? Estamos mudando a lei para possibilitar que eles recebam o pagamento. O projeto de lei será enviado à Assembléia Legislativa da Bahia.

PAPELARIA VENDE APARELHOS DE AR-CONDICIONADO AO GOVERNO JABES

ar-condicionado-1355827681902_956x500A competitividade do capitalismo exige postura dinâmica das empresas no mercado. Elas devem transitar por diversos segmentos para expandir seus negócios.

A WFL PAPELARIA LTDA, por exemplo, além de objetos como papel e caneta, vende aparelhos de ar-condicionado. A empresa acaba de assinar um contrato de R$ 336.000,00 (trezentos e trinta e seis mil reais) para fornecer esse tipo de equipamento para a Prefeitura de Ilhéus.

O governo Jabes Ribeiro assinou o contrato com a WFL PAPELARIA LTDA no último sábado (28). O vínculo vai até 28 de fevereiro de 2016. 

O extrato do contrato publicado no Diário Oficial (30 de novembro) não informa o número de aparelhos adquiridos, no entanto, seu valor sugere que não vai faltar vento frio para amenizar o calor nas repartições municipais.

CRIANÇAS APRESENTAM ESPETÁCULO NO NOSSA SENHORA DA VITÓRIA

Imagem: Ana Lee.
Imagem: Ana Lee.

Crianças e adolescentes do bairro Nossa Senhora da Vitória se preparam há 6 meses para um show de sorrisos e música. O espetáculo “O que Conta o Interior” é resultado do projeto EMUSICAR II/ Palhaçaria, que leva teatro, música e técnicas circenses para a periferia de Ilhéus. A  iniciativa é da Associação Filtro dos Sonhos e tem o apoio financeiro do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente.

As oficinas foram desenvolvidas por uma equipe de cinco técnicos da Associação Filtro dos Sonhos e aconteceram na sede de duas instituições parceiras, a Fundação Fé e Alegria do Brasil e a ACEAI (Associação Centro Educacional de Ação Integrada), instituições de educação e cultura que atuam no bairro. Segundo Cristiane Passos, coordenadora da Associação Filtro dos Sonhos, o objetivo vai além de repassar técnicas, “o nosso propósito é sensibilizar através da arte e cultura, e promover o protagonismo de crianças e adolescentes através da vivência nas oficinas e atuação no espetáculo cênico. Elas atuam, cantam, dançam, tocam instrumentos e também se descobrem, reinventam a própria realidade”.

Para Mauricio Lima Guedes, diretor artístico do projeto, os primeiros frutos já são realidade, “o estímulo que é oferecido com a arte transforma a autoestima dessas crianças. É impressionante como hoje elas conseguem se articular melhor, elas verbalizam e questionam com mais facilidade, isso é uma grande conquista pra gente”, entusiasma-se o professor. Maria Isabela Rodrigues, de 11 anos, concorda e fala das mudanças que o Teatro trouxe pra sua vida : “eu não sabia como era isso, mas descobri que gosto muito de fazer teatro e ainda sou ótima decorando texto”.

Os organizadores do projeto identificam que os princípios desenvolvidos ao longo dos meses são de grande importância na formação dos participantes enquanto cidadãos. Danilo Oliveira, educador musical das oficinas, explica que “o espírito de equipe, disciplina, concentração e comunicação foram trabalhados e estimulados nos ensaios, assim como as potencialidades de cada aluno. Esses valores servirão para o resto da vida deles, independente da profissão que vão seguir”.

O espetáculo de música e Palhaçaria “O que conta o Interior” será nesse sábado (5), às 17h, na Praça José Oliveira, no bairro Nossa Senhora da Vitória.