MARÍLIA PÊRA MORRE AOS 72 ANOS NO RIO

Marília Pêra. Imagem: TV Globo.
Marília Pêra. Imagem: TV Globo.

Do Ego

A atriz Marília Pêra morreu às 6h deste sábado, 5, em casa, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. A artista lutava contra o câncer de pulmão havia dois anos, de acordo com o RJTV. Ela se tratou recentemente de um desgaste ósseo na região lombar, que a fez se afastar do trabalho por um ano. Marília deixa três filhos: Ricardo, Nina e Esperança.

Marília era uma das artistas mais completas do Brasil: além de interpretar, era cantora, bailarina, diretora, produtora e coreógrafa. Trabalhou em mais de 50 peças, quase 30 filmes e cerca de 40 novelas, minisséries e programas de televisão.

Filha do casal de atores Manuel Pêra e Dinorah Marzullo, Marília fez sua estreia no teatro com apenas 19 dias de vida, no colo de uma amiga de sua mãe, em uma peça em que precisavam de um bebê em cena. Aos quatro anos, atuou profissionalmente pela primeira vez ao lado de seus pais na montagem de Medéia, em que vivia uma das filhas da personagem principal.

Na adolescência, enquanto estudava teatro, também fez aulas de piano e balé. Como bailarina, atuou em musicais e revistas como “Minha Querida Lady” (1962), ao lado de Bibi Ferreira, e “O Teu Cabelo Não Nega” (1963), biografia de Lamartine Babo no qual fez Carmen Miranda – papel que repetiu algumas vezes ao longo de sua carreira.

(mais…)

QUEIMADAS NA PONTA DA TULHA SÃO CRIMINOSAS

Imagens foram registradas no dia 9 de novembro, mas problema se agravou nos últimos 5 dias.
Imagens foram registradas no dia 9 de novembro, mas problema se agravou nos últimos 5 dias.

Informações que chegaram a este blog indicam que são criminosas as queimadas que ocorrem com mais intensidade há uma semana na Ponta da Tulha, litoral norte de Ilhéus. Pessoas incendeiam a vegetação para desmatar e invadir a área. Em alguns pontos, atearam fogo nos pés de grandes árvores de importantes remanescentes da Mata Atlântica. 

Casas construídas nas áreas desmatadas. Imagens: José Nazal.
Casas construídas nas áreas desmatadas. Imagens registradas em novembro por José Nazal.

A situação é grave. Há muitos focos de incêndio. As equipes que trabalham no combate ao fogo usaram imagens aéreas produzidas com a ajuda de um drone para identificar os pontos mais críticos. Apesar dos esforços do Corpo de Bombeiros local, provavelmente as ações precisarão ser reforçadas por outras companhias.

Conforme apuramos, as queimadas são uma represália criminosa pelas reintegrações de posse determinadas pela Justiça. As investigações deverão resultar na abertura de processos criminais contra os suspeitos.

Depois de desistir de construir o Porto Sul na Tulha e transferir o projeto para Aritaguá, o governo reservou aquela área para a criação do Parque Estadual da Ponta Tulha devido à sua relevância ecológica, com a presença de corais e remanescentes da Mata Atlântica em bom estado de conservação – leia mais sobre o assunto.

MOTORISTA BLOQUEIA RAMPA EM ILHÉUS. CADEIRANTE DESABAFA

Imagens cedidas ao Blog do Gusmão.
Imagens cedidas ao Blog do Gusmão.

O direito de ir e vir é muitas vezes negado aos portadores de deficiências físicas. As relações dessas pessoas com a cidade são condicionadas por dificuldades específicas que exigem adaptações do espaço público.

Por exemplo, a rampa de acesso para cadeirantes pode ser vista como um recurso que a sociedade adotou para promover a cidadania. Por isso, quando um motorista a bloqueia com seu carro, essa infração não ofende apenas o direito de determinado cadeirante, ela também atenta contra um projeto democrático de civilidade. 

Esse tipo de atentado contra a cidadania é frequente em Ilhéus, como revela o desabafo de uma cadeirante. Ontem (4), no centro, Senhora de Assunpção estava em frente às Lojas Americanas. Tentava atravessar a rua, mas um carro estacionado diante da rampa bloqueava sua passagem. Ouça.

ZIKA E SECA LEVAM ITABUNA A ESTADO DE EMERGÊNCIA

O Aedes aegypti e a falta d'água preocupam autoridades e população de Itabuna. Imagens: Click On e Pimenta.
O Aedes aegypti e a falta d’água preocupam autoridades e população de Itabuna. Imagens: Click On e Pimenta.

O prefeito Claudevane Leite (PRB) decretou ontem (4) estado de emergência em Itabuna devido ao alto índice de infestação do mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya, o Aedes aegypti. Já havia feito o mesmo por causa da falta de água que afeta a população.

A Emasa, empresa municipal responsável pelo abastecimento da cidade, enfrenta dificuldades para captar água nos rios Almada, Cachoeira e Colônia. Segundo a prefeitura, isso se deve à “estiagem prolongada de mais de 120 dias”.

Já em relação ao Aedes aegypti, a decisão do prefeito considerou a situação de emergência reconhecida pelo Ministério da Saúde. O governo federal está preocupado com o aumento dos casos de microcefalia no Brasil, especialmente no Nordeste. Estudos apontam que a alteração está relacionada com a contaminação de gestantes com o zika vírus.