PROTESTO NA ENTRADA DO VILELA

Manifestantes ocupam entrada do bairro desde o início dessa manhã.
Manifestantes ocupam entrada do bairro desde o início dessa manhã.

Moradores do Bosque Verde ocupam desde o início dessa manhã (16) a pista em frente à entrada do bairro Teotônio Vilela, em Ilhéus. A Polícia Militar está no local. Fontes deste blog informam que o trânsito já foi bloqueado totalmente, mas agora flui de forma lenta.

Os manifestantes protestam contra a reintegração de posse do conjunto habitacional construído com recursos federais por meio do programa Habitar Brasil. Eles invadiram as casas populares há mais de um ano. Dizem que não têm outra opção: se saírem vão ficar na rua, pois não têm condições de pagar aluguel.

Imagens cedidas ao Blog do Gusmão.
Imagens cedidas ao Blog do Gusmão.

Na segunda-feira (14), homens a serviço da Prefeitura de Ilhéus entregaram um comunicado por escrito aos moradores do bosque. No texto, o governo Jabes Ribeiro avisa que, por força de decisão judicial, realizará a “desocupação voluntária dos imóveis ocupados irregularmente”.

A prefeitura também informou que disponibilizará serviço de transporte para retirar os objetos dos moradores das casas, no entanto, o comunicado não fala nada sobre um local para o acolhimento das pessoas que não têm para onde ir.



2 responses to “PROTESTO NA ENTRADA DO VILELA

  1. Há um grande equivoco, para não dizer, erro grosseiro, no Comunicado expedido pela Prefeitura de Ilhéus apara os ocupantes irregulares das unidades residenciais. Do Comunicado: “atendimento as famílias e transporte dos “bens/imobiliários” existentes nas unidades”. O CRAS vai transportar apenas os bens, a saber: utensílios pessoais e móveis. Não poderá como afirma equivocadamente o Comunicado, transportar a própria unidade residencial para outro local escolhido pelo ocupante, por se tratar do próprio imóvel objeto de reintegração judicial.
    Imobiliário:
    1.Pertencente ou relativo a imóvel ou edificações; predial.
    2.Diz-se dos bens que são imóveis por natureza ou por disposição de lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *