DOIS CENÁRIOS POSSÍVEIS PARA AS ELEIÇÕES EM ILHÉUS

Jabes, Carmelita, Nilton e Bebeto.
Jabes, Carmelita, Nilton e Bebeto.

O Blog do Gusmão levantou dois cenários possíveis para as próximas eleições municipais. No primeiro, a possibilidade do prefeito Jabes Ribeiro (PP) ser candidato à reeleição tendo como vice Nilton Cruz (PT). Essa conjuntura seria criada por uma arrumação do comando estadual do Partido dos Trabalhadores para manter unidos os partidos da base do governo Rui Costa na Assembleia Legislativa.

Carmelita Ângela, presidenta do PT em Ilhéus, tem dito que não aceita compor a chapa com Jabes. O marido dela, Ednei Mendonça, aceitaria. Por outro lado, conforme apuramos, o prefeito não gostaria de tê-lo como vice. Daí a possibilidade do empresário do setor de exportação de cacau, Nilton Cruz, assumir o lugar ocupado em 2012 pelo vice-prefeito Carlos Machado (Cacá).

No outro cenário, especula-se que o deputado federal Bebeto Galvão (PSB) não quer ser prefeito de Ilhéus, porque pretende alcançar um posto mais alto no sindicalismo brasileiro. Esse lugar é hoje do deputado federal Paulinho da Força (SD), presidente nacional da Força Sindical. Paulinho, entretanto, tem sofrido desgastes por apoiar a terceirização irrestrita da mão de obra. Além disso, é aliado do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), parlamentar afinado com o discurso a favor da “flexibilização” dos direitos trabalhistas.

Nessa segunda hipótese, PT e PSB se uniriam para repetir a parceria da gestão Newton Lima. Carmelita ocuparia a cabeça da chapa e teria um vice indicado por Bebeto. Em troca de apoio e em caso de vitória, essa conjuntura levaria o grupo da deputada estadual Ângela Sousa (PSD) ao comando da secretaria municipal de saúde.

Comentário do Blog.

A concretização da segunda possibilidade seria muito ruim para o já combalido sistema municipal de saúde. Afinal, o grupo da deputada Ângela não tem interesse público. Basta lembrar o que aconteceu com a secretaria de assistência social no segundo governo Newton Lima.

Em relação ao primeiro cenário, uma aliança local entre PP e PT só reproduziria o entrosamento que cultivam nas esferas estadual e nacional.

ENTRE O CAPITAL E A SANHA PETISTA

petrobras

Por Emilio Gusmão

Vários petistas espalham no facebook que o juiz Sergio Moro faz parte de uma campanha para desvalorizar a Petrobras. Conforme a ideologia cínica, Moro estaria em conluio com o PSDB e o objetivo é entregar o pré-sal às petrolíferas estrangeiras. Não defendo a privatização da Petrobras, mas pergunto: do jeito que está quais benefícios tem trazido ao povo brasileiro?

Sei que controlada por empresas estrangeiras serviria apenas à acumulação de capital, e isto seria péssimo, contudo, nas mãos do PT/PMDB/PP serviu para o quê?

Estaria a nossa principal empresa diante da cobiça de bandos?

Voltando às interpretações que os petistas fazem da operação Lava Jato e do juiz Moro, pesquei esse pensamento de Terry Eagleton, parte de um texto que está no livro “Um Mapa da Ideologia” da Editora Contraponto.

“A ideologia, como Freud poderia dizer, é uma espécie de patologia da vida cotidiana – um sistema de distorção tão disseminado que oblitera tudo e apresenta toda a aparência da normalidade”.

SINEBAHIA ILHÉUS OFERECE 7 VAGAS DE EMPREGO NESSA QUINTA-FEIRA

Confira abaixo as vagas disponíveis nessa quinta-feira (25) na agência do SineBahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, Centro.

Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9.

Serviços Gerais

(Exclusiva para PCD)

  • Formação: Ensino Médio Completo

  • 1 Vaga

Mecânico Eletricista de Automóveis

  • Formação: Ensino Fundamental Completo

  • 6 meses de experiência

  • 02 vagas

Empregado Doméstico nos Serviços Gerais

  • Formação: Ensino Fundamental Completo

  • 6 meses de experiência

  • 01 vaga

(mais…)

APESAR DA SUSPENSÃO DO CONCURSO, RICARDO MACHADO MANTÉM EMPÁFIA

Secretário Ricardo Machado.
Secretário Ricardo Machado.

Opinião do Blog.

Chamou a atenção deste blog o comportamento orgulhoso do secretário de administração Ricardo Machado diante dos fatos relacionados com o concurso da prefeitura, suspenso ontem (23) pela 1ª Vara da Fazenda Pública em Ilhéus.

Ricardo fez pouco caso das críticas de parte da imprensa e dos candidatos sobre os pontos controversos do edital. Entre eles, a falta de isenção da taxa de inscrição para os candidatos desfavorecidos economicamente. Segundo Machado, o decreto que regulamenta o benefício vale apenas no âmbito do Poder Executivo Federal.

Em outras palavras, o secretário deixou claro que se nenhuma lei obriga o município a conceder o justo benefício da isenção aos mais pobres, o governo Jabes Ribeiro não vai fazer qualquer esforço para beneficiá-los. Essa postura desconstrói o oportunismo de um prefeito que distribui frango no Natal.

Na última quinta-feira (18), o promotor do Ministério Público do Estado da Bahia, Frank Monteiro Ferrari, acionou a Justiça para suspender o concurso. Assim como a imprensa e os candidatos, questionou a falta de isenção da taxa. No dia seguinte, Machado informou que o governo iria contestar a ação do MP. Na decisão de ontem, a juíza Carine Nassri acatou os argumentos do MPE.

A determinação judicial também não abalou a empáfia do secretário. Prova disso foi a entrevista que concedeu nessa manhã ao radialista Vila Nova, apresentador d’O Tabuleiro, na Conquista FM. Conforme Machado, a decisão foi “equivocada”. Disse isso ao argumentar sobre o segundo ponto questionado pelo MP: a exigência de dois anos de prática forense para os candidatos ao cargo de procurador do município. Explicou que uma lei municipal estabeleceu esse requisito.

Detalhe: essa exigência só foi criada em 2015, sob a influência direta do governo Jabes Ribeiro, que tem uma base ampla entre os vereadores de Ilhéus.

Como pretende recorrer ao Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, o governo precisa demonstrar que a lei municipal (que estabeleceu a exigência) não desobedece a algum dispositivo legal superior ou, no caso da taxa, ao princípio da ampla acessibilidade aos cargos públicos.

PREFEITO DE GOIANDIRA DECRETA JEJUM PARA “CLAMAR A DEUS” CONTRA A DENGUE

Imagem obtida pelo G1.
Imagem obtida pelo G1.

Do G1

O prefeito Erick Marcus dos Reis e Cruz (PTB), do município de Goiandira, no sudeste de Goiás, decretou a segunda-feira (22) como o “Dia de Jejum Municipal” com o intuito de “clamar a Deus” contra a infestação de dengue na cidade. Segundo o documento, a população não pode comer entre 6h e 12h.

Segundo o administrador, líderes religiosos da cidade foram convocados a sugerir aos seus fiéis que participassem do jejum.

“Em muitas situações de guerra descritas na Bíblia, as pessoas conseguiram vencer os conflitos jejuando. Essa prática ajuda a pedir auxílio, buscar fortalecimento espiritual e criar uma ligação direta com Deus para refletir sobre esse problema. Nós estamos enfrentando uma batalha contra a dengue e todas armas são válidas. Ação, oração, fé, tudo é valido”, afirmou o prefeito ao G1.

(mais…)

SUSPENSÃO DE CONCURSO NÃO TEM “FUNDAMENTO LEGAL”, DIZ GOVERNO JABES

Prefeito Jabes Ribeiro.
Prefeito Jabes Ribeiro.

O governo Jabes Ribeiro divulgou ontem (23) nota sobre a suspensão do concurso da Prefeitura de Ilhéus por força de decisão judicial. De acordo com o texto, a determinação da 1ª Vara da Fazenda Pública não tem fundamento legal. Leia a íntegra.

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO

NOTA PÚBLICA

A Comissão do Concurso Público da Prefeitura de Ilhéus (Edital 02/2016) vem a público afirmar que diante da decisão que antecipou a tutela e determinou a suspensão do concurso, com a ordem de republicação do edital com previsão para isenção de taxa de inscrição para hipossuficientes e exclusão do requisito da experiência de dois anos para o cargo de procurador, serão adotadas as seguintes providências, sem prejuízo do cumprimento da ordem judicial:

1)   Como foi amplamente publicado em Nota Oficial do Município de Ilhéus, através da Secretaria de Comunicação, o fundamento utilizado para concessão da tutela antecipada para incluir em edital a isenção de taxa de inscrição ao hipossuficiente, não tem respaldo legal, uma vez que não há Lei Municipal obrigando a previsão da referida isenção, já que as normas federais somente tem eficácia no âmbito da União. Diante disto, o Município irá ingressar no Tribunal de Justiça da Bahia, com o recurso pertinente pleiteando a revisão da decisão de tutela antecipada;

2)   Com relação à decisão para excluir a experiência de 02(dois) anos para o cargo de Procurador, também não há fundamento legal, uma vez que a Lei Municipal nº 3.761/2015 exige para o ingresso do procurador o requisito da “comprovação de prática forense de dois anos, por meio de certidão cartorária de cinco processos por ano”. Assim, como não há fundamento legal para decisão, o Município ingressará com o recurso pertinente para revisão da mesma.

(mais…)

PROFESSORES DA UESC VÃO PARAR NO DIA 7 DE ABRIL

Imagem: ADUSC.
Imagem: ADUSC.

A Associação dos Docentes da UESC (ADUSC) anunciou ontem (23) a decisão da categoria de paralisar suas atividades no dia 7 de abril. Nessa data, os professores vão protestar em Salvador contra o que chamam de “ataques” do governo Rui Costa (PT) aos direitos dos servidores estaduais. Entre outros pontos, questionam a falta de reajuste salarial e o corte do adicional de insalubridade.

CHEGADA DE GURITA TIRA REINALDO SOARES DO PSC

Gurita e Reinaldo.
Gurita e Reinaldo.

O Blog Agravo informou que o vereador Alzimário Belmonte (Gurita) deixou o partido do prefeito Jabes Ribeiro, Partido Progressista, e se filou ontem (23) ao Partido Social Cristão.

A chegada do parlamentar ao PSC resultou na saída imediata do então presidente da sigla em Ilhéus, o professor Reinaldo Soares, que confirmou a informação a este blog. “Oficializei meu desligamento após a filiação de Gurita”.

Comentário do Blog.

Gurita foi aliado do prefeito durante muito tempo. No ano passado, mesmo ainda no PP, anunciou que assumiria postura independente em relação aos interesses do governo no legislativo.

A mudança, no entanto, deixou parte do eleitorado com o pé atrás. Mesmo que por vias indiretas, a pré-candidatura de Gurita a prefeito (também anunciada ontem) pode interessar ao grupo político de Jabes. Isso porque se muitos candidatos disputarem o comando do executivo, os votos da oposição vão ser “diluídos”.

CONCURSO: GOVERNO JABES IGNOROU RECOMENDAÇÃO DO MPE

Ricardo Machado.
Ricardo Machado.

O radialista Vila Nova (programa O Tabuleiro, rádio Conquista FM) entrevistou hoje (24) o secretário municipal de administração Ricardo Machado. O gestor falou sobre a determinação da Justiça que suspendeu ontem o concurso da Prefeitura de Ilhéus (veja aqui), após ação do Ministério Público do Estado da Bahia.

Vila Nova perguntou se o MPE havia se manifestado sobre o concurso antes de acionar o judiciário. O secretário admitiu que isso ocorreu há duas semanas. Afirmou, no entanto, que a ação surpreendeu o governo Jabes Ribeiro.

O secretário reclamou que o MPE não se manifestou com muita antecedência. “Há quinze dias atrás, recebemos uma recomendação do Ministério Público. Ou seja, ao final, praticamente, já do prazo de inscrição, porque esse concurso está aberto há quarenta dias ou mais. Fizemos o primeiro edital, depois publicamos o segundo edital”.

Apesar da surpresa, Machado também reconheceu que o governo e representantes da Consultec, empresa responsável pelo concurso, já haviam decidido que manteriam as regras. “Recebemos a recomendação, mas, como já tínhamos discutido isso internamente com a Consultec, mantivemos o edital do jeito que está”.

JUSTIÇA SUSPENDE CONCURSO DA PREFEITURA DE ILHÉUS

CONCURSOS-PUBLICOSA pedido do Ministério Público do Estado da Bahia, a juíza da 1ª Vara da Fazenda Pública em Ilhéus, Carine Nassri, suspendeu o concurso da Prefeitura de Ilhéus.

A magistrada acolheu as alegações do promotor Frank Monteiro Ferrari, que apontou irregularidades no edital do certame. Entre elas, o impedimento da isenção da taxa de inscrição mesmo para os candidatos menos favorecidos economicamente.

De acordo com a ação do MPE, também é ilegal a exigência de dois anos de prática forense para os candidatos ao cargo de procurador do município.

Segundo o blog Pimenta, a Justiça determinou que o município reconheça o direito à isenção no edital, retire a exigência para o cargo de procurador e reabra o prazo de inscrições. O governo Jabes Ribeiro ainda não foi intimado.